ÚLTIMAS NOTÍCIAS
Com gols de estreante e Rogério Ceni, tricolor vence e avança.

Com boa apresentação no segundo tempo, São Paulo agrada torcida e sai classificado do Pacaembu.

Por Vladimir da Costa

Numa noite agradável no belo estádio do Pacaembu, o São Paulo mostrou sua força e não deu chances para o bom CRB, que apesar de várias limitações, mostrou qualidade quando foi ao ataque, mas que não foi suficiente para parar o ataque de peso do tricolor. Com um gol de um estreante e outro de um veterano, com uma atuação muito boa na segunda etapa, o São Paulo foi o São Paulo quer a torcida quer. Marcou, atacou, criou e fez os gols que precisa para avançar na competição.

Luis Fabiano comemora com Osvaldo o primeiro gol do tricolor na partida contra o CRB, no Pacaembu. (Foto: Junior Lago/UOL)

Luis Fabiano comemora com Osvaldo o primeiro gol do tricolor na partida contra o CRB, no Pacaembu. (Foto: Junior Lago/UOL)

No primeiro tempo, o São Paulo, apesar do gol de Osvaldo aos 13 minutos, não demonstrou a força que se esperava e ficou acomodado no placar que garantia a classificação. Por outro lado, o CRB, que fazia sua “estreia no Pacaembu”, mostrou algum talento e deu trabalho para o tricolor na primeira etapa, quando conseguia ultrapassar sua própria barreira defensiva.

Num segundo tempo mais dinâmico, o São Paulo partiu para cima do adversário. Com uma blitz implacável nos minutos iniciais, o estreante Lucão fez o segundo gol, o primeiro como profissional tricolor abusou de perder gols, mas seguiu no comando da partida. Perto do fim, Rogério Ceni ampliou sua marca. O goleiro que se aposenta no fim do ano cobrou pênalti e definiu a classificação.

A partida

Com a vantagem do empate, o CRB entrou em campo buscando segurar o trio ofensivo do 0tricolor, para isso, o time logo no inicio da partida, a equipe alagoana logo tratou de mostrar que jogaria totalmente na defesa. O São Paulo que precisava vencer, adiantou a marcação e passou a pressionar a saída de bola do time adversário, que tinha dificuldades em sair de trás. E a pressão deu resultado.

Aos 13 minutos, o São Paulo chegou ao gol. Após boa jogada pela direita, Luis Ricardo cruzou a bola para dentro da área, ela passou por Pato, Luis Fabiano, mas não passou por Osvaldo, que sem muito esforço, cabeceou para abrir o placar para o tricolor.

Com o gol, o São Paulo deu uma aliviada no ritmo e passou a tentar jogadas mais trabalhadas, que não saiam. Com isso, o time de Alagoas conseguiu passar do meio campo. Aos 24 minutos, em jogada na área, Gabriel tentou cabecear e acabou disputando a bola com Rogério Ceni, que se machucou no lance. Após atendimento médico e quatro minutos de paralisação, o jogo recomeçou.

Da metade do primeiro tempo pra frente, o São Paulo parou de atacar e a partida ficou mais aberta. Aos 39 minutos, Audálio lançou Tozim que ficou de frente com Rogério, que conseguiu tirar o gol certo com as pernas. O time da capital paulista não conseguia mais imprimir a mesma pressão inicial e com isso, motivava a equipe adversária que se lançava ao ataque.

Apenas aos 48 minutos, o São Paulo teve outra ótima oportunidade desperdiçada por Luis Fabiano. Em saída errada da defesa adversária o atacante ficou cara a cara com o goleiro, mas não conseguiu tirar de Júlio César que salvou o segundo gol.

Dois gols marcados e inúmeros perdidos.

O estreante Lucão comemora seu primeiro gol como profissional pelo São Paulo. (Foto: Junior Lago/UOL)

O zagueiro estreante Lucão comemora seu primeiro gol como profissional pelo São Paulo. (Foto: Junior Lago/UOL)

O segundo tempo começou frenético.  Mais preciso e focado, o São Paulo partiu pra cima em busca de definir logo a classificação. Logo aos cinco minutos, Ganso cobrou falta pela direita e jogou na cabeça do zagueiro Lucão que marcou seu primeiro gol como profissional pela equipe principal. Dois minutos depois, em contra-ataque rápido, Luis Fabiano rolou para Pato que pegou de primeira, mas Julio Cesar, bem colocado fez a defesa.

Na sequencia, em jogada que iniciou na direita foi para a esquerda e acabou chegando em Maicon que na entrada da área rolou e deixou Souza na cara do gol para ampliar, mas novamente o goleiro pegou. Aos nove minutos, a terceira chance clara do segundo tempo. Ganso invadiu a área livre pela direita, mas se perdeu na hora do arremate e desperdiçou grande chance. Novamente o camisa 1 do  CRB fez ótima defesa.

O tempo seguia e o São Paulo seguia melhor na partida. O ritmo alucinante dos primeiros 15 minutos deu lugar ao toque de bola. Com bela atuação de Luis Ricardo na lateral esquerda, o São Paulo criava boas chances de marcar. Aos 22 minutos o lateral cruzou para cabeçada para fora de Pato. Dois minutos mais tarde foi o próprio Luis que arriscou de fora da área, levando perigo para a meta adversária.

De pênalti, Rogério fez o terceiro gol e definiu a vitória tricolor. (Foto: Junior Lago/UOL)

De pênalti, Rogério fez o terceiro gol e definiu a vitória tricolor. (Foto: Junior Lago/UOL)

Aos 27 minutos, a grande chance do CRB. Em jogada bem trabalhada pela direita, a bola foi cruzada e Tozim subiu livre. A bola acertou a trave de Rogério, já batido no lance.

Aos 32 minutos, Muricy mudou para dar motivação para a equipe em campo. Sacou Pato para colocar Ademilson. No segundo lance em campo, o atacante cavou um pênalti claro. O goleiro saiu para abafar, Ademilson deixou o pé e o árbitro, em cima, marcou. Rogério foi para a bola e bateu bem, sem nenhuma chance para o bom goleiro do CRB, que até acertou o canto, mas nada pode fazer.

Com 3 a 0 no placar e a partida definida, os últimos minutos foram de muito toque de bola e festa por parte da torcida no Pacaembu, o tricolor quase chegou ao quarto com Osvaldo. Ademilson chegou na linha de fundo pela esquerda e cruzou para o meio da área, o atacante acertou uma pancada, mas por infelicidade a bola acertou Luis Fabiano, no que seria o último lance da partida.

Agora, devido a paralisação da copa. A Copa do Brasil volta somente em julho. O adversário sairá do confronto entre Bragantino e Figueirense.