ÚLTIMAS NOTÍCIAS
Brasil sobra e massacra Honduras.

Seleção brasileira responde com gols a truculência hondurenha.

Por Paulo Edson Delazari
Bernard comemora gol que iniciou goleada brasileira. (Foto: Rafael Ribeiro / CBF)

Bernard comemora gol que iniciou goleada brasileira. (Foto: Rafael Ribeiro / CBF)

Neste sábado, no Estádio Sun Life, em Miami, o time de Felipão se impôs com autoridade para golear Honduras por 5 a 0 com gols de Bernard, Dante, Maicon, William e Hulk, para um público de (71.124 pagantes). A Seleção Brasileira fez jus ao recorde de público em um jogo de futebol na Flórida e esbanjou categoria, mesmo diante da violência do time de Honduras, o adversário tentou neutralizar o Brasil com seguidas faltas, o time respondeu como sempre deve acontecer: com gols e bela exibição. 

O jogo foi disputado, desde o primeiro minuto, em ritmo intenso. A Seleção de Honduras mostrou que estava disposta a fazer mais do que um amistoso, pelo empenho, até mesmo exagerado, na disputa de todos os lances. Além disso, os hondurenhos tentavam  jogar com  velocidade, de maneira ousada, não parecendo preocupada com muitos cuidados defensivos. Ao contrário, quando retomava a bola, tentava sair tocando desde a sua defesa, às vezes na tentativa de dribles, o que lhe acabou custando caro.

Antes de o primeiro gol sair, Neymar já havia feito uma jogada genial, com um passe perfeito para Bernard, depois de um “lençol” aplicado no marcador. Até que aos 21 minutos, o zagueiro hondurenho tentou sair driblando, perdeu a bola para Paulinho que cruzou na medida – o passe encontrou Bernard no meio da área, com um chute certeiro abriu o placar.  

Daí para a frente, a Seleção Brasileira tomou de vez conta do jogo. Envolveu completamente o adversário com rapidez no toque de bola e muita movimentação, principalmente na frente – Oscar, Neymar e Bernard trocavam frequentemente de posição, confundindo a marcação.

O Brasil voltou para o segundo tempo com duas modificações: Robinho e William substituíram Jô e Bernard. Em sua segunda participação, Robinho arrancou pela esquerda e foi derrubado. Neymar cobrou para o meio da área, e o zagueiro Dante marcou de cabeça, com a bola desviando em dois zagueiros antes de entrar. Aos 10 minutos, Brasil 2 a 0.  

Maicon Também deixou sua marca. (Foto: Rafael Ribeiro)

Maicon Também deixou sua marca. (Foto: Rafael Ribeiro)

Era a melhor reposta para o jogo ríspido com que a seleção de Honduras tentava intimidar o time brasileiro. Assim como foram também os dribles em sequência de Neymar, escapando das tentativas dos hondurenhos de derrubá-lo. Contra a força, no futebol, prevalece sempre o talento.

Como prevaleceu aos 20 minutos, na primeira jogada de Ramires, que entrara no lugar de Oscar. Ele recebeu de Maicon e cruzou com precisão para a área: Robinho escorou de cabeça para a conclusão de Paulinho, o goleiro defendeu mas na sobra não houve erro: Maicon botou para dentro e fez 3 a 0.

Felipão aproveitou a vantagem para ver mais jogadores em ação. A mudança deu certo aos 21 minutos, depois de troca de passes, Hulk deixou William livre para fazer 4 a 0.

O lance mais bonito, contudo, estava por vir. À essa altura, cansado de correr atrás sem conseguir mais sequer parar com faltas os brasileiros, o time de Honduras foi posto definitivamente na roda. Como aconteceu no lance que resultou no quinto gol. Sempre com passes de primeira, mas dessa vez com direito ao exagero de três toques de calcanhar: de Ramires para Robinho, deste para Hulk, que também ajeitou de calcanhar antes da bomba de perna esquerda para o fundo da rede. 

Robinho, que entrou bem no jogo, já tinha antes acertado a trave. A Seleção Brasileira não deixava mais o adversário jogar, rondando a sua área, com a bola correndo limpa de lado a lado do campo. Ele se movimentou com inteligência, dando passes certeiros, como o que originou a jogada que por pouco não levou ao sexto gol, com o goleiro abafando o chute final de Ramires.

O jogo estava liquidado, os hondurenhos sossegaram, obrigados a se curvar ao futebol bonito do Brasil que se traduziu de maneira merecida no placar de 5 a 0.  Agora a canarinho volta a jogar dia 19 de novembro às 23h no Canadá contra a seleção do Chile.