ÚLTIMAS NOTÍCIAS
Com quarteto fantástico apagado, Hulk salva a Seleção

Atacante sai do banco de reservas para dar a vitória ao Brasil

Por Anderson Marinho

Hulk comemora o gol da vitória no Morumbi. (Foto: Ricardo Matsukawa/Terra)

A Seleção Brasileira recebeu a Seleção da África do Sul, no estádio do Morumbi, em São Paulo, para a disputa de mais um amistoso preparatório para a Copa do Mundo de 2014 e conquistou um triunfo suado, com direito a muitas vais e protestos do torcedor.

Com casa cheia, cerca de 51 mil pessoas estiveram presentes no Morumbi, a seleção, comandada pelo técnico Mano Menezes, entrou em campo com três novidades, Diego Alves no gol, Dedé formando a dupla de zaga ao lado de David Luiz e o meia-atacante Lucas como titular pela primeira vez, ao lado de Oscar, Leandro Damião e Neymar, formando o “quarteto fantástico”.

Pela equipe sul-africana, de técnico novo, a expectativa era pelo retorno de atacante Benni McCarthy, maior artilheiro da história da seleção, que ficou de fora da última Copa do Mundo disputada no país e voltou a ser convocado para este amistoso, mas começou o jogo no banco de reservas.

A partida começou muito pegada, com excesso de faltas e entradas duras, muita marcação e pouco espaço para os astros brasileiros.

A primeira oportunidade clara de gol foi dos visitantes, aos 11 minutos, Gaxa invadiu a área, cara a cara com Diego Alves, e obrigou o goleiro brasileiro a fazer uma boa defesa após um chute rasteiro.

O Brasil respondeu cinco minutos depois, em cobrança de falta pela esquerda, Neymar cruzou, Dedé cabeceou a queima roupa e o arqueiro sul-africano Khune espalmou para a linha de fundo.

Aos 30 minutos, após um choque com David Luiz, Ndlove sentiu uma contusão no ombro direito, recebeu atendimento médico, mas não suportou as dores e foi substituído dois minutos depois, dando lugar para o ídolo Benni McCarthy.

Apagado Neymar esteve apagado durante toda partida.(Foto: Ricardo Matsukawa/Terra)

A seleção Brasileira voltou a levar perigo aos 33 minutos, Rômulo pegou a sobra de bola e arriscou da entrada da área, o arqueiro rival deu rebote, mas ninguém aproveitou.

A melhor oportunidade dos comandados de Mano Menezes veio aos 43 minutos. Na jogada, Daniel Alves inverteu boa bola para Neymar, o atacante santista saiu cara a cara com Khune e bateu de primeira para mais uma grande defesa do goleiro sul-africano.

Pelo lado da África do Sul, McCarthy não chegou nem a esquentar, dez minutos após entrar em campo o atacante sentiu uma lesão muscular e foi substituído por Bernard Parker.

Com a marcação adversária bem postada a equipe canarinho encontrou muitas dificuldades para sair jogado e pouco criou no primeiro tempo. Nos lances individuais os africanos levaram a melhor, se valendo da força física e o quarteto brasileiro, muito aquém da expectativa, não conseguiu desequilibrar.

Etapa complementar

As duas equipes voltaram para o segundo tempo sem alterações.

A Seleção Brasileira tomou a iniciativa nos cinco minutos iniciais, marcando a saída de bola da África do Sul no campo do rival, mas acabou dando espaços para o contra-ataque africano.

Aos três minutos, Chabangu recebeu passe livre de marcação e arriscou da intermediaria, com o pé esquerdo, a bola passou rente ao travessão de Diego Alves.

Um minuto depois, Parker foi à linha de fundo, driblou David Luiz e cruzou, a bola passou por Diego Alves e Dedé se antecipou à Tshabalala para fazer o corte e evitar o gol adversário.

Aos dez, Oscar recuperou uma bola no campo adversário e lançou Leandro Damião que chutou cruzado, de primeira, à esquerda do gol de Khune. Em seguida Neymar avançou pelo meio e arriscou um chute da entrada da área para defesa segura do arqueiro africano.

Melhor após o intervalo a África do Sul voltou a levar perigo aos 12 minutos, Parker arriscou de pé esquerdo, e a bola passou raspando o travessão brasileiro.

