ÚLTIMAS NOTÍCIAS
Bayer vence Arsenal na Champions League

Jogando fora de casa o Bayern abriu grande vantegem rumo as quartas de final da competição.

Por Paulo Edson Delazari

Jogadores Bavaros comemoram gol na Inglaterra. (Foto: Getty)

Bayern de Munique da grande passo rumo às quartas de final da Champions League. A equipe alemã visitou o Arsenal no Emirates Stadium e venceu por 3 a 1, nesta terça-feira, pela partida de ida das oitavas de final. Kroos, Müller e Mandzukic marcaram para os visitantes, enquanto Podolski, ex-jogador do time bávaro, descontou para os ingleses.

Com o resultado, o Bayern pode até perder por um gol de diferença ou até mesmo por 2 a 0 no confronto de volta que ficará com a vaga. Os Gunners, por sua vez, precisarão vencer por três gols de vantagem ou por dois, desde que balancem a rede ao menos quatro vezes.

O duelo de volta ocorrerá no dia 13 de março (quarta-feira), às 16h45 (de Brasília), na Allianz Arena.

Além de se aproximar da vaga, o Bayern ainda mantém seu retrospecto perfeito em 2013. Em seis jogos oficiais – os outros cinco foram pelo Alemão -, o time comandado por Jupp Heynckes venceu todos. O único ponto “negativo” é que o time sofreu seu primeiro gol em 2013. Pelo ataque, foram 16 gols até aqui.

Já o Arsenal se aproxima de sua terceira eliminação nesta temporada. A equipe caiu nas quartas de final da Copa da Inglaterra para o Blackburn Rovers, da segunda divisão, e nas oitavas da Copa da Liga Inglesa para o Bradford City, da quarta divisão.

O triunfo ainda faz o Arsenal piorar o ótimo desempenho que tem em jogos caseiros contra alemães pela Champions League. A derrota foi a terceira em 13 partidas nestas circunstâncias. Nos outros dez confrontos, os londrinos venceram nove e empataram um.

O jogo

O Arsenal até começou a partida com duas investidas pelo lado direito do ataque, mas em pouco minutos não conseguiria evitar que os visitantes abrissem o placar. Dominante no meio de campo, o Bayern passou a controlar o adversário e inaugurou o marcador em uma de suas jogadas registradas: o chute de fora da área de Kroos. Aos sete minutos, Müller cruzou da direita, o camisa 39 concluiu de primeira no canto esquerdo, e o goleiro Szczesny não conseguiu defender.

Atrás no placar, o time londrino seguiu encurralado pelos alemães, que, mesmo sem criar oportunidades, neutralizavam o adversário e ficavam no campo de ataque. Neste cenário, os visitantes ampliaram o marcador aos 21. Kroos cobriou escanteio na área, e Van Buyten cabeceou para defesa de Szczesny. No rebote, Müller completou para a rede.

Somente depois do segundo gol que o Arsenal esboçou uma atitude mais ofensiva. Apostando na velocidade do ataque e na criatividade de Santi Cazorla, os Gunners até trocavam passes na defesa adversária, mas não levavam real perigo ao adversário. Dois chutes bloqueados foram as melhores oportunidades.

Enquanto isso, o time bávaro passava a administrar mais o jogo e, na ocasião de gol que teve, esteve mais próximo de marcar do que os londrinos. Aos 45 minutos, Mandzukic subiu livre após cruzamento de Lahm e cabeceou rente à trave esquerda da meta adversária. Assim, o placar seguiu de 2 a 0 ao final do primeiro tempo, que acabou com muitas vaias por parte da torcida.

Na volta do intervalo, o Bayern voltou a ter maior posse de bola e trabalhava no campo de ataque adversário. Apesar de estar pior em campo, o Arsenal se aproveitou em uma falha defensiva do adversário para marcar. Aos dez minutos, Wilshere cobrou escanteio (que, na verdade, era para ser tiro de meta), Neuer ficou na indefinição e saiu mal do gol. Podolski ainda aproveitou falha da marcação – Schweinsteiger vacilou no lance – e concluiu de cabeça para a meta.

O gol animou a torcida e o time inglês, que esboçou uma pressão. Porém, a blitz durou poucos minutos, e os visitantes voltaram a levar mais perigo. Aos 18, Javi Martínez chutou forte de fora da área, e Szczesny espalmou por cima do alvo.

Assim, o técnico Arsene Wenger fez uma dupla alteração ao sacar Ramsey e Podolski e colocar Rosicky e Giroud, aos 26 – minutos antes Jupp Heynckes havia tirado Ribery para a entrada de Robben.

A mudança no Arsenal quase trouxe resultado imediato. Isso porque, no lance seguinte, Giroud recebeu cruzamento de Walcott e finalizou no meio do gol para a defesa de Neuer e desperdiçando boa chance. O susto fez o técnico do Bayern mexer logo em seguida e fechar a sua equipe, tirando Kroos para colocar o volante brasileiro Luiz Gustavo.

Em busca do empate, o time da casa vivia seu melhor momento em campo e levava perigo ao adversário. Mas, justamente neste momento, a equipe londrina acabou sofrendo o terceiro gol.

Aos 32, Robben acionou Lahm na direita, o lateral cruzou, e Mandzukic desviou como conseguiu. A bola foi para o alto e caiu dentro da meta. Foi o oitavo gol do atacante croata nos seis jogos que fez neste ano.

Abatido, o Arsenal sentiu o golpe e não mostrou muitas forças para, ao menos, diminuir o prejuízo. Dessa forma, os alemães mantiveram a vantagem até o apito final e levam grande vantagem para a Alemanha.

FICHA TÉCNICA:
ARSENAL 1 X 3 BAYERN DE MUNIQUE

Local: Emirates Stadium, em Londres (Inglaterra)
Data: 19 de fevereiro de 2013, terça-feira
Horário: 16h45 (de Brasília)
Árbitro: Svein Oddvar Moen (Noruega)
Assistentes: Kim Thomas Haglund e Frank Andas (ambos da Noruega)
Cartões amarelos: Vermaelen, Sagna, Arteta, Podolski e Ramsey (Arsenal); Muller, Schweinsteiger e Lahm (Bayern de Munique)
Gols: ARSENAL: Podolski, aos dez minutos do segundo tempo
BAYERN DE MUNIQUE: Toni Kroos, aos sete minutos do primeiro tempo, Thomas Muller, aos 21 minutos do primeiro tempo, e Mandzukic, aos 32 minutos do segundo tempo

ARSENAL: Szczesny; Sagna, Koscielny, Metesacker e Vermaelen; Ramsey (Rosicky), Arteta e Wilshere; Cazorla, Walcott e Podolski (Giroud)
Técnico: Arsene Wenger

BAYERN DE MUNIQUE: Neuer; Lahm, Van Buyten, Dante e Alaba; Martinez, Schweinsteiger, Muller, Kroos (Luiz Gustavo) e Ribéry (Robben); Mandzukic (Mario Gomez)
Técnico: Jupp Heynckes