Caiu! Não teve jeito, Palmeiras vai para segundona.

Portuguesa empata com Grêmio e Verdão disputará série B em 2013.

Por Paulo Edson Delazari

Torcedor inconformado contra o Fluminense. (Foto: Uol)

Após empate da Portuguesa sobre o Grêmio em 1×1 e depois de dez anos e 1 dia a torcida alviverde lamenta a volta a série B do campeonato Brasileiro, pois o Palmeiras não consegue mais alcançar os 41 pontos da equipe da Lusa. Rebaixado em 2002 o torcedor palmeirense não espera passar por essa situação novamente, mas a péssima campanha do time no brasileiro de 2012 com 9 vitórias, 7 empates e 20 derrotas, um saldo negativo de 12 gols, segundo pior ataque da competição fizeram com que isto ocorresse com duas rodadas de antecipação.

Em um ano que o time foi do céu, quando ganhou a Copa do Brasil e a vaga para Libertadores, ao inferno, ao cair para segunda divisão do brasileiro, a torcida tenta procurar culpados. Inúmeras personalidades são lembradas: Kleber, Felipão, Tirone, diretoria, arbitragem e falta de estádio, mas outras circunstâncias podem ser apontadas como a priorização da conquista da Copa do Brasil, mesmo sem elenco adequado, Felipão abriu mão do Brasileiro e amargou várias derrotas, achando que fosse possível se recuperar, o próprio treinador disse que saiu do clube, pois perdeu o comando, pois o título fez mal ao elenco.

A torcida também teve sua parcela de culpa, após derrota para o Corinthians por 2×1 um torcedor jogou um pedaço da cadeira no gramado, parte da torcida tentou agredir os dirigentes que se encontravam no camarote e tal atitude rendeu ao verdão a perda do mando de campo por seis partidas, o que estava ruim ficou pior, o time que já não tinha sua casa para jogar teve que ir para o interior e sem o apoio da torcida e a negligência da diretoria que colocou ingressos a altos preços, afastou a torcida dos campos.

Outros apontam Valdívia que após episódio de sequestro relâmpago demonstrou vontade de sair e nunca mais foi o mesmo, com inúmeras lesões, não participou dos últimos jogos do time.

Cabe agora a direção do Palmeiras planejar o ano de 2013 e dar sequência ao trabalho com Gilson Kleina que substitui Luis Felipe Scolari e melhorar seu elenco.

De certo é que a torcida só perdoa o volante Marcos Assunção que foi o herói da conquista da Copa do Brasil no meio do ano e o atacante Barcos, que com seus gols evitou que o vexame fosse maior.

Que 2013 o alviverde seja de fato imponente no gramado em que a luta o aguarda e retome o rumo das vitórias.