Acreditando na vitória, o treinador sul-africano, Gordon Igesund ,  promoveu mais duas alterações em sua equipe. Saíram Furman e Chabangu para as entradas de Mahlangu e Letsholonyaneentra .

Pressionado pela boa exibição do rival no segundo tempo, Mano Menezes modificou a Seleção Brasileira, Marcelo, Rômulo e Leandro Damião deram lugar para Alex Sandro, Paulinho e Hulk respectivamente.

Aos 23 minutos, Gaxa derrubou Hulk na ponta esquerda. Na cobrança da falta, Neymar bateu com categoria, no ângulo esquerdo de Khune que fez uma defesa espetacular evitando mais uma vez o gol brasileiro.

Aos 27 minutos, Mano Menezes sacou Lucas para a entrada de Jonas.

O jogo ficou mais aberto e aos poucos a Seleção Brasileira conseguiu equilibrar as ações.

Aos 29 minutos, Hulk cruzou da direita, David Luiz foi à linha de fundo e chutou cruzado, na sobra Hulk limpou a marcação e emendou uma bomba de pé esquerdo, superando Khune, para abrir o placar. Brasil 1 x 0 África do Sul.

Foi difícil mas hulk agradece a Deus pelo gol. (Foto: Getty)

E Hulk, em sua primeira partida pela seleção no Brasil, parecia disposto a justificar a sua presença entre os selecionáveis e a sua recente venda para o Zenit da Rusia por cerca de 150 milhões de Reais.

Aos 32 minutos, o atacante paraibano fez boa jogada pela direita e cruzou para Neymar, livre dentro da pequena área, o camisa 11 cabeceou no canto esquerdo, mas viu Khune fazer mais uma grande defesa.

Quatro minutos depois, Letsholonyane encontrou Tshabalala na esquerda, ele bateu cruzado para mais uma boa defesa de Diego Alves.

Paulinho e Neymar ainda tiveram duas chances para ampliar o marcador para o Brasil. Na primeira o corintiano recebeu passe de Jonas e chutou para fora. Aos 40, o volante lançou Neymar que invadiu a área e chutou na rede pelo lado de fora.

Aos 43minutos, Hulk dominou um linda bola no peito, tocou para Oscar que chegou chutando em cima da marcação, na sobra Daniel Alves bateu com perigo, quase o segundo gol brasileiro.

No minuto seguinte, Neymar saiu, sob vaias, para a entrada de Arouca, estreante na seleção, que pouco pode fazer.

Em uma partida muito disputada, contra um adversário bem armado, a Seleção Brasileira sofreu muita pressão no Morumbi, o técnico Mano Menezes e os atacantes Neymar e Leandro Damião foram os principais alvos do torcedor que compareceu ao estádio e se demonstrou muito insatisfeito mesmo após as substituições e a confirmação da vitória suada.

A Seleção Brasileira volta à campo na próxima segunda-feira, 10/09/2012, às 22h00 para enfrentar a China, no estádio do Arruda, no Recife, em mais uma partida preparatória para a Copa do Mundo de 2014.

FICHA TÉCNICA
BRASIL 1 x 0 ÁFRICA DO SUL

Data: 07 de setembro de 2012, sexta-feira
Local: Estádio do Morumbi, em São Paulo (SP)
Horário: 15h45 (de Brasília)
Renda: R$ 3.929.765,00
Público: 51.538 espectadores
Árbitro: Nestor Pitana (FIFA/Argentina)
Assistentes: Diego Bonfa e Gustavo Rossi (ambos FIFA/Argentina)
Cartões amarelos: Dedé, Hulk e Marcelo (Brasil), Chabangu, Khune, Dikgacoi e Gaxa (África do Sul).
Gols:
BRASIL:
 Hulk, aos 29 minutos do segundo tempo
BRASIL: Diego Alves; Daniel Alves, Dedé, David Luiz e Marcelo (Alex Sandro); Rômulo (Paulinho), Ramires e Oscar; Lucas (Jonas), Leandro Damião (Hulk) e Neymar (Arouca)
Técnico: Mano Menezes
ÁFRICA DO SUL: Khune; Gaxa, Sangweni, Khumalu e Masenamela; Dikgacoi, Furman (Mahlangu), Tshabalala e Serero (Maluleka); Ndlovu (Benni Mccarthy depois Parker) e Chabangu (Letsholonyane).
Técnico: Gordon Igesund