ÚLTIMAS NOTÍCIAS
Ataque gringo não resolve e Timão apenas empata diante do Bahia

Douglas, de pênalti, abriu o placar, e Fahel deixou tudo igual

Por Eduardo do Carmo

Douglas abriu o placar em cobrança de pênalti (Fernando Dantas/Gazeta Press)

O Corinthians recebeu o Bahia, no Pacaembu, neste sábado, pela 32ª rodada do Campeonato Brasileiro. Com algumas ausências importantes, o Timão entrou em campo com a esperança de gols na dupla Martínez e Guerrero. No entanto, o ataque estrangeiro não funcionou e o Corinthians ficou no empate por 1 a 1 contra o time baiano.

Os dois gols aconteceram na etapa inicial. Primeiro, o Corinthians abriu o marcador com gol de pênalti do meio-campista Douglas. O Bahia empatou em lance de bola parada também. Fahel aproveitou cruzamento de Kleberson e completou de cabeça para a rede de Cássio.

O ponto conquistado foi útil aos dois times. Enquanto o Corinthians chegou aos 44 pontos e retomou a oitava colocação, o Bahia chegou aos 36 e continua em boas condições em relação aos times da zona de rebaixamento. O time baiano ainda tem uma ‘gordura’ de quatro pontos entre a sua 16ª posição e o Palmeiras, primeiro time do Z-4.

Na próxima rodada, o alvinegro de Parque São Jorge recebe o Vasco, no sábado, às 16h20, novamente no Pacaembu. Um pouco mais tarde, às 18h30, o Bahia encara o Grêmio, no Estádio de Pituaçu.

Martínez e Guerrero, após os compromissos com as Seleções Argentina e Peruana respectivamente, voltaram ao time titular e fizeram a dupla ofensiva corinthiana. Com atuações discretas, os jogadores não deixaram a sua marca e não contribuíram para uma possível vitória do Timão.

De olho no Mundial, Fábio Santos, Paulo André, Ralf e Alessandro foram poupados. Assim como o volante Paulinho, que retornou da Seleção Brasileira. Aliado aos lesionados Emerson e Danilo. Com isso, o técnico Tite colocou um ‘’mistão’’ para o duelo.

O confronto marcou a estreia do zagueiro Anderson Polga com a camisa do Corinthians. E não foi desta vez que o chinês Zizao fez a sua estreia no Pacaembu. O atleta até foi relacionado, porém foi cortado por exceder o número de estrangeiros. Na lista, já estavam Martínez, Guerrero e Ramirez. Lembrando que não é permitida a presença de quatro jogadores nascidos fora do País em uma mesma partida.

Já o Bahia, na briga contra o rebaixamento, não tinha o atacante Souza e o volante Hélder por lesão. Com terceiro cartão amarelo na última rodada, Jones Carioca era outro desfalque.

O jogo

O Corinthians teve uma baixa logo aos 4 minutos. O lateral Denner se machucou e foi substituído por Weldinho. Aos 8, o próprio substituto arriscou de longe e Marcelo Lomba fez grande defesa.

Aos 10, Guilherme dominou na área e foi derrubado por Danny Morais. Pênalti para o Corinthians. Na cobrança, Douglas cobrou com perfeição e fez a festa da massa alvinegra no Pacaembu.

Um minuto mais tarde, porém, outra má notícia para Tite, que foi obrigado a queimar a segunda alteração por conta de um problema muscular de Wallace, que foi trocado por Felipe.

O Bahia não oferecia perigo e, com isso, o Corinthians trocava passes na intermediária. Até que aos 29, Douglas encontrou Guerrero livre pela direita. O peruano cruzou para Martínez, que livre de marcação, cabeceou forte para grande defesa de Lomba.

Fahel, de cabeça, deixou tudo igual para o Tricolor baiano (Fernando Dantas/Gazeta Press)

Em seu único lance ofensivo, o Tricolor chegou ao empate, aos 32. Kleberson cobrou falta e Fahel, de cabeça, balançou a rede. E no primeiro tempo, foi só isso.

Na etapa final, o Corinthians chegou pela primeira vez aos 9 minutos. Guilherme mandou uma bomba de longe e Marcelo Lomba espalmou. No rebote, Guerrero complementou para as redes, mas o árbitro anotou impedimento no lance.

Aos 17, o estreante Anderson Polga subiu para o ataque e quase marcou. Após cobrança de escanteio, a bola sobrou para o zagueiro, que arrematou com estilo e viu a bola passar por cima do travessão.

O time visitante atacou o Timão apenas aos 23, porém sem muito perigo. Elias avançou pela direita e bateu cruzado. A bola atravessou toda a extensão da área e ninguém completou. O troco veio logo aos 26, quando Guerrero recebeu, girou sobre a marcação e finalizou bem para ótima defesa de Lomba.

Com o passar do tempo, o jogo ficou lento. O Corinthians tinha maior posse de bola, porém não assustava o Bahia, que ainda teve oportunidade clara para levar os três pontos. No último lance, aos 46, Gabriel alçou na área, Cássio saiu mal e Rafael subiu mais que a zaga. O atacante do Bahia cabeceou e a bola passou muito perto do travessão.

Bem marcado, Guerrero sentiu dificuldades no ataque do Timão (Fernando Dantas/Gazeta Press)