ÚLTIMAS NOTÍCIAS
Atlético MG mesmo sem Ronaldinho vence Santos.

Desfalcado de Gaúcho, Galo mostra sua força e passa pelo Santos.

Por Paulo Edson Delazari

Alecssandro comemora o terceiro gol da partida. (Foto: Reprodução)

Alecssandro comemora o terceiro gol da partida. (Foto: Reprodução)

Santos foi ao estádio Independência em Minas Gerais na noite deste domingo e não suportou a força do atual campeão da Libertadores perdendo por 3 a 1 com gols de Luan, Marcos Rocha e Alecssandro, para o Santos descontou Cicinho que havia aberto o placar para o Peixe.

Mesmo sem sua joia, Ronaldinho Gaúcho, o galo mostrou o velho futebol que o levou ao título sulamericano e demonstrou força e velocidade. Buscando a vitória o tempo todo, o time mineiro chegou a ser surpreendido e saiu atrás, após falha de Rever, mas teve poder de reação e virou a partida, sem piedade.

Com a derrota o Santos se manteve com 33 pontos e ficou em nono lugar.Agora o Santos volta a jogar na próxima quarta-feira, as 21h45m, contra o São Paulo na Vila Belmiro, enquanto o Atlético só volta a jogar no próximo domingo pela 26ª rodada já que antecipou seu jogo contra o Criciúma na semana anterior. O feito o levou ao 5º lugar com 35 pontos, graças a vitória do Cruzeiro sobre o Internacional.

O jogo

Mesmo sem sua maior estrela Ronaldinho Gaúcho, devido uma contusão na coxa, o time mineiro queria mostrar que não perdeu a força de seu futebol e nem de sua casa, o estádio independência, assim o galo partiu pra cima do Santos e aos cinco minutos pressionando no campo de ataque o volante Josué recebeu um passe do zagueiro santista e encheu o pé de fora da área, Aranha espalmou para escanteio e impediu a abertura do placar.

Marcos Rocha fez um golaço no Independência. (Gazeta Press)

Marcos Rocha fez um golaço no Independência. (Gazeta Press)

O lance de perigo acordou o Santos e se o momento era de bobeira dos zagueiros, quem acabou errando foi Rever, o defensor alvinegro tentou dar um chapeú em Mena, o lateral esquerdo santista tomou a bola e cruzou rasteiro, Cicinho aos 14 minutos não perdoou e fez 1 a 0 Santos.

A resposta atleticana veio três minutos depois, Fernandinho foi ao fundo e cruzou rasteiro, Luan que vinha de trás chutou firme e rasteiro sem chance para Aranha, empatando a partida. O jogo seguia movimentado e aos 20 minutos nova chance santista, desta vez para linda defesa do goleiro atleticano, após chute de Cicero.

Pintura!!!!! Aos 36 minutos uma aula de contrataque, Fernandinho saiu para marcar Cicinho na direita, junto a linha de fundo de defesa do Galo, o atacante tomou a bola e saiu tabelando com Diego Tardelli pela esquerda, próximo ao bico da área o atacante inverteu para Marcos Rocha que matou no peito, deixou pingar e encheu o pé, sem chances para Aranha, um golaço do lateral atleticano, Galo 2 a 1 pra cima do Santos.

Etapa Complementar

O segundo tempo se resumiu em duas situações, um Santos disposto, mas sem criatividade e um Atlético administrando a vantagem e utilizando-se da bola parada para tentar ampliar sua vantagem, a soma desses ingredientes fizeram do jogo um segundo tempo burocrático, a primeira chance da etapa só surgiu aos 27 minutos quando Luan bateu uma falta e Aranha defendeu.

Aos 36 minutos Willian José recebeu cruzamento de Mena e testou de cabeça, a bola bateu na trave e saiu para linha de fundo. Seis minutos depois o golpe final, Diego Tardelli bate escanteio, Leonardo Silva cabeceia e Alecssandro bate para o fundo do gol. Atlético 3 a 1, placar final no Horto.

FICHA TÉCNICA
ATLÉTICO-MG 3 X 1 SANTOS

Local: Estádio Independência, em Belo Horizonte (MG)
Data: 29 de setembro de 2013, domingo
Horário: 18h30 (horário de Brasília)
Árbitro: Marcelo de Lima Henrique (RJ)
Assistentes: Dibert Pedrosa Moisés e Luiz Claudio Regazone (ambos do RJ)
Cartões amarelos: (Atlético-MG) Marcos Rocha, Neto Berola (Santos) Gustavo Henrique, Mena
Gols:
Atlético-MG: Luan, aos 17 e Marcos Rocha, aos 35 minutos do primeiro tempo; Alecsandro, aos 42 minutos do segundo tempo
Santos: Cicinho, aos 14 minutos do primeiro tempo

ATLÉTICO-MG: Giovanni; Marcos Rocha, Réver, Leonardo Silva e Júnior César; Pierre, Josué, Tardelli e Luan (Dátolo); Fernandinho (Neto Berola) e Jô (Alecsandro)
Técnico: Cuca

SANTOS: Aranha; Bruno Peres (Everton Costa), Edu Dracena, Gustavo Henrique e Mena; Alison, Arouca, Cicinho, Renato Abreu (Willian José) e Cícero; Thiago Ribeiro (Giva)
Técnico: Claudinei Oliveira