Brasil Mostra sua cara! Grupo da morte e caminho da morte.

Brasil Mostra sua cara! Grupo da morte e caminho da morte.

Por Paulo Edson Delazari

Muitas notícias tristes fizeram parte desta semana de sorteio da Copa do Mundo, a morte de Nilton Santos, a queda de um guindaste na Arena Corinthians que culminou com a morte de dois operários e na véspera do evento a morte de Nelson Mandela, justamente homenageado pela entidade máxima do futebol na tarde desta sexta, na linda Costa do Sauípe.

Em meio às tragédias o Ministro dos Esportes foi o protagonista de uma frase, que mostra bem o despreparo e a deselegância para com o mundo com relação a compromisso com os prazos, parece que a seriedade não consegue alcançar nossos políticos. Questionado sobre um plano B caso a cidade de São Paulo não pudesse sediar a abertura da Copa, por conta dos prazos de entregas dos estádios, o homem que representa o país no evento soltou a seguinte frase: “Nunca vi um casamento em que a noiva não atrase e que o casamento não tenha acontecido”. Então Senhor Ministro deveria ter convidado o senhor para vir ao meu casamento, minha esposa chegou a Igreja com vinte minutos de antecedência, respeitando os convidados, o noivo, os cerimonialistas e a Igreja. Agora sua colocação foi um grande equívoco, pois o problema não está na “noiva” (a seleção brasileira) está quase pronta, o que está complicado é que os jogos estão marcados, mas as “igrejas” (estádios), não estão prontos. Tivemos as chances de mostrar que não somos o país do jeitinho, da falta de compromisso e outras coisas mais. E o que estamos fazendo? Besteiras, umas atrás das outras, depois não entendem as manifestações e continuam dando suas mancadas.

Tirando as notícias tristes e a empáfia de nossos políticos, com suas imbecilidades, vale ressaltar que o sorteio mostrou um padrão FIFA e que sua coordenação foi muito bem organizada. As expectativas eram grandes com relação ao grupo da morte que poderia ter até dois grupos com três campeões mundiais na mesma chave, mas somente o grupo de D, com Uruguai, Itália, Inglaterra e Costa Rica se formou.

Mas pior que o grupo da morte, pode ser o caminho da morte, nossa seleção se passar por seu grupo, poderá enfrentar nada mais, nada menos do que quatro campeões mundiais até a final. A caminhada seria: nas oitavas: Espanha ou Holanda, nas quartas: Uruguai, Itália ou Inglaterra, na semi: Alemanha ou Portugal e na final: a Argentina. Está bom para você? Para mim sim, isto devolveria ao Brasil o status de maior seleção de futebol da história, o mundo voltaria a respeitar ainda mais nossa seleção, nosso futebol voltaria a ser respeitado. Nada de Maradona ou Messi, mas sim Ronaldo (maior artilheiro das Copas) e Pelé o maior jogador do mundo. Como diria Gal Costa: “BRASIL MOSTRA SUA CARA!”.