ÚLTIMAS NOTÍCIAS
Com campo ruim e gol chorado, Palmeiras vence o Flu.

Time alviverde sai atrás, mas consegue gol aos 48 minutos, quando cariocas jogavam com nove em campo.

Por Paulo Edson Delazari

Gramado péssimo da Allianz Parque Arena volta a ser criticado. (Foto: Gazeta Press)

Gramado péssimo da Allianz Parque Arena volta a ser criticado. (Foto: Gazeta Press)

Enfim o Palmeiras conquistou sua primeira vitória pelo brasileiro no Allianz Parque Arena. O alviverde virou uma partida difícil diante do Fluminense por 2 a 1 em jogo válido pela sétima rodada do campeonato, quando adversário estava com nove em campo, após duas expulsões, virando aos 48 minutos da etapa final.

Jean abriu o placar para o tricolor carioca e Rafael Marques empatou na primeira etapa e Cristaldo virou após cobrança de falta de Egídio, mas antes a bola bateu na trave e na sobra o centroavante deu a primeira vitória ao alviverde paulista, na sua casa.

Além das expulsões corretas dos jogadores do Fluminense, outro fato que chamou a atenção negativamente foi o gramado do estádio palmeirense. Após a partida seu gerente de futebol Alexandre Matos detonou o estado do campo. Antes dele, os jogadores da seleção brasileira já haviam explicitado o problema.

“Estádio lindo, camarote funcionando, cadeiras, vestiário perfeito e um gramado ridículo. Vamos cobrar”, disse o cartola.

“A gente teve dificuldade especialmente no setor da velocidade. Philippe Coutinho, Tardelli, Willian e Fred são todos jogadores rápidos, de toque de primeira, movimentação. Eles foram obrigados a dar um toque a mais por causa desse gramado e isso, claro, atrapalhava o jogo. No primeiro tempo, não conseguíamos sair em velocidade porque o passe não saía preciso”, afirmou Dunga, na ocasião.

Com o resultado, o Palmeiras se afastou da zona de rebaixamento e agora ocupa a 12ª colocação, com nove pontos. Já o Fluminense caiu para oitavo, com 11. Na próxima rodada, o Alviverde enfrenta o Grêmio, dia 20, na Arena do Grêmio, às 21h (de Brasília). O Tricolor recebe a Ponte Preta no Maracanã, dia 24, às 19h30 (de Brasília).

O jogo

Rafael Marques guardou mais um gol de cabeça. (Foto: Marcos Ribolli)

Rafael Marques guardou mais um gol de cabeça. (Foto: Marcos Ribolli)

Empurrado pela presença em peso de sua torcida, o Palmeiras começou melhor. Logo no primeiro minuto de duelo, a zaga do Flu afastou mal, Gabriel pegou o rebote de fora da área e mandou no cantinho de Cavalieri, que foi buscar e fez grande defesa, ainda no primeiro chute a gol do jogo.

O Flu respondeu balançando a rede, aos 16 minutos. Em bela jogada de Magno Alves, o veterano invadiu a área e rolou para trás, a bola passou por Vinícius e Gerson, mas Jean aproveitou e mandou a bomba no cantinho, sem chance para Prass, abrindo o placar para o time tricolor.

O Palmeiras tentou empatar na sequência novamente com Gabriel. O volante arriscou de fora da área, a bola explodiu na defesa e voltou para o palmeirense chutar de novo, desta vez para fora.

Apesar de ter menos domínio de bola, o Palmeiras continuou criando chances. Giovanni vacilou em disputa com Dudu na área, viu um desviou no palmeirense e quase enganou Cavalieri, que já saía do gol, mas se recuperou a tempo e salvar o Flu. No rebote, Zé Roberto não conseguiu finalizar, e Cleiton Xavier furou.

Cristaldo marcou o gol da vitória de forma chorada, com joelho após rebote da trave. (Foto: Marcos Ribolli)

Cristaldo marcou o gol da vitória de forma chorada, com joelho após rebote da trave. (Foto: Marcos Ribolli)

E a insistência alviverde foi premiada com o empate ainda antes do intervalo. Nos acréscimos da etapa inicial, no que seria o último lance do primeiro tempo, Rafael Marques subiu com o baixinho Magno Alves na primeira trave e cabeceou no ângulo, sem chances para Cavalieri.

No segundo tempo, o Palmeiras voltou melhor com a entrada de Alecsandro. Nos segundos iniciais, assustou o Flu em jogada com Vitor Hugo, que subiu e cabeceou no travessão do time tricolor, quase virando o marcador.

A etapa final começou eletrizante. O Flu chegou com perigo com um lateral arremessado na área, os zagueiros bateram cabeça, e quase Edson chegou antes de Fernando Prass. Na resposta do Palmeiras, Alecsandro finalizou para a defesa de Cavalieri, tudo isso em um minuto de bola rolando.

Aos 14, Magno Alves chegou de forma dura em Gabriel, recebendo o cartão vermelho da arbitragem e aumentando ainda mais a pressão alviverde. A partir daí, entretanto, a equipe tricolor passou a se segurar da forma que podia.

O Palmeiras, diante da retranca do Fluminense, passou a arriscar de longe. Primeiro com Egídio, que exigiu bela defesa de Cavalieri. Depois com Lucas, que da entrada da área tirou tinta do travessão.

E, no fim, quando tudo se encaminhava para o empate, Gum foi expulso, o Palmeiras teve falta perigosa com Egídio cobrada na área, Cavalieri deu rebote, Cristaldo aproveitou na raça e fez o gol da vitória alviverde no Allianz Parque, aos 46 minutos do segundo tempo. Sofrido!

FICHA TÉCNICA:
PALMEIRAS 2 X 1 FLUMINENSE

Local: Allianz Parque, em São Paulo (SP)
Data: 14 de junho de 2015, domingo
Horário: 16 horas (de Brasília)
Árbitro: Dewson Fernando Freitas da Silva (Fifa-PA)
Assistentes: Guilherme Dias Camilo (Fifa-MG) e Marcio Eustaquio Santiago (MG)
Público: 26.181 pagantes
Renda: R$ 1.637.815,00
Cartões amarelos: Gum, Antônio Carlos, Pierre, Jean, Marcos Júnior, Gum, Renato (todos do Fluminense)
Cartões vermelhos: Magno Alves e Gum (ambos do Fluminense)
Gols: PALMEIRAS: Rafael Marques, aos 47min do 1º tempo e Cristaldo, aos 46min do 2º tempo
FLUMINENSE: Jean, aos 16min do 1º tempo

PALMEIRAS: Fernando Prass; Lucas, Victor Ramos, Vitor Hugo e Egídio; Gabriel e Arouca (Cristaldo); Dudu, Cleiton Xavier (Robinho) e Zé Roberto (Alecsandro); Rafael Marques.
Técnico: Alberto Valentim

FLUMINENSE: Diego Cavalieri; Renato, Gum, Antônio Carlos (Henrique) e Giovanni; Pierre, Edson, Jean, Gerson (Lucas Gomes) e Vinícius(Marcos Júnior); Magno Alves.
Técnico: Enderson Moreira