A Muralha Tricolor parou o Vasco

Rogério Ceni é como o vinho: Quanto mais velho melhor.

Por Paulo Edson Delazari

Rogério Ceni no coletivo antes da partida contra o Vasco no CT da Barra Funda. (Foto: João Pires/ Vipcomm)

É normal na cultura do futebol brasileiro, seja entre torcedores, treinadores e jornalista falar que um jogador na faixa etária de 30 anos está velho demais para seguir jogando. Especialmente quando ele passa por graves lesões e cirurgias.

Porém, essa tese vem sendo derrubada por inúmeros craques aqui nos gramados brazucas, alguns exemplos são Juninho Pernambucano, Seedorf, Felipe, Léo, Marcos Assunção, entre outros. Mas nesse espaço vou falar do craque da rodada, que muitas vezes é julgado por fazer algo além do que sua função exige, o algo além, é gol.

Ele tem 106 gols na carreira, joga num clube há mais de 20 anos, é capitão, já foi campeão brasileiro, libertadores, mundial de clubes e de seleções. Muitos o acham arrogante, opinião a qual sou divergente e olha que até poderia ser, já que tem mais de 1000 jogos com a camisa do mesmo clube. Acredito que agora já saiba quem é?

É ele mesmo, o velhinho de 39 anos, mas de espírito novo, o competente e dedicado Rogério Ceni. O cara foi simplesmente perfeito no jogo de hoje à noite contra o Vasco em São Januário. Defendeu bola em baixo, defendeu em cima, defendeu a queima roupa e muito mais, o goleirão Tricolor só faltou fazer chover. Pelo menos em 5 lances de gol, Rogério Ceni fechou as portas do gol.

Nos jogos de Várzea que as vezes participo, a turma costuma dizer que quando o goleiro pega assim, ele simplesmente passou o cadeado. Nesse caso acrescento, ele ainda jogou a chave fora. Para se ter uma dimensão do que Rogério Ceni fez essa noite, basta lembrar da atuação no mundial de clubes de 2005 contra o Liverpool, a partida do arqueiro foi tão boa quanto aquela do título mundial.

Como diria Roberto Carlos: “É por essas e outras verdades” que digo Parabéns Rogério! Você é o Craque da Rodada do Quatro Maiores.