ÚLTIMAS NOTÍCIAS
Brasil continua sem vencer com Felipão.
Mais uma vez o Brasil não convenceu e parou na forte marcação do time russo, que quase venceu.
Por Paulo Edson Delazari

Fred salvou a cara da seleção mais uma vez e fez o gol de empate da seleção brasileira. (Foto: Wander Roberto / Vipcomm)

Jogando em Londres, fazendo mais um amistoso antes da convocação para a Copa das Confederações, Brasil empata com a Rússia em 1 a 1 e segue sem vencer sobre o comando de Felipão após o seu retorno.

Após perder para a Inglaterra por 2×1, empatar com a Itália em 2×2, agora foi à vez da Rússia. Verdade seja dita, foram adversários de peso, mas a seleção brasileira ainda não conseguiu se engrenar. Com um jogo burocrático o Brasil não conseguiu se impor sobre a forte defesa russa, que aliás não sofria um gol a quatro jogos e lidera seu grupo na eliminatórias da Copa.

Nem mesmo o retorno de Kaká fez com que a seleção brasileira apresentasse um melhor futebol, Neymar como sempre esteve abaixo das expectativas. O time de Felipão saiu atrás do placar e só melhorou quando Hulk entrou em campo, com características de força e velocidade o jogador se adaptou melhor ao esquema exigido pelo treinador e cavou sua vaga para a Copa das Confederações. Outro jogador que esteve bem na partida foi Marcelo, inclusive o gol de empate brasileiro surgiu na combinação de jogada entre ele e Hulk e culminou com o gol de Fred, o terceiro dele em três partidas sob o comando de Scolari.

Agora o Brasil continua sua preparação, mas utilizará os jogadores que estão no Brasil num amistoso contra a Bolívia, no próximo dia 6 e outro adversário a definir e  posteriormente contra a Inglaterra e França já com o time da Copa das Confederações.

A comissão técnica e os jogadores que atuam no Brasil embarcam na manhã desta terça para o Rio de Janeiro, onde chegam no início da noite.

O jogo

Jogadores russos comemoram gol marcado por Viktor Fayzulin no amistoso contra o Brasil em Londres (Foto: AP)

Contra a Rússia, na volta de Felipão ao campo do Chelsea, clube que foi demitido em 2009, a primeira chance de gol foi dos rivais, logo aos 3min, em cobrança de falta que exigiu defesa de Júlio César.

Com Oscar aberto pela direita e Kaká disperso, o Brasil não chegava ao gol rival e sofria nas bolas aéreas. Em uma delas, os russos reclamaram que Fernando tocou a bola com a mão.

Os europeus forçavam o jogo pelo lado direito da defesa brasileira, onde Daniel Alves era batido com freqüência. Já Neymar, irritado com a marcação forte, soltou o braço em jogador russo, mas nem cartão amarelo levou.

Mas faltava talento para o time do técnico italiano Fabio Capello empurrar a bola para as redes, e não demorou para o jogo ficar mais equilibrado.

Kaká se movimentou bem, mas foi substituido no final. (Foto: AP)

Só que era um equilíbrio na base da mediocridade, e o jogo foi para o intervalo sem gols, com direito a bronca de Felipão em Kaká quando faltavam três minutos para o fim da primeira etapa. E o treinador foi para o vestiário bufando.

O time russo voltou o segundo tempo com duas alterações. Já Felipão manteve o time que decepcionou nos 45 minutos iniciais, mas mudou a disposição dos jogadores em campo, com Oscar mais centralizado e Neymar com mais libertade para se aproximar de Fred.

Só que isso também não deu resultado. E, com pouco mais de 20 minutos de jogo, chamou Hulk. O jogador do Zenit entrou na vaga do apagado Oscar.

Outro que não brilhava, o volante Hernanes só foi notado por uma entrada estabanada em um rival que lhe rendeu o cartão amarelo.

Tamanha mediocridade recebeu o castigo merecido aos 27min, quando os russos tocaram a bola dentro da área brasileira por longos segundos até Victor Fayzulin chutar rasteiro para bater Júlio César.

Foi o quinto gol sofrido pelo Brasil em três jogos sob o comando de Felipão, que logo se cansou da inutilidade de Kaká em campo. Aos 32min, o astro do Real Madrid foi substituído pelo atacante Diego Costa.

A derrota parecia sacramentada, mas ainda deu tempo de surgir o gol salvador. Pela esquerda, Marcelo tabelou com Hulk e cruzou para Fred empatar o jogo, já perto do apito final.

FICHA TÉCNICA 

BRASIL 1  X  1  RÚSSIA
Local: Estádio Stamford Bridge, em Londres (Inglaterra)
Data: 25 de março de 2013, segunda-feira
Horário: 16h30 (de Brasília)
Árbitro: Howard Webb (Inglaterra)
Assistentes: Darren Cann e Peter Kirkup (ambos da Inglaterra)
Cartões amarelos: Hernanes (Brasil); Yeshchenko (Rússia)
Gols: BRASIL: Fred, aos 44 minutos do segundo tempo; RÚSSIA: Fayzulin, aos 27 minutos do segundo tempo

BRASIL: Júlio César; Daniel Alves, Thiago Silva, David Luiz e Marcelo; Fernando, Hernanes e Oscar (Hulk); Kaká (Diego Costa), Fred e Neymar
Técnico: Luiz Felipe Scolari

RÚSSIA: Gabulov; Anyukov (Kombarov), Ignashevich, Vasily Berezutsky e Yeshchenko; Glushakov, Shirokov, Bystrov (Shatov) e Fayzulin; Kerzhakov e Kokorin (Zhirkov) (Grigoriev)
Técnico: Fabio Capello