ÚLTIMAS NOTÍCIAS
Buffon pega três pênaltis e Itália fica com o terceiro lugar

Em partida movimentada, Azurra vence a Celeste na decisão por pênaltis.

Por Vladimir da Costa

Na disputa pelo terceiro lugar, Itália e Uruguai se enfrentaram na Fonte Nova e os italianos sentiram o fim de temporada e o calor baiano.

Buffon pega pênalti batido por Cáceres

Buffon encaixa pênalti batido por Cáceres (Foto:AFP PHOTO / VINCENZO PINTO|)

Com 90 minutos muito corrido, com boas oportunidades para os dois lados e dois gols para cada a partida terminou empatada. Nos 30 minutos mornos sem gols da prorrogação, a decisão do terceiro lugar acabou sendo decidida nos pênaltis.

Diferentemente da semifinal, a Itália levou melhor sorte e venceu o Uruguai que teve três cobranças defendidas pelo goleiro Buffon, duas encaixadas. Com isso, a Azurra ficou com o terceiro lugar da Copa das Confederações

A partida

Debaixo do típico calor baiano, as seleções entraram em campo com algumas modificações, principalmente do lado europeu. Cesare Prandelli voltou atrás nas declarações e escalou El Shaarawy como titular. Muito devido ao atual condicionamento físico de sua seleção, que chegou para a partida esgotada fisicamente.

Sabendo disso, o Uruguai começou a partida buscando forçar jogadas em velocidade, aproveitando a velocidade de seus atacantes, principalmente com Cavani e Luis Suárez. E em uma dessas jogadas rápidas saiu a primeira boa chance do lado uruguaio. Cavani recebeu falta na entrada da área. Forlán bateu por baixo da barreira e Buffon fez a defesa.

Astori comemora o primeiro gol da partida

Astori comemora o primeiro gol da partida (Foto: Bruno Santos)

A resposta italiana veio rápido. Em jogada pela esquerda, a bola foi cruzada no meio e Candreva pegou de primeira para boa defesa de Muslera.

Com o passar do primeiro tempo, a partida foi caindo de ritmo, principalmente pelo calor que fazia na capital baiana. A Itália ficava mais com a bola, rodada pelo meio campo, mas conseguia chegar com força no ataque.

Até que depois de um lance incomum, a Itália chegou ao gol.

Em cobrança de falta de Diamanti, de pela direita a bola bateu na trave, nas costas de Muslera que foi meio sem jeito para a bola e acabou entrando para o gol, aos 23 minutos de jogo. A bola não havia ultrapassado totalmente a linha e por isso o árbitro deu o gol para Astori, depois de ver via recurso tecnológico que a bola não havia ultrapassado totalmente a linha.

Mesmo com a vantagem, o Uruguai não mudou seu sistema de jogo, continuou a jogar com a velocidade e com isso não conseguia ficar com a bola, já que sempre chegava com poucos homens a frente. Do outro lado, a Itália mantinha o controle do meio campo. Com bom toque de bola, quando chegava a frente, conseguia criar boas chances para finalizar. Por duas vezes o Faraó conseguiu finalizar para gol, mas Muslera teve melhor sorte e conseguiu fazer a defesa.

Nos minutos finais de da primeira etapa o jogo ficou lento, com muito perde e ganha no meio campo. O Uruguai tentava atacar, mas não conseguia permanecer com a bola nos pés.

Segundo tempo

Precisando marcar um gol, o Uruguai adiantou a marcação e dificultava a saída de bola da seleção italiana, que seguia melhor no meio campo, mas sem a liberdade que teve do primeiro tempo.

Cavani observa a bola entrar para o fundo das redes. O atacante fez os dois gols da Celeste

Cavani observa a bola entrar para o fundo das redes. O atacante fez os dois gols da Celeste (Foto: Bruno Santos)

E aos 12 minutos o Uruguai chegou ao empate. Depois de um passe errado da equipe italiana no meio campo, Gargano saiu em velocidade e abriu para na esquerda para Cavani que bateu de primeira, sem chance para Buffon para empatar a partida.

Com o gol a Celeste permaneceu no campo de ataque da Azurra, que parecia ter cansado. Mais pela esquerda, o Uruguai seguia pressionando e teve duas chances para virar o placar. Em novo contra-ataque uruguaio, Forlan recebeu pela esquerda, passou pelo marcador e bateu firme para defesa de Buffon, a bola voltou nos pés do camisa 10 que pegou firme para ótima defesa com os pés do goleiro italiano.

E se o primeiro gol a tecnologia tirou o primeiro gol de Diamanti, em nova cobrança de falta, não teve jeito. El Shaarawy recebeu falta na entrada da área e o camisa 23 bateu firme, tirando de Muslera para desempatar a partida.

Não deu nem tempo para comemorar. Dois minutos depois foi a vez do Uruguai ter cobrança de falta na entrada da área a seu favor, um pouco mais longe que a cobrada por Diamanti.

Cavani bateu bem, colocada e marcou o gol de empate. Buffon chegou na bola, mas não conseguiu fazer a defesa.

 A partida cresceu em emoção nos últimos 10 minutos. Ambas equipes pareciam querer decidir a partida no tempo normal. O Uruguai mais pelas pontas e a Itália pelo meio buscavam acelerar a partida em busca do gol que não veio e pela segunda vez, a Itália decidiu na prorrogação.

Prorrogação

 Mais cansada, já que tinha jogado uma prorrogação na quinta-feira, a Itália buscava ficar com a bola. Até para desgastar menos seus jogadores. Já o Uruguai, mais inteiro, saia em velocidade, sempre com perigo. Aos nove minutos, Suárez partiu em velocidade, entrou na área, mas perdeu o ângulo e acabou caindo dentro da área pedindo pênalti, não marcado para desespero do atacante. Três minutos depois foi a vez de Cavani ter sua chance. O atacante não conseguiu dominar a bola que foi afastada pela defesa italiana.

Claramente a Itália sentiu o calor e não tinha mais forças para atacar e seguia tocando a bola em busca de um vacilo da Celeste para fazer seu gol.

O segundo tempo da prorrogação começou com uma expulsão pelo lado italiano. Aos cinco minutos Montolivo tocou por trás em Suárez, recebeu o segundo amarelo e deixou sua seleção, que já estava cansada com um homem a menos.

Os minutos finais foram de ataque contra defesa. A Itália abdicou-se de atacar e passou a sofrer uma pressão da Celeste que, mais inteira, arriscava de todos os lados. Sempre de fora da área, Cavani duas vezes e Luizito Suárez tentaram de fora da área, mas nenhuma acertou o alvo e a prorrogação acabou sem vencedor. Mais uma decisão que foi definida nos pênaltis pela seleção italiana.

 Pênaltis

AFP PHOTO  DANIEL GARCIA

Italianos comemoram depois te terem vencido a disputa de pênaltis contra os uruguaios (Foto:AFP PHOTO DANIEL GARCIA)

Forlán começou a disputa e perdeu. Bateu forte no meio do gol e Buffon pegou. Aquilani bateu para a Itália e marcou. Cavani, El Shaarawy, Luis Suárez também fizeram. De Sciglio também perdeu. Cáceres e Gargano bateram muito mal, Buffon encaixou as duas cobranças e a Itália ficou com a terceira colocação da Copa das Confederações.