ÚLTIMAS NOTÍCIAS
Argentina também sofre e vence Suíça na prorrogação.

Os hermanos sofreram até o último minuto da prorrogação para garantirem a vaga as quartas de final da Copa 2014.

Por Paulo Edson Delazari
Di Maria comemora gol com coração, nos últimos minutos da prorrogação. (Foto: Getty)

Di Maria comemora gol com coração, nos últimos minutos da prorrogação. (Foto: Getty)

Após vencer, de forma dramática, a Suíça por 1 a 0 na Arena São Paulo, a Argentina está nas quartas de final da Copa do Mundo da FIFA. O jogo só foi decidido no 13º minuto do segundo tempo da prorrogação e, mesmo assim, a emoção durou até o apito final do árbitro.

Que sofrimento para argentinos e suíços: o duelo pode não ter sido dos mais espetaculares da Copa em termos técnicos, mas fez com que as mais de 63 mil pessoas presentes à Arena São Paulo prendessem a respiração até o último momento. Após uma resistência feroz dos suíços por praticamente todo o jogo, a vaga dos sul-americanos nas quartas foi garantida por um belo passe de Messi e uma conclusão perfeita de Di María.

A Argentina encara agora o vencedor de Bélgica e Estados Unidos no sábado (05) as 13h no estádio Nacional em Brasília.

O jogo

O primeiro tempo foi bem equilibrado e as melhores chances até pertenceram à Suíça. Em contra-ataque, Shaqiri deu um belo passe para isolar Xhaka, mas Sergio Romero mostrou muito reflexo para defender o chute com o pé. A Argentina tentava ultrapassar a zaga helvética e abria espaços – como quando Drmic, em boa posição, tentou encobrir o goleiro argentino, que não se deixou enganar, desperdiçando chance incrível.

Bola entra no gol suíço nos últimos minutos da prorrogação. (Foto: Getty)

Bola entra no gol suíço nos últimos minutos da prorrogação. (Foto: Getty)

Depois do intervalo, o jogo foi bem diferente. A Argentina pressionou muito mais, Lionel Messi começou a ter mais a bola e o perigo começou a rondar o gol suíço. Mas aí foi a vez de Diego Benaglio aparecer no jogo. O goleiro fez uma grande exibição nos segundos 45 minutos e fez três defesas quase impossíveis, negando a festa a Marcos Rojo, Gonzalo Higuaín e Messi. Com o tempo passando, as duas equipes começaram a ser mais cautelosas e a deixar as decisões para a prorrogação.

A Argentina pressionou cada vez mais para tentar evitar que a partida fosse decidida nos pênaltis, mas Benaglio continuava a mostrar toda a sua qualidade – numa defesa incrível em remate de Di María -, até que o goleirão suíço não pode fazer mais nada.

No 13º minuto do segundo tempo da prorrogação, a Suíça tentou sair para o ataque, perdeu a bola – recuperada por Rodrigo Palacio – e pôs tudo a perder. A Argentina respondeu rápido, Messi conduziu a bola e, no momento certo, soltou para Di María que, com um chute cruzado, bateu finalmente Benaglio.

Ponto final no jogo? Ainda não! A Suíça mostrou muito coração em busca do empate e só não o conseguiu por azar. Após marcação de falta, Dzemaili deu um bela cabeçada à queima-roupa, no último minuto da prorrogação e a bola foi na trave argentina. Foi mesmo preciso sofrer até ao fim em São Paulo para que os argentinos saíssem com a classificação.