ÚLTIMAS NOTÍCIAS
“Avalanche” Gremista Quase Acaba em Tragédia.

Irresponsabilidade de dirigentes gremistas e segurança pública colocam em risco torcedor.

Por Paulo Edson Delazari

Espaço Arena antes da Inauguração priorizava espaço sem cadeiras na geral. (Foto: Lucas Uebel)

Após gol marcado por Elano contra a LDU aos 16 minutos do segundo tempo a torcida gremista comemorou ao velho estilo “avalanche”. Contudo, a estrutura de alambrado situada no fim da geral e o poço, que separa a área do gramado, cedeu, fazendo com vários torcedores caíssem no poço. Alguns chegaram a se agarrar na proteção de vidro, evitando a queda de aproximadamente 3 metros de altura.

Ao ser inaugurada a Arena, ocorreu uma grande discussão em torno da permissão ou não deste tipo de comemoração, em princípio a Policia Militar do Rio Grande do Sul proibia veementemente a “avalanche”, porém, dirigentes gremistas foram contrários, apelando inclusive ao Governador do estado para liberar a comemoração.

Em entrevista concedida à rádio Globo em 29/11/2012 o Presidente do Grêmio Empreendimentos, Eduardo Antonini, confirmou que a comemoração, já tradicional no Olímpico, seria presenciada nos primeiros jogos da Arena. Contudo para que a avalanche fosse liberada para 2013, teria que haver um novo acordo.

– Passamos a manhã toda reunidos. Chegamos a um acordo com a Brigada Militar e o Copo de Bombeiros. Estudamos a legislação e a avalanche está liberada para os dois jogos. Houve diálogo e prevaleceu o bom senso. A polícia é parceira na construção do estádio que é, sim, muito seguro – destacou Antonini, em entrevista à Rádio Gaúcha.

É! Ficou provado que a brecha na Legislação, a Brigada Militar, o Corpo de Bombeiros e o bom senso estavam errados e que o Estádio não é seguro para este tipo de comemoração. O incidente fez com que o jogo ficasse paralisado por seis minutos, até que os torcedores fossem atendidos. Ao menos oito torcedores receberam rápido atendimento médico pela equipe de pronto-socorro e pela polícia. Duas mulheres, identificadas como Camila Spiazzi e Mariely Dos Santos, foram levadas pelas ambulâncias para o Hospital de Pronto-Socorro de Porto Alegre. Não houve nenhum ferido com gravidade, e as duas torcedoras passam bem. Após a retirada dos feridos, a polícia perfilou homens em frente à Geral. O Grêmio pediu ao torcedor evitar nova avalanche num eventual segundo gol.

 

Grade da Arena cedeu após avalanche na comemoração do gol de Elano. (Foto: Jefferson Bernardes / AFP)

O projeto inicial da Arena destinou um espaço justamente para a realização da avalanche, onde fica a torcida Geral. O espaço tem capacidade para dez mil torcedores em pé, mas também há a possibilidade da instalação de cadeiras no local, reduzindo a capacidade para cinco mil, o que deve acontecer agora, após a quase tragédia.

Torcedora é atendida após queda no Poço do Estádio do Grêmio no jogo da Libertadores contra a LDU. (Foto: AP)