ÚLTIMAS NOTÍCIAS
Com direito a hat-trick, Portuguesa atropela Corinthians

Corinthians não vê a cor da bola, Lusa faz três no primeiro tempo e se afasta ainda mais do Z4.

Por Vladimir da Costa
Gilberto comemora um dos três gols que fez na partida (Foto: Moisés Palácios / Futura Press)

Gilberto comemora um dos três gols que fez na partida (Foto: Moisés Palácios / Futura Press)

A Portuguesa precisava fazer caixa e resolveu levar o jogo para o Mato Grosso e diante da massa corinthiana, jogou em casa, livre leve e solta. Livre porque o timão não marcava, sem preparo físico, sempre os jogadores da lusa chegavam na frente com certa facilidade, no meio campo uma equipe leve, com bom toque de bola e aguda quando ia a frente, assim como o time alvinegro na temporada passada, e solta, como o atacante Gilberto, que apenas no primeiro fez três gols na melhor defesa da competição.

Apático quase o jogo inteiro, o Corinthians parece que ao poucos vem perdendo coisas que fez do timão campeão mundial. O antes equilibrado meio campo, pegador com uma defesa sólida, não entrou em campo neste domingo. Dois quatro gols, em três lances a defesa apenas assistiu, de longe. O ataque ainda é uma incógnita. Jogadores talentosos, mas que não conseguem balançar as redes.

O Jogo

Num gramado ruim, a partida começou elétrica.  A portuguesa precisando vencer para se afastar ainda mais da zona da degola foi pra cima de Corinthians. Aos sete minutos, Gilberto recebeu cruzamento na área, se antecipou ao zagueiro e cabeceou para abrir o placar em campo grande. Um minuto depois foi a vez de Fernandinho arriscar, mas dessa vez o goleiro corinthiano pegou.

O jogo seguia com a Portuguesa avançando quase sempre pelo lado direito. O Corinthians, com mais homens no meio campo não conseguia ficar com a bola e aos 12 minutos, novamente Gilberto fez o segundo. De novo pela direita, Corrêa chegou no fundo e cruzou, a defesa não tirou e o camisa 9 estava lá para ampliar o marcador.

Minutos depois, o Corinthians teve a chance para diminuir. Moisés Moura derrubou Emerson na área. Pênalti. Guerrero cobrou na esquerda e Lauro encaixou, para desespero de Tite, que parecia não acreditar no que estava vendo.

O Corinthians não se encontrava em campo. Não tinha ligação do meio para o ataque. Douglas fazia uma partida muito abaixo do esperado e com isso, a bola não chegava, isolado, os atacantes tentavam jogadas individuais, mas eram facilmente desarmados. Aos 30 minutos, mais uma boa chance da Lusa. Cobrança de falta perto da meia lua. Mas Cássio saltou e fez ótima defesa.

A Portuguesa era ligeiramente melhor e aos 32 minutos chegou ao terceiro. Num lançamento de Souza, do campo de defesa, a zaga do Corinthians estava toda adiantada, em linha, mas Gilberto estava atrás dela e recebeu a bola sozinho, disparou em velocidade, driblou Cássio e bateu para fazer seu terceiro gol na partida.

A torcida estava atônita e não parecia acreditar no que via. O jogo seguiu disputado, O Corinthians atacava, mas não assustava o goleiro Lauro.

Jogadores da Portuguesa comemoram gol de Gilberto contra o Corinthians,

Jogadores da Portuguesa comemoram gol de Gilberto contra o Corinthians em Campo Grande (Foto: Marco Miatelo/Estadão Conteúdo)

O Corinthians começou o segundo tempo com três mudanças.  Pato, Jocinei e Danilo no lugar de Igor, Paulo André e Ibson, respectivamente. O Corinthians foi pra cima, mas faltava calma. Emerson e Pato marcaram antes dos 10 minutos, mas ambos estavam impedidos e os gols foram anulados.

Premeditado?

Aos oito minutos, novamente, a torcida do Corinthians resolveu seguir na missão de prejudicar seu time. Algum torcedor desinteligente, jogou uma garrafa d´água em um dos assistentes e o árbitro recolheu o material para usar como prova. O que deve render nova punição para o timão.

Dona do jogo!

Aos 11 minutos, a portuguesa fez sua primeira alteração. Depois de fazer o hat-trick, Gilberto deu lugar a Wanderson. A alteração em nada alterou o panorama da partida que seguia com o Corinthians corrento atrás da bola.

O Corinthians era melhor na partida, mas faltava calma para o último passe. A Portuguesa estava bem postada em campo, e jogada no contra-ataque para ampliar a vantagem. Que ficou ainda mais a vontade quando Gil foi expulso aos 20 minutos. O zagueiro revidou de maneira violenta uma disputa com Bérgson com uma cotovelada e acabou deixando o campo mais cedo.

Ralf teve de recuar para recompor a zaga corinthiana. E com um a menos as coisas ficaram ainda mais difíceis para o alvinegro que sentiu o cansaço, ainda mais por ter que correr atrás do placar o jogo todo.

Aos 34 minutos, a Lusa garantiu a vitória. Wanderson recebeu livre, partiu tranquilamente para driblar o goleiro Cássio e bater para o fundo das redes. 4 a 0 para a Portuguesa no Morenão, em Campo Grande.

O Corinthians parecia não ter força para manter a bola nos pés. Tentava atacar de qualquer jeito, o que facilitava a recuperação dos donos da casa”.

E assim se seguiu até o final da partida, a Portuguesa inteira em campo, tocava a bola de lado esperando o apito final que veio junto com uma enorme vaia da torcida Corinthiana.

Vitória que afasta ainda mais a Portuguesa da zona de rebaixamento. Deixa a Lusa com 31 pontos, mesma pontuação do Corinthians, mas duas posições acima, no critério de desempate.

Na próxima rodada o Corinthians recebe o Bahia em Mogi Mirim, na quarta-feira, às 19h30m e a Portuguesa terá uma pedreira pela frente. Vai até Minas para encarar o líder Cruzeiro, no mesmo dia, só que às 21h50.