ÚLTIMAS NOTÍCIAS
Com time misto, São Paulo atropela o Bragantino

Centurión marca na estreia e tricolor goleia. Agora é concentrar as forças na estreia da Libertadores.

Por Vladimir da Costa

Com um time recheado de reservas mas com muita qualidade, o São Paulo mostrou que possui elenco e com futebol envolvente e bom toque de bola, não deu chance para os donos da casa.

Pato deixou o dele na goleada do tricolor. (Foto: Djalma Vassão / Gazeta Pres)

O Bragantino até que começou bem, mas depois que levou o primeiro, desandou e acabou levando outros dois gols. Os homens de frente, sem muito esforço fizeram, Boschilia, Alan Kardec e Pato foram os autores dos três gols tricolores, somente no primeiro tempo.

O placar construído no primeiro tempo, deixou a equipe mais tranquila no segundo. Com o quarto gol cedo, a equipe do Morumbi controlou todo o segundo tempo. Com a estreia discreta de Doria e muito boa de Centurión, o tricolor chegou a 13 pontos na competição. Disparando na liderança do Grupo 1. Já o Bragantino, que chegou a sua quarta derrota seguida, segue na segunda colocação do Grupo 4.

Como se ouviu durante quase todo o segundo tempo do jogo contra o Bragantino, a torcida são-paulina anunciava “É quarta-feira” “É quarta-feira”, em referencia a estreia do tricolor na libertadores, contra o Corinthians, jogo que promete.

O jogo

A partida começou equilibrada, com as duas equipes buscando espaço para trabalhar. O São Paulo finalizou primeiro, com Hudson, com um chute defendido tranquilo por Lauro.

O Bragantino ficava menos com a bola e tinha dificuldades para chegar perto do goleiro Denis. Diferente do São Paulo, que quando tinha a bola, rapidamente chegava perto do gol. Em boa jogada do Centurión, a bola chegou em Maicon que bateu firme, Lauro colocou para escanteio.

Aos 21 minutos, o São Paulo chegou ao gol. Bela jogada de Maicon que tocou por cima e achou Centurión livre, o meia tocou para o meio da área e a bola sobrou para o meia Boschilia, que só teve o trabalho de empurrar para o gol.

O gol fez o São Paulo tomar conta do jogo. Linda troca de passes do ataque do tricolor, de pé em pé, um toque só na bola e a zaga do Bragantino tentou afastar, mas se complicou toda e a bola sobra limpinha para Alan Kardec. O camisa 14 mandou uma bomba e saiu para o abraço.

Sem fazer muita força e com toque de bola envolvente, o tricolor chegou ao terceiro gol. Bela troca de passes e a bola ficou com Pato na cara do gol e bateu com categoria para marcar o terceiro do jogo.

Alan Kardec comemora seu gol contra o Bragantino. (Foto: Miguel Schincariol / Gazeta Press)

Alan Kardec comemora seu gol contra o Bragantino. (Foto: Miguel Schincariol / Gazeta Press)

Daí para frente, os jogadores do Bragatino pareciam ter perdido a cabeça e começaram a chegar com força desproporcional. Centurión foi o escolhido para “apanhar”, mas o argentino mostrou personalidade e não caiu nas provocações.

O segundo tempo começou com o tricolor frenético. Aos 25 segundos, o quarto gol. Pato partiu em velocidade e viu Boschilia livre, o atacante perdeu o controle da bola, mas conseguiu passar pelo goleiro e chutou prensado com o zagueiro e viu a bola morrer dentro do gol.

O São Paulo jogava fácil. Maicon comandava o meio campo tricolor e com boa  visão, deixava os atacantes em boas condições. Aos10 minutos, o meia lançou para Boschilia em profundidade. O camisa 35 arriscou de canhota e por pouco não marca o terceiro dele no jogo.

A vida que não era difícil ficou ainda mais tranquila, quando, aos 18 minutos, Caio deu entrada dura em Maicon e acabou sendo expulso.

Com a vantagem numérica e em campo, fez o ritmo do jogo cair. O Bragantino passou e jogar mais fechado, buscando os contra-ataques, que não vinham. Do outro lado, sem muito esforço, o tricolor jogava com calma, só esperando a oportunidade para fazer o quinto. Lucão aproveitou levantamento de Maicon na segunda trave e acertou a trave.

O final do jogo foi de toque de bola, com o São Paulo, que dominou toda a partida, manteve a posse de bola até o final, em busca do quinto gol, que veio, com o estreante Centurión, que marcou seu gol na estreia pelo tricolor. O gol que corroborou uma boa partida do argentino.