ÚLTIMAS NOTÍCIAS
Campeã em carisma, Taiti deixa ao Brasil o espirito esportivo

Taiti se despede da Copa das Confederações, mas leva com ele o carinho do povo brasileiro

Por Vladimir da Costa
Jogadores do taiti treinam no local da partida contra o Uruguai, na Arena Pernambuco (Foto: Iván Franco/EFE)

Jogadores do taiti treinam no local da partida contra o Uruguai, na Arena Pernambuco (Foto: Iván Franco/EFE)

Depois de dois jogos e 16 gols sofridos, a seleção que por onde passou foi ovacionada pelos torcedores brasileiros, se despede neste domingo da Copa das Confederações. O simpático e alegre Taiti já esta eliminado do torneio, mas nem por isso, vai mudar seu esquema de jogo. Desde o primeiro dia em terras tupiniquins, o discurso sempre foi o mesmo. Perder de pouco, e hoje, diante Uruguai Arena Pernambuco, às 16h. A missão, segundo o treinador Eddy Etaeta é bastante simples: tomar o menor número de gols possível. A vitória está fora de cogitação contra os Bicampeões mundiais e eles sabem disso, mas não se sentem inferiores ou qualquer tipo de vergonha ou chateação por esta situação.

– Penso que o objetivo é simples: Temos que jogar o melhor possível, aumentar a capacidade técnica, tática e física e sofrer o mínimo possível de gols. Se tivermos a chance de fazer um gol, será um objetivo atingido. Vamos entrar com um espírito competitivo, como sempre fazemos. Queremos ganhar, mas sabemos que isso não vai acontecer – disse o capitão do Taiti, Nicolas Vallar.

Para o técnico da seleção, a última partida na Copa das Confederações será a mais complicada, já que o adversário precisa vencer e vencer bem.

– É um jogo que vai exigir tudo de nós e tentaremos fazer o melhor possível para representar bem o nosso país. Não temos o costume de acumular tantos jogos em tão pouco tempo, ainda mais em um nível como esse. Fora isso, o Uruguai vai pressionar muito porque precisa vencer para avançar de fase, e mesmo demonstrando respeito ao adversário, a vitória parece bem certa.

Para se classificar, sem depender de ninguém, o Uruguai precisa de uma diferença de oito gols contra o Taiti independentemente do resultado de Nigéria x Espanha, que se enfrentam no mesmo horário em Fortaleza. Mas a Celeste Olímpica pode se classificar com empate, se os africanos forem derrotados – há também a chance de passar de fase mesmo perdendo, mas precisaria que fosse por pouco e que a Fúria goleasse por muito.

Jogadores do Taiti retribuem o carinho da torcida depois da derrota de 6×1 contra a Nigéria (Foto: AFP)

Na primeira partida da competição, o Uruguai foi o preferido dos torcedores também na Arena Pernambuco, na segunda partida, na Fonte nova, os torcedores locais demostraram apoio para os nigerianos contra a celeste. No jogo de logo mais, a situação deve se repetir, mesmo sem ninguém saber o placar da partida, duas coisas é clara para todo mundo, inclusive para as seleções: o Uruguai será o vencedor e a torcida será inteira a favor do Taiti e eles sabem disso e estão aproveitando ao máximo os últimos momentos no Brasil, país que ficará na vida desta pequena ilha da Oceania que caiu nas graças do povo brasileiro.

Sabendo disso, o técnico Taitiano fará algumas mudanças na partida para que todos seus jogadores tenham a oportunidade de entrar em campo no torneio. O terceiro goleiro da seleção, Gilbert Meriel, por exemplo, será titular contra o Uruguai.

– Todos que vieram precisam jogar e passar por essa experiência em um torneio importante como esse. Nenhuma seleção joga com três formações diferentes em um torneio. Quando o jogo começar, vamos ver o que acontece. Gostaria de ver meu time fazer um gol – disse o treinador Etaeta.

É o que a torcida do Taiti e a brasileira espera, independente da quantidade de gols que o Uruguai fizer, um gol dos taitianos será lembrado por muito tempo.