ÚLTIMAS NOTÍCIAS
Alegria, Alegria! Argentina sofre, mas passa para a Final

Romero pega duas penalidades e garante argentina na final contra a poderosa Alemanha, no Maracanã.

Por Vladimir da Costa

E o que todos temiam e esperavam, aconteceu, a Argentina está na final da Copa do Mundo e jogará pela segunda vez nesta copa no Macaranã, Está última, a grande final. Objetivo almejado pelas 32 seleções do qual o Brasil não faz mais parte. Foi sofrido, demorado, mas merecido.Depois de uma partida sem “sal”, cansativa com poucos atrativos o empate foi justo. Tanto no tempo normal quanto na prorrogação. Mas nos pênaltis, porém, os hermanos contaram com a estrela do goleiro Romero para vencer por 4 a 2 e se garantirem na grande decisão contra a Alemanha.

Romero pega dois penâltis e Argentina vai pra final no próximo domingo. (Foto: Getty Images)

Romero pega dois penâltis e Argentina vai pra final no próximo domingo. (Foto: Getty Images)

Desta vez não teve Tim Krul, para salvar a Laranja Mecânica. O técnico Louis van Gaal buscou vencer o jogo fazendo as três alterações e todos ficaram sem saber se o goleiro reserva iria salvar mais uma vez sua equipe. Ele, que havia garantido a classificação na disputa de pênaltis diante da Costa Rica nas quartas de final assistiu do banco a seleção do seu país ser eliminada. Coube ao Cillessen, que nunca na carreira havia defendido um pênalti, a missão de tentar colocar a equipe na decisão. Não deu.

Foi a sétima vitória argentina em 11 disputas de pênaltis em competições oficiais. Já os holandeses amargam a quinta derrota em sete vezes que tiveram que chegar até as penalidades.

A vitória nos pênaltis credenciou nossos vizinhos a disputarem o titulo contra a seleção alemã. Já os holandeses vão até Brasília para enfrentar os donos da casa no sábado em uma melancólica disputa de terceiro lugar.

A partida

Depois do massacre de ontem,  o duelo entre Holanda e Argentina começou com cara de semifinal de verdade em uma Copa do Mundo. Nada de espaços sobrando, passes errados e jogadas infantis. Com Robben e Messi como protagonista, o que se viu foi um jogo equilibrado onde o que prevaleceu foi a parte coletiva dos dois times.

Bem marcado e pouco inspirado, Messi teve uma tarde discreta na Arena São Paulo. (Foto: Getty Images)

Bem marcado e pouco inspirado, Messi teve uma tarde discreta na Arena São Paulo. (Foto: Getty Images)

O primeiro lance de mais perigo saiu só aos 13 minutos de jogo. Robben puxou pela direita e foi desarmado por Mascherano, mas a bola acabou sobrando para Sneijder arriscar de fora da área e manda para fora. Minutos depois, Enzo Pérez puxou boa jogada e foi derrubado na entrada da área. Na cobrança, Messi tentou surpreender e bateu no canto do goleiro, mas Cillessen se jogou e encaixou a cobrança.

O melhor lance do primeiro tempo seria em uma bola parada. Aos 23 minutos, Lavezzi cobrou escanteio da esquerda e Garay apareceu no meio de todo mundo para ganhar de cabeça, mas não conseguiu direcionar a finalização e mandou para longe.

Aos 31 minutos, em bola alçada na área, De Vrij apareceu sozinho, mas não conseguiu altura suficiente para alcançar a bola, e o goleiro Romero afasto de soco. No rebote, Sneijder chutou para nova defesa do goleiro argentino.

A etapa final foi da mesma forma. A Argentina até tentava buscar mais o jogo, mas não encontrava espaços no meio da defesa rival. Mesmo quando conseguia um bom lance, um zagueiro holandês aparecia na hora certa para travar. Já a Holanda preferia sempre cadenciar mais a posse de bola e trocar passes no campo de defesas. Somente aos 29 minutos, Enzo Perez disparou pela esquerda e colocou a bola na área, na medida, para Higuaín. O centroavante ainda conseguiu ganhar da marcação e mandou a bola para as redes, mas pelo lado de fora.

A resposta holandesa veio só aos 45 minutos. Robben finalmente conseguiu aparecer com perigo, achou espaço e invadiu a área, mas se enrolou todo na hora da finalização e foi bloqueado por Mascherano.

Prorrogação

Apesar da disposição e da correria das equipes, o jogo seguia equilibrado no meio campo. Os goleiros pouco apareciam. A Argentina teve nos pés duas chances, mas desperdiçou ambas. A primeira com Palacio, invadindo a área sozinho, mas perdendo o tempo de bola e tentando uma desastrada cabeçada que parou facilmente nas mãos de Cillessen. A segunda em chute de primeira de Maxi Rodríguez após ótima jogada de Messi, que também parou no goleiro.

Cillessen desamparado com a desclassificação da Holanda para a final. (foto: Getty Images)

Cillessen desamparado com a desclassificação da Holanda para a final. (foto: Getty Images)

Nos pênaltis, Messi, Aguero, Garay e Maxi Rodríguez marcaram, e o goleiro Romero garantiu a festa argentina ao defender as cobranças de Vlaar e Sneijder para alegria da maioria presente no estádio.

Será a terceira final entre as equipes. Em 1986 a Argentina levou e melhor, na copa seguinte, na Itália, a Alemanha deu o troco e ficou com o caneco. Agora, resta esperar até o próximo domingo para saber quem fatura a copa do mundo no país do futebol.