ÚLTIMAS NOTÍCIAS
Brasil vacila e deixa escapar vitória contra a Itália.

Foi por pouco que a seleção brasileira não venceu a equipe italiana, mas o time mostrou evolução.

Por Paulo Edson Delazari

Fred, Oscar e Neymar comemoram o segundo gol da partida. (Foto: Mowa Press)

Jogando em Genebra na Suíça a nova seleção de Felipão foi enfrentar a Itália em seu segundo amistoso contra uma seleção expressiva. O que parecia ser a primeira vitória de Felipão a frente do time depois de abrir dois a zero no primeiro tempo , a seleção voltou desligada e cedeu o empate à equipe italiana.

O aspecto positivo da atuação brasileira foi a dedicação dos jogadores que não desistiram de um só lance e a boa atuação de Júlio César que evitou a virada da Itália pra cima da seleção brasileira, mantendo um jejum da Itália que não vence o Brasil desde a Copa de 1982 na Espanha. Já o negativo foi a deficiência brasileira e o vacilo na saída de bola por parte dos meio campistas, o que originou o segundo gol da Itália.

O Brasil volta a jogar na segunda-feira dia 25 de março contra a Rússia às 16h30m horário de Brasília e a Itália joga pelas eliminatórias da Copa no dia seguinte contra a seleção de Malta.

O jogo

Antes do início da partida, os jogadores de Brasil e Itália exibiram uma faixa contra o racismo. Tudo sob o olhar atento de Kevin Prince Boateng, que desembarcou na Suíça para participar de uma ação da Organização das Nações Unidas (ONU) no Dia Internacional das Discriminações Raciais. Além disso, o jogador do Milan vai se encontrar na sexta com o presidente da Fifa, Joseph Blatter.

Em janeiro, Boateng foi alvo de insultos racistas de torcedores do Pro Patria, time da Quarta Divisão da Itália, durante um amistoso da pré-temporada do Milan. Por conta das atitudes da torcida, ele se retirou de campo, interrompendo a disputa do confronto no segundo tempo.

Insultos racistas a parte o Brasil se apresentou com rapidez e logo aos 2 minutos Neymar deu uma arrancada e chutou de fora da área para defesa de Buffon, a resposta veio logo depois, aos 5 Montolivo lançou na frente para Balotelli que bateu de esquerda e Júlio César defendeu com o pé esquerdo para escanteio.

Balotelli parecia inspirado, após passe errado de Daniel Alves Pirlo tomou a bola e rolou na ponta da grande área para o atacante, o agora rosonero puxou pra perna direita e bateu cruzado rasteiro, a bola passou raspando a trave esquerda de Júlio César.

Fotos da partida entre Brasil e Itália hoje em Genebra.

Júlio César salva a seleção brasileira novamente, Pirlo se desvencilha de de Neymar e lança para Maggio nas costas de Felipi Luis o lateral italiano domina na coxa e chuta meio desequilibrado, o goleirão defende com o peito.

Enfim o Brasil chegou ao gol da Itália, em bela enfiada de Neymar para Hulk na esquerda o atacante tentou cruzar e o zagueiro tirou, na sobra Felipi Luiz cruzou DeRossi raspou e a bola caiu no pé de Fred que de primeira chutou indefensável para Buffon, Brasil 1×0.

A juventude do Brasil começa a fazer a diferença, Oscar tomou bola na defesa e arrancou de sua área até a área adversária, Neymar recebeu partiu pra cima e devolveu para Oscar que com categoria só deu um tapa no canto esquerdo do gol de Buffon. Brasil 2×0.

Etapa Complementar

A zaga brasileira erra em cobrança de escanteio e a bola sobra para Derossi e aos nove minutos diminui para a Itália com um toquinho de pé direito no canto esquerdo da meta brasileira. Brasil 2×1.

O gol fez bem a seleção italiana, o meio campo brasileiro errou o toque e Balotelli recuperou a bola, o atacante saiu levando a bola e bateu com precisão sobre Júlio César que fez um golaço. Brasil 2 x 2 Itália.

Quase a virada Italiana, Derossi bate a bola rebati na zaga brasileira e sobra para Balotelli o atacante bate e Júlio César defende com o pé.

Daí em diante aconteceram muitas substituições e o nível do jogo caiu significativamente com somente uma chance pra cada lado sem muito perigo. Final Brasil 2 x 2 Itália.

BRASIL 2 X 2 ITÁLIA
Julio César, Daniel Alves, Dante, David Luiz, Filipe Luis (Marcelo), Fernando, Hernanes (Luiz Gustavo), Oscar (Kaká), Neymar, Hulk (Jean) e Fred (Diego Costa) Buffon, Maggio, Barzagli, Bonucci, De Sciglio (Antonelli), De Rossi (Diamanti), Montolivo, Pirlo (Cerci), Giaccherini (Poli), Osvaldo (El Shaarawy) e Balotelli (Gilardino).
Técnico: Luiz Felipe Scolari Técnico: Cesare Prandelli
Gols: Fred, aos 32 do primeiro tempo; Oscar, aos 41 do primeiro tempo; De Rossi, aos 9 do segundo tempo; Balotelli, aos 11 do segundo tempo
Cartões amarelos: Fred, Hernanes, Filipe Luis (Brasil); Maggio, Poli (Itália)
Local: Estádio de Genebra, em Genebra (SUI). Público: 29.700 torcedores. Horário: 16:30 (de Brasília)
Árbitro: Stephan Studer (SUI)