ÚLTIMAS NOTÍCIAS
Argentina confirma favoritismo e está na semifinal

Com gol no inicio da partida de Higuaín, hermanos seguram os Diabos Vermelhos e chegam novamente a uma semifinal de copa após 24 anos.

Por Vladimir da Costa

Em outro duelo equilibrado nas quartas de final, Argentina e Bélgica fizeram uma partida corrida, bem disputada, mas com poucas chances de gol. A qualidade superior de alguns jogadores argentinos se mostraram superiores nos lances capitais e deram a vitória para sua equipe.

Higuain comemora seu primeiro gol na copa. O gol da classificação para a semifinal. (Foto: Reuters)

Higuain comemora seu primeiro gol na copa. O gol da classificação para a semifinal. (Foto: Reuters)

No duelo particular entre Company e Messi, o zagueiro levou a melhor em praticamente todas as jogadas, invertendo a situação. Ao invés de cometer a falta, sofreu as faltas do craque argentino. Só não teve o que fazer quando a bola desviou no meio do caminho e caiu nos pés de Higuaín que pegou muito bem na bola e fez o único gol da partida.

Com Hazard jogando muito abaixo do que se espera dele, a Bélgica teve muitas dificuldades para chegar ao gol de Romero, que não fez uma defesa sequer durante toda a partida. Assim como Courtois, que salvou sua equipe em apenas um lance, nos acréscimos do jogo quando Messi partiu livre, mas parou no bom goleiro Belga que defendeu o que seria gol certo do camisa 10 argentino.

Com a vitória, a Argentina agora fica na espera para saber quem será seu adversário na semifinal, que ocorrerá na próxima quarta-feira, às 17h, na Arena Corinthians. O adversário sairá do duelo entre Holanda e Costa Rica, que jogam na Arena Fonte Nova, às 17h de hoje. Quem passar terá pela frente uma equipe que vem evoluindo durante a competição, principalmente do meio para trás, o setor mais criticado da equipe comandada por Sabella.

A partida

No duelo entre dois ataques rápidos, a Argentina tratou logo de ficar com a posse de bola e não demorou para abrir o placar. Aos oito minutos, a bola roubada no meio campo caiu nos pés de Messi, que passou por dois marcadores e tocou para Di Maria que cruzou na área a bola desviou antes e ficou limpa para Higuaín pegar firme de primeira e chutar no canto, sem chances para Courtois que nada pode fazer.

Company fez boa partida comandou a defesa belga contra a Argentina.

Company fez boa partida comandou a defesa belga contra a Argentina. (Foto: Getty Images)

Diferentemente do que se viu no jogo do Brasil, onde qualquer contato era parado com a marcação da falta, na partida realizada no mané Garrincha a bola seguia. Um enorme ganha e perde onde as equipes revezavam com a bola nos pés, que ficava mais tempo com a Argentina, muito devido a qualidade superior de seus atletas.

O gol cedo forçou a Bélgica a sair para o ataque. Hazard bem marcado não conseguia criar jogadas de ataque. O time que mais finalizou nesta copa, chegou somente aos 12 minutos, quando De Bruyne arriscou de fora da área, mas o chute saiu torto.

Aos poucos a equipe europeia tinha domínio do meio campo, mas não conseguia transformar esse controle em finalizações. A Argentina por sua vez, se armou para jogar no contra-ataque. Fato interessante foi que os belgas sabendo disso, davam espaços para Messi, que passou a travar um duelo mano a mano com Company. O zagueiro por três vezes tirou na boa a bola do camisa 10 argentino.

De Bruyne era o Homem mais perigoso, mas não conseguiu resolver "sozinho" contra a forte marcação argentina. (Foto: Reuters)

De Bruyne era o Homem mais perigoso, mas não conseguiu resolver “sozinho” contra a forte marcação argentina. (Foto: Reuters)

A Bélgica ficava com a bola, mas não conseguia finalizar a gol. Hazard não estava num bom dia e tinha muitas dificuldades de vencer a marcação em cima dele. Com isso, as jogadas de ataque obrigatoriamente passavam pelos pés de Be Bruyne.

