ÚLTIMAS NOTÍCIAS
Clássico com empate. Ruim para Timão e Tricolor.
Corinthians e São Paulo não saem do zero no Pacaembu e seguem na parte de baixo da tabela no Brasileirão.
Por Eduardo do Carmo
Osvaldo disputa com Fabio Santos. (Foto: Marcos Riboli

Osvaldo disputa com Fabio Santos. (Foto: Marcos Riboli

O Majestoso mais fraco da temporada, válido pela 9ª rodada do Brasileirão, aconteceu na tarde deste domingo, no Pacaembu. Nos anteriores, o resultado positivo esteve ao lado do Corinthians, que derrotou o São Paulo na primeira fase do Paulista, eliminou o rival na semifinal do próprio estadual e ainda faturou a Recopa Sul-Americana. A crise e a sequência de oito derrotas do Tricolor dava a impressão que a história se repetiria. No entanto, com uma formação de muita marcação no meio-campo, o técnico Paulo Autuori arrumou a equipe do Morumbi e o placar não saiu do 0 a 0.

Com o empate, Corinthians e São Paulo continuam em situação nada confortável na competição nacional. A equipe de Parque São Jorge chegou aos 11 pontos e está na 11ª posição. Já o Tricolor, na zona de rebaixamento, é o 18º colocado, com nove pontos.

Na próxima rodada, o Timão recebe o Grêmio, na quarta-feira, às 21h50. O São Paulo, por sua vez, só volta ao Brasileiro na 13ª rodada, quando enfrenta a Portuguesa, no Canindé, dia 10 de agosto. Durante esse período, a equipe do Morumbi estará no exterior para a disputa de competições amistosas. Nesta segunda-feira, o São Paulo embarca para a Europa e, posteriormente, vai ao Japão.

O treinador são-paulino apostou em um meio-campo de muita marcação e colocou três volantes. Após três meses fora, Fabrício foi o titular e não decepcionou. Afastado do elenco, Lúcio não participou do clássico. Luis Fabiano, por conta de contratura na coxa direita, também não esteve presente. O meia Paulo Henrique Ganso ficou no banco de reservas.

Se o empate não foi o melhor resultado para o São Paulo, ao menos, acabou com a sequência de oito derrotas, a pior na história do clube. Como o Tricolor já tem duas rodadas realizadas com antecedência, pode voltar ao país na lanterna do campeonato.

Pelo Corinthians, Tite escalou o time ideal. Mesmo assim, o Timão não conseguiu fazer uma boa apresentação. Diante de mais de 35 mil torcedores (33 mil pagantes), a equipe alvinegra aceitou a proposta de jogo do adversário e pouco criou. A igualdade zerada explica o desempenho relacionado aos gols na competição. O Corinthians tem a melhor defesa, porém o pior ataque, com 5 contra e 6 pró.

O jogo

Aos 3 minutos, Guilherme pegou sobra na entrada da área e buscou o canto de Rogério Ceni, que espalmou para o lado. No rebote, Gil aproveitou cruzamento, mas cabeceou para fora. Aos 26, Romarinho recebeu na área, dominou e chutou à direita do gol. O Timão tinha mais posse de bola, mas não criava muitas oportunidades. O São Paulo errava muitos passes e não chegava ao campo ofensivo. Sem nenhum lance de perigo, o Tricolor apenas se preocupou com o setor defensivo.

No primeiro minuto da segunda etapa, foi a vez do zagueiro Paulo André cabecear. Mais uma vez, a bola passou por cima do travessão. A chance do São Paulo enfim foi criada. Aos 3, Fabrício avançou pela direita e arriscou de longe, à esquerda de Cássio, que ainda pulou, mas recolheu o braço ao ver a trajetória da bola.

A partida ficou quente aos 8 minutos. Mas nenhuma jogada de perigo nesse momento. No lance, Guerrero dividiu com Paulo Miranda e acertou o cotovelo no rosto do zagueiro. O atacante do Corinthians levou cartão amarelo. Aos 10, Ademílson teve boa oportunidade para o Tricolor. O substituto de Luis Fabiano, já na área, chutou forte e Cássio espalmou.

Osvaldo apagado foi facilmente batido por Gil. (Foto: Marcos Riboli)

Osvaldo apagado foi facilmente batido por Gil. (Foto: Marcos Riboli)

Sem efetividade no campo ofensivo, Tite promoveu duas mudanças no Timão. Entraram Alexandre Pato e Renato Augusto, saíram Guerrero e Emerson Sheik. Aos 21, Pato teve a sua primeira chance. Guilherme fez ótimo lançamento e Pato ficou cara a cara com Rogério. O atacante, porém, finalizou pela linha de fundo. Aos 34, Romarinho cruzou e Pato desviou de cabeça, mas a bola foi para fora.

Apagado no clássico, Danilo deu lugar à Douglas no Corinthians, que ensaiou uma pressão final. Aos 36, Romarinho sofreu falta perto da área. Na cobrança, Douglas bateu fraco e Rogério Ceni defendeu. Dois minutos depois, após escanteio, Renato Augusto finalizou e Ceni, bem colocado, fez a defesa.