ÚLTIMAS NOTÍCIAS
Boca demonstra mais vontade e derrota Corinthians em casa

Com Pato no Banco, Corinthians sofre no ataque e acaba perdendo para o Boca Junior

Por Vladimir da Costa

O Corinthians reencontrou o Boca Junior pela libertadores e diferente do ano passado, o timão voltou a La Bombonera mais forte, com o elenco renovado. Coisa que não se via dos argentinos, que não venciam a dez partidas, mas tinham um trunfo, conhecido e barulhenta. A fanática torcida que vibra durante os 90 minutos e que mais uma fez a diferença, já que o time não é dos mais fortes.

E foi exatamente isso que aconteceu. Limitado tecnicamente, o Boca jogou mais na base da vontade, uma marca corinthiana que ficou a desejar nesta noite. Errando muitos passes o timão não impôs seu ritmo habitual e pagou por isso.

Saiu derrotado por 1 a 0 e agora terá que fazer dois gols de vantagem caso queira passar direto para a próxima fase da libertadores

O Jogo

Inflamado por sua torcida, o Boca Juniors ameaçou uma pressão inicial, marcando em cima, acelerando o jogo pelas pontas, buscava desestabilizar a forte marcação corinthiana rodando a bola, mas o soube diminuir o ritmo do adversário e conseguiu equilibrar o jogo.

Aos 9 minutos, o Boca teve a primeira chance. Erviti bateu de fora e a bola passou sobre a trave de Cássio.

Paulinho protege a bola do adversário. O volante não chegou muito a frente como de costume (Foto: AP)

A resposta corinthiana veio na sequência. Paulinho cruzou pela direita, a bola chegou em Emerson que chutou de primeira, mandando a bola pra longe. O atacante estava sozinho no lance.

O Boca seguia pressionando, mas a equipe paulista seguia tranquila na partida. Apesar de jogar boa parte dentro do campo do Corinthians, o goleiro Cássio pouco aparecia no jogo.

E quando foi exigido, deu conta do recado. Erbes deu cavadinha na área para Martínez, que fez o toque de cabeça para Blandi. Cássio se jogou na bola para fazer a intervenção e evitar o que seria o primeiro gol da partida.

A partida seguia morna em termos de ataque, nervosa, apesar da disposição dos argentinos, a falta de qualidade da equipe não ajuda para pressionar o Corinthians.

Tanto é que a poucas chances de gol vinha de bolas paradas. Aos 42 minutos, Caruzzo cabeceou depois da cobrança de escanteio.

Segundo tempo

O Boca Junior voltou do intervalo com a mesma disposição. Correndo todo o campo, demonstrando muita vontade. Martinez, ex-Corinthians era um dos melhores em campo.

E o esforço teve sua recompensa. Aos 14 minutos, Erbes chutou cruzado e o chute saiu tordo, mas Blandi, em posição legal, apareceu livre na área para empurrar para dentro do gol para delírio de sua torcida.

O gol não abateu o timão que seguiu seu padrão de jogo que teve duas chances para empatar o jogo. Romarinho arrancou pelo meio e tocou na meia esquerda para Guerrero, que ajeitou para dentro e bateu colocado. A bola caprichosamente acertou a trave esquerda, a bola ainda ficou limpa para Paulinho, que finalizou de primeira, mas o chute saiu forte e a bola subiu muito.

Jogadores do Boca Juniors comemoram gol na partida marcado por Blandi (Foto: AFP)

A partida seguia disputada, e quente. Emerson mostrava visível irritação com as entradas mais ríspidas dos argentinos que não aliviavam em nenhum lance e quase chegaram ao segundo depois de um vacilo de Cássio. O goleiro perdeu a noção da área e acabou repondo a bola com o braço fora da área. Falta bem marcada pelo bandeirinha. Depois de muita reclamação por parte dos corinthianos, Blandi chuta com força, mas a bola saiu desviada pela linha de fundo.

Aos 37 minutos, Sánchez Miño chutou cruzado, de fora da área, Cássio espalmou e Ledesma, em impedimento, colocou para dentro do gol. O jogador não percebeu e saiu comemorando sem a camisa. Quando se deu conta, havia tomado o cartão amarelo com seu gol anulado. Passados dois minutos, o mesmo Ledesma fez falta dura em Ralf, tomou o segundo e foi expulso por Enrique Osses.

A essa altura, o Boca Junior já estava mais que satisfeito com o resultado. Diferente do Corinthians de Tite, que sacou Ralf e botou Douglas para dar melhor movimentação no ataque. O timão ainda teve uma chance de gol, já no final da partida com uma falta mal cobrada por Paulinho que acertou a barreira. A melhor opção seria bater colocada.

Agora, as duas equipes voltam a se enfrentar somente no dia 15 de maio, no Pacaembu.