ÚLTIMAS NOTÍCIAS
Apito Amigo da vitória ao Corinthians contra o Botafogo.

Com um pênalti mal dado e outro duvidoso aos 50 minutos do segundo tempo timão vence no Paulista.

Por Paulo Edson Delazari
Fabio Santos comemora o primeiro gol na partida. (Foto: Reprodução)

Fabio Santos comemora o primeiro gol na partida. (Foto: Reprodução)

Como diria Milton Neves: O apito amigo ajudou o Corinthians mais uma vez. A vítima da vez foi do Botafogo que heroico buscou o empate na Arena Corinthians e soube suportar a pressão imposta pelo time alvinegro durante toda partida, empatando até os 48 minutos do segundo tempo em 1 a 1, mas ai surgiu a figura do arbitro Marcelo Prieto Alfieri, marcando pênalti no mínimo duvidoso.

A equipe abriu o placar em pênalti inexistente aos 41 minutos da etapa inicial. Depois de cruzamento na área, Guerrero subiu para cabecear, dividiu por cima com a marcação e a arbitragem viu falta. Fabio Santos foi para a cobrança e bateu sem chances para o goleiro Renan Rocha.

O lance gerou diversas reclamações em campo. A resposta dos visitantes veio logo no primeiro minuto do segundo tempo. Em bola lançada na área direto do lateral, a zaga alvinegra cochilou e deixou o meio-campista Rodrigo livre para igualar.

Rodrigo empatou para os visitantes. ( Foto Reprodução).

Rodrigo empatou para os visitantes. ( Foto Reprodução).

Quando o jogo se encaminhava para o empate, o juiz Marcelo Prieto voltou a aparecer ao marcar novo pênalti contestável sobre Guerrero aos 48 minutos e Fabio Santos assinalou mais uma vez.

Foram pelo menos três grandes chances desperdiçadas nos 45 minutos iniciais: primeiro, com o colombiano Mendonza, lançado em profundidade e furando na hora de finalizar; Edu Dracena cabeceando no travessão após escanteio; e Petros perdendo gol incrível, embaixo da trave, ao completar para fora.

O empate do Botafogo deixou os corintianos nervosos.

O reflexo disso foi o lateral Edilson, um dos melhores em campo até então e que perdeu a cabeça e quase foi expulso após forte entrada no garoto Wesley.

Juiz Marcelo Prieto Alfieri deu números finais a partida aos 48 ao marcar pênalti que Fabio Santos converteu. ( Foto: GazetaPress)

Juiz Marcelo Prieto Alfieri deu números finais a partida aos 48 ao marcar pênalti que Fabio Santos converteu. ( Foto: GazetaPress)

Sentindo a dificuldade, Tite resolveu, então, promover a estreia do principal reforço do time na temporada, Vagner Love. Ele entrou no lugar de Luciano aos 28 minutos, mas pouco tocou na bola.

O Corinthians com o resultado mantém  a liderança do grupo 2 do Campeonato Paulista, com nove pontos. O clube ‘folgou’ em duas das cinco rodadas disputadas até aqui por causa da pré-Libertadores. O Botafogo tem sete, na primeira colocação do grupo 3.

Com a confirmação da vaga na fase de grupos do torneio sul-americano, Corinthians e São Paulo farão, em média, um clássico a cada 15 dias até o fim de abril. O primeiro deles acontece nesta quarta-feira, às 22 (de Brasília), na Arena.

Ficha técnica: Corinthians 2 x 1 Botafogo-SP

Local: Estádio de Itaquera, em São Paulo (SP)
Data: 14 de fevereiro de 2015, sábado
Horário: 17 horas (de Brasília)
Árbitro: Marcelo Prieto Alfieri (SP)
Assistentes: Alex Alexandrino (SP) e Fernando Afonso Gonçalves de Melo (SP)
Público: 27.060 pagantes (total de 27.296)
Renda: R$ 1.203.003,70
Cartões amarelos: Edu Dracena, Cristian, Fábio Santos, Yago, Edílson e Bruno Henrique (Corinthians); Luciano Sorriso, André Rocha, Eli Sabiá, André Santos, Bruno Costa e Renan Rocha (Botafogo-SP)
Gols: CORINTHIANS: Fábio Santos, aos 42 minutos do primeiro tempo e aos 49 minutos do segundo tempo; BOTAFOGO-SP: Rodrigo Andrade, a 1 minuto do segundo tempo

CORINTHIANS: Walter; Edílson (Jadson), Yago, Edu Dracena e Fábio Santos; Cristian, Bruno Henrique, Luciano (Vagner Love), Petros e Mendoza (Malcom); Guerrero
Técnico: Tite

BOTAFOGO: Renan Rocha; Gimenez, Halisson, Eli Sabiá e Denis (Bruno Costa); André Rocha, Luciano Sorriso, Rodrigo Andrade e Zé Roberto (André Santos); Wesley e Giancarlo (Isaac Prado)
Técnico: Alexandre Ferreira