ÚLTIMAS NOTÍCIAS
Atlético vence e interrompe série invicta do Santos

Santos joga bem, mas não consegue segurar o Furação que segue subindo na tabela

Por Vladimir da Costa

O Santos sentiu a pressão da Vila Capanema e não conseguiu manter a série de bons resultados e acabou perdendo para o Atlético-PR, na Vila Capanema, em Curitiba, pela 18ª rodada do Campeonato Brasileiro que segue subindo na tabela. O furação chegou a 11 partidas sem derrota na competição. Sob o comando de Paulo Baier, que deu assistência para os gols de Marcelo e Marco Antônio, o Furação subiu mais um degrau na classificação. Agora é o vice-líder. Ruim para o Santos, que não perdia há seis jogos e não sofria gols há três.

Marco Antônio comemora o segundo gol do Atlético-PR contra o Santos Heuler Andrey AGIF

Marco Antônio comemora o gol da vitória Atlético-PR contra o Santos (Foto: Heuler Andrey / AGIF)

O jogo

O Santos iniciou a partida de um jeito diferente, no esquema 4-3-3, com o meia Cícero atuando como um “falso centroavante”, que parecia que ia funcionar. O time da Vila Belmiro parecia seguro dentro do acanhado estádio, mera impressão. Aos seis minutos, o capitão Paulo Baier viu Marcelo se deslocando pela direita e fez o lançamento com afeto para o atacante, que passou com classe por Léo e bateu com força, a bola fez uma curva, no meio do gol, Aranha foi para a bola, mas não conseguiu evitar o primeiro gol da partida.

O Santos seguia com bom domínio, trabalhava a bola no meio campo e com isso conseguiu reequilibrar o jogo. O time foi aos poucos controlando a velocidade e a empolgação atleticana. mas não chegava ao gol. Só assustou o goleiro Weverton com Cícero, que chutou de fora da área, e Thiago Ribeiro, que aproveitou cruzamento de Léo e cabeceou para fora.

O Atlético-PR por sua vez, recuou e optou por jogar nos contra-ataques. Principalmente com o veterano Paulo Baier, que comandava o meio campo dos atleticanos. Aos 37 minutos, em uma cobrança de falta pela esquerda, ele mandou na cabeça de Luiz Alberto dentro da área para a testada à queima roupa. Aranha defendeu a cabeçada e depois o chute do zagueiro, a queima roupa, mas Marco Antônio pegou o segundo rebote e com o goleiro santista batido no lance, chutou forte, de primeira, para fazer o segundo gol.

. Com duas assistências, o veterano Paulo Baier foi o maestro em campo Foto Giuliano Gomes  Agência Estado

Com duas assistências, o veterano Paulo Baier foi o maestro em campo (Foto: Giuliano Gomes / Agência Estado)

No retorno para a segunda etapa, sem nenhuma modificação, Leandrinho e Cícero tentavam abastecer Thiago Ribeiro e Cícero no ataque, na tentativa de encontrar algum espaço na forte defesa atleticana, além das eventuais aparições de Everton Costa. O Atlético, por sua vez continuava perigoso nos contra-ataques. Ederson, testou Aranha com uma bomba da entrada da área aos oito minutos. Sem ver reação efetiva no ataque, o técnico Claudinei Oliveira começou a fazer as modificações aos 13 minutos com a entrada do meia Pedro Castro no lugar do volante Alan Santos e tentar fazer o time ficar ainda mais ofensivo.

As jogadas apareciam, mas a defesa atleticana estava numa noite inspirada e bloqueavam todas as investidas da equipe santista. O resultado não vinha e o Santos ainda colocou mais um atacante e Giva entrou no lugar do meia Leandrinho.

O Santos foi pro tudo ou nada nos minutos finais. Aos 39 minutos, Thiago Ribeiro cabeceou bem, mas acertou a trave e três minutos depois conseguiu descontar com o lateral Emerson Palmieri Emerson, aos 42 minutos.

Agora, o Atlético-PR chegou a 33 pontos. Assumindo a segunda colocação.  Já o Santos, permaneceu com 22.

As duas equipes voltam a campo no próximo fim de semana, no encerramento do primeiro turno do Brasileirão. No sábado, o Santos recebe o Goiás na Vila Belmiro, às 18h30m . No Domingo, o Atlético-PR encara o Vasco em São Januário, no mesmo horário