ÚLTIMAS NOTÍCIAS
Corinthians decepciona torcida e empata com Bahia em casa.

Timão sente o sabor amargo de ter de enfrentar uma retranca forte e só empata.

Por Paulo Edson Delazari
Fagner e Kieza disputam bola no empate desta noite pela 15º rodada do Brasileirão. (Foto: Gazeta Press)

Fagner e Kieza disputam bola no empate desta noite pela 15º rodada do Brasileirão. (Foto: Gazeta Press)

O time do Corinthians que costuma jogar por uma bola normalmente, não foi capaz de furar a zaga do Bahia e só empatou em 1 a 1 nesta noite sábado na Arena Corinthians. Os gols foram marcados por Kieza para o tricolor baiano e Gil empatou para o alvinegro.

Habituado a jogar nos contataques o time corintiano teve que mudar sua forma de jogar e pressionou no primeiro meio tempo da primeira etapa, mesmo assim saiu atrás. Em bola alçada na área em cobrança de falta, a zaga bobeou e Kieza marcou. Cinco minutos depois em bola parada também o Corinthians empatou em cabeçada de Gil dentro da pequena área.

Com a igualdade o time do Bahia se postou muito bem defensivamente e fez com que o Corinthians tentasse atacar, mudando totalmente a característica que está acostumado que é de jogar por uma bola, mas os mais de 30 mil pagantes que compareceram ao estádio não puderam comemorar e viram seu time empatar dentro de casa, deixando escapar a oportunidade de chegar a vice liderança.

Com o empate o Corinthians se manteve em terceiro com 28 pontos e pode ser ultrapassado pelo Fluminense que joga neste domingo. O alvinegro volta a jogar pelo brasileirão no próximo domingo contra o Goiás, às 16h00 no mesmo estádio que empatou hoje.

O jogo  

O Corinthians começou a partida tocando a bola e tentando pressionar o adversário. Assim, aos sete minutos, Jadson tocou para Romero na meia-direita, e o paraguaio ajeitou para Elias finalizar de primeira, dando trabalho ao goleiro Marcelo Lomba, que espalmou para escanteio e até sentiu dores depois do lance. Com o arqueiro recuperado, os donos da casa fizeram a cobrança e ameaçaram de novo, em cabeceio de Gil para fora.

Depois de suportar a presença dos donos da casa nas proximidades de sua meta durante os primeiros minutos, o Bahia respondeu aos 11, quando Emanuel Biancucchi arriscou da entrada da área e viu a bola passar rente à trave de Cássio. Aos poucos, o time do técnico Gilson Kleina ajustou a marcação e conseguiu afastar o adversário de sua área. Com Elias e Jadson bem marcados, o Corinthians demorou a voltar ameaçar.

Elias Lamenta gol perdido no fim da partida. (Foto