Aos 32 minutos, depois de já ter caído em jogada anterior, Di Maria saiu com dores na coxa e deu lugar para Enzo Perez. Os últimos 10 minutos, devido ao calor e a velocidade inicial, deu uma caída. A Argentina voltou a chutar contra o gol de Courtois apenas aos 39 minutos, depois que Messi cobrou falta na meia lua e a bola foi pra fora.

A Bélgica chegou aos 41 minutos, Vertonghen cruzou e Mirallas chegou sozinho no meio da defesa argentina e cabeceou bonito, assustando o goleiro Romero que viu a bola passar muito perto. Um primeiro tempo que apesar de corrido e bem disputado, teve poucas chances de gol. Ambos goleiros pouco trabalharam na partida. Apesar do placar favorável aos hermanos, o único que fez uma defesa no primeiro tempo foi o argentino.

Di Maria sentiu lesão na coxa e deixou o campo ainda no primeiro tempo. (Foto: Getty Images)

Di Maria sentiu lesão na coxa e deixou o campo ainda no primeiro tempo. (Foto: Getty Images)

O segundo tempo começou parelho. Mas com o “desenho” parecido do primeiro tempo. Um lance no inicio da etapa complementar dava o toque do tom do que seria o restante da partida. Aos seis minutos, A Bélgica saiu em contra-ataque, mas De Bruyne errou o passe para Hazard, na sequência, Higuaín avançou na velocidade, passou bonito pelo marcador e mandou uma pancada, a bola carimbou o travessão antes de sair.

Aos 15 minutos, Fellaini apareceu pela primeira vez, aproveitando seu tamanho e cabeceou firme, quase empatando para a partida. Aos poucos e Bélgica empurrava a Argentina para seu campo de defesa. Sentindo o bom momento da equipe, Wilmots fez duas alterações na sua equipe. Saiu Origi e Mirallas para as entradas de Lukaku e Mertens, respectivamente. Com isso o time belga ganhou velocidade e passou a marcar de forma mais firme, tentando recuperar a bola rapidamente e partir para o ataque. Essa velocidade, nem sempre de forma organizada, dava espaço para o contra-ataque argentino, que tinha em Messi sua esperança para matar o jogo.

A Bélgica só não criava mais porque seu camisa 10 ainda não havia “entrado” em campo. Hazard não conseguia produzir aquilo que se espera dele. Errava muitos passes e não conseguia produzir jogadas ofensivas. Tanto é que foi substituído aos 30 minutos.

Vendo a Bélgica ficar mais com a bola e partir para o ataque, Sabella resolveu fortalecer sua equipe na marcação. Sacou o autor do gol, Higuaín e colocou o Gago. Com isso Messi avançou o passou a jogar no ataque.

Os últimos minutos foram de pressão belga, mas somente na posse de bola, os Diabos Vermelhos não conseguiam finalizar a gol. Van Buyten deixou Company sozinho na defesa e foi jogar no ataque.

De forma desorganizada a Bélgica ia pra cima e dava espaços para a Argentina que, com Messi, perdeu a única chance do segundo tempo. Já nos acréscimos, o craque argentino partiu sozinho na intermediária. Avançou e na cara do gol, tentou tirar de Courtois, mas o goleiro saiu bem e fez uma defesa incrível.

Jogadores argentinos vibram com a classificação para a semifinal da copa do mundo do Brasil. (Foto: Reuters)

Jogadores argentinos vibram com a classificação para a semifinal da copa do mundo do Brasil. (Foto: Reuters)

No lance seguinte, Lukaku chegou na linha de fundo e tentou cruzar, mas a defesa tirou. No rebote, a bola passa por cima do gol de Romero. E não dava tempo para mais nada. Argentina classificada para a semifinal depois de 24 anos.