ÚLTIMAS NOTÍCIAS
Brasil vence Peru em noite de Douglas Costa

Sem sustos, Seleção faz 3 a 0 no Peru e assume a terceira colocação nas Eliminatórias.

Por Vladimir da Costa

Diante de um adversário mediano, o Brasil impôs seu ritmo e mostrou força defensiva e boas opções ofensivas. Com Neymar bem marcado e sem fazer uma grande apresentação, coube a Douglas Costas comandar as ações ofensivas e levar o Brasil para mais uma vitória.

Jogando na Arena Fonte Nova, com mais de 45 mil torcedores, o Brasil não teve problemas para controlar o Peru no primeiro tempo. Com Renato Augusto no lugar de Lucas Lima, foi Willian e Douglas Costas quem fizeram a diferença. O Brasil saiu na frente aos 21 minutos, em jogada protagonizada pela dupla – o meia do Chelsea cruzou para o do Bayern marcar. Na parte defensiva, o Brasil foi ameaçado apenas nos primeiros minutos, como aconteceu na partida contra a Argentina. Só que hoje o adversário era outro e não esboçou poderio ofensivo que assustasse a defesa brasileira.

Jogadores da seleção comemoram o gol marcado por Douglas Costa. (Foto: CHRISTOPHE SIMON / AFP PHOTO)

Jogadores da seleção comemoram o gol marcado por Douglas Costa. (Foto: CHRISTOPHE SIMON / AFP PHOTO)

O segundo tempo, sem a pressão do resultado e sem fazer muita força o Brasil fez mais dois gols. Ambos com participação de Douglas Costas. No primeiro, uma bela jogada que culminou no gol de Renato Augusto, o segundo, após o chute forte do meia do Bayern, Filipe Luís fez o seu e deu números finais a partida.

Com a vitória, o Brasil chegou aos 7 pontos, assim como Paraguai e Chile, mas fica em terceiro devido o saldo de gol. Agora, a seleção volta a campo, sem local definido, somente em março, contra o Uruguai.

A partida

Jogando em casa, o Brasil começou a partida com a dificuldade habitual. Logo aos três minutos, a seleção peruana chegou com perigo. A defesa errou na saída de bola e Paolo Guerrero saiu na frente a frente com Alisson. O camisa 9 finalizou com força, mas o goleiro brasileiro faz boa defesa. Minutos depois, em cobrança de falta de longe, a bola foi defendida por Alisson.

Pouco a pouco o Brasil foi tomando o controle da partida. Com Willian e Douglas Costas, pelas pontas e o Brasil passou a jogar mais no campo adversário. A primeira chegada brasileira foi aos 15 minutos, com Neymar, mas a dura marcação foi eficiente e conseguiu tirar para escanteio.

A seleção mandava na partida e aos 21 minutos conseguiu abrir o placar. Willian recebeu na área peruana, deixa o marcador na saudade e cruzou para o meio. Ele encontrou o meia do Bayern, que só coloca o corpo na bola para mandar para o fundo das redes.

Renato Augusto entrou bem no time e também deixou o dele. (Foto: CHRISTOPHE SIMON / AFP PHOTO)

Renato Augusto entrou bem no time e também deixou o dele. (Foto: CHRISTOPHE SIMON / AFP PHOTO)

Com o gol, o Brasil começou a valorizar mais a posse de bola. Renato Augusto passou a aparecer mais e jogadas rápidas, pelo meio, mas sem ser agudo. O goleiro Penny pouco aparecia na partida.

Aos 38 minutos, quase o segundo. Mesmo sem ângulo na cobrança de falta, Douglas Costa mandou direto para o gol, cheio de efeito, e encontrou a trave direita de Penny, que já estava batido. Neymar fica com o rebote, mas é bloqueado.

Em ritmo lento, os minutos finais foram de toque de bola e pouca emoção. Apenas uma bicicleta de Neymar em lance de impedimento levantou a torcida que, com exceção do gol, pouco vibrou com a seleção no primeiro tempo.

O segundo começou no mesmo ritmo. O Brasil tomando as rédeas do jogo, mas sem levar pressão para o goleiro adversário. Assim como no jogo anterior, Neymar não fazia uma boa partida. Monopolizava as cobranças de faltas, erradas. No lugar do camisa 10, Douglas Costas era o homem mais importante da seleção brasileira.

Aos 12 minutos, saiu o segundo gol. Douglas Costa arranca pela direita, passou por quatro e rolou para o meio. Renato Augusto chegou antes de Neymar e finalizou de primeira, de chapa para acertar o canto de Penny.

Neymar jogou abaixo e não fez a diferença que se espera dele.A partir do segundo gol o jogo ficou lento, mais do que estava. Precisando vencer para manter na parte de cima, o Brasil não fazia nenhum esforço para ampliar a partida. Com toques de lado, sem objetividade, o estilo de jogo de Dunga prevaleceu e a seleção não tinha jogadas ofensivas.

A exceção era Douglas Costas o que mais buscava o gol, com velocidade e qualidade. Aos 31 minutos, o Brasil chegou ao terceiro gol. O meia-atacante do Bayern de Munique levou para a perna esquerda e soltou outra bomba. Penny defendeu, mas o rebote ficou com o lateral-esquerdo, Filipe Luís livre para mandar para as redes.

Os últimos 15 minutos foram de substituições e toque de bola, nada que levantasse a torcida. Mesmo assim, uma atuação que mostrou um estilo de jogo, com alternâncias de posições nas principais peças da ataque, que levaram a seleção para uma vitória expressiva.