ÚLTIMAS NOTÍCIAS
Brasil perde para o México e fica mais uma vez sem o Ouro

Seleção Brasileira tomou dois, diminuiu o placar, mas não conseguiu o maior objetivo

Por Eduardo do Carmo

jogadores do México comemoram um dos gols de Peralta (AFP)

As Olimpíadas mudaram, mas o resultado final para o futebol brasileiro não. No estádio Wembley, na manhã deste sábado, o Brasil sofreu sua única derrota no torneio de Londres por 2 a 1 para o México e ficou apenas com a prata olímpica.
Foi a terceira final da Seleção canarinho em Jogos olímpicos e todas com o mesmo desfecho: a prata. Em 1984, derrota para a França, em Los Angeles. Quatro anos depois, novo revés, desta vez para a União Soviética, em Seul.
Com a base do time principal, o Brasil entrou com grandes esperanças para a conquista do ouro inédito. Os brasileiros chegaram à decisão com cinco vitórias e média de três gols por jogo. No entanto, perdeu o mais importante e colocará mais uma medalha prateada no currículo.
O técnico Mano Menezes manteve o time que eliminou a Coreia do Sul na semifinal. Do outro lado, uma alteração forçada. O melhor jogador mexicano, Giovanni dos Santos, lesionado, não atuou na partida decisiva.

Na primeira etapa, o Brasil entrou em marcha lenta e tomou um gol, aos 30 segundos. Com a vantagem, o México contou com uma defesa sólida e segurou a Seleção Brasileira na maior parte. Apenas nos últimos minutos, os comandados de Mano conseguiram criar algumas situações de gol, todas sem sucesso.

Nos últimos quarenta e cinco minutos, a postura brasileira foi diferente, mas o México foi mais decisivo no ataque. O Brasil ainda conseguiu diminuir o placar e criar uma oportunidade no último minuto, mas não converteu em gol.
O número 9 do México foi o destaque do jogo. Com dois gols, Peralta mostrou intimidade com as redes e foi essencial para a conquista inédita do México no futebol olímpico.

Primeiro tempo

Peralta demorou 30 segundos para marcar (REUTERS)

O México deu o pontapé inicial e precisou de apenas 30 segundos para abrir o placar. O Brasil até recuperou a bola durante esse tempo, mas o lateral direito Rafael vacilou na defesa, Aquino cortou e a bola sobrou para Peralta, que dominou e chutou rasteiro de fora da área. O goleiro Gabriel ainda pulou, mas só viu ao fundo a rede balançando.

O gol abalou os brasileiros que não conseguiam avançar em campo. Com isso, o México aproveitou para trocar passes e fazer o tempo passar. A Seleção Brasileira chegou o ataque, aos 12 minutos, em lance de bola parada. Neymar cruzou e Thiago Silva cabeceou sobre o travessão.

Aos 19 minutos, Damião foi lançado pela esquerda. O atacante brasileiro fez boa jogada e chutou em direção da área. Nela, Oscar dominou, girou e finalizou em cima do goleiro Corona, que não teve dificuldade para encaixar.

O técnico Mano Menezes promoveu a primeira substituição, aos 31 minutos. Alex Sandro, muito mal e perdido em campo, deu lugar ao atacante Hulk. Logo depois, aos 33 minutos, os mexicanos voltaram ao campo ofensivo. Fabián avançou pelo centro do gramado e finalizou da intermediária, mas a bola passou longe. Aos 35 minutos, ótima jogada da Seleção Mexicana. Após troca de passes e virada de jogo, Salcido arrematou bem e a bola passou à esquerda de Gabriel.

Nos últimos minutos, o melhor momento do Brasil em jogo. Primeiro, aos 38 minutos, Hulk soltou uma bomba e o goleiro Corona espalmou. No rebote, Leandro Damião tentou, mas Corona salvou mais uma vez. Um minuto mais tarde, Oscar deu passe para Damião, que já na área fez o papel de pivô e ajeitou para Marcelo chutar muito perto. Aos 45, Rômulo desviou de cabeça, após cobrança de falta, e Corona só esperou a bola sair pela linha de fundo. Já aos 46 minutos, a última chance da etapa inicial. Neymar chutou de longe e a bola passou à direita de Corona.

Etapa final

O Brasil voltou mais ligado e mais solto para o segundo tempo. Logo no primeiro minuto, Hulk sofreu falta na lateral da área. O próprio jogador cobrou, porém a bola carimbou um defensor mexicano. No minuto seguinte, Neymar chutou forte. A bola passou por cima e assustou Corona.

Aos 17 minutos, na primeira oportunidade do México no tempo final, um susto gigantesco. Após apagão na zaga brasileira, Fabián armou uma meia bicicleta e carimbou o travessão. Os mexicanos continuaram bem e proporcionou perigo em mais três lances. Aos 23 minutos, Peralta aproveitou cruzamento e desviou para as redes. No entanto, o atacante estava em condição irregular e o árbitro assinalou impedimento. O México chegou também aos 27, em cobrança de escanteio, quando Fabián quase marcou de cabeça. Já aos 29, não teve jeito. Falta pela direita e mais uma vez Peralta deixou a sua marca.

Hulk fez o único gol brasileiro do jogo, mas foi pouco (GETTY IMAGES)

O Brasil ainda diminuiu o marcador, aos 45 minutos, com Hulk. O atacante recebeu lançamento, invadiu a área e colocou na saída de Corona. Nesse momento, eram três minutos de acréscimo para decidir o futuro no torneio. O México teve uma chance com Fabián, que quase matou o jogo naquele momento. Em seguida, os brasileiros avançaram em busca do milagre, que não aconteceu. Hulk cruzou e Oscar, sozinho, cabeceou por cima do gol mexicano.

I’ll probably review camtasia more in depth in a company web service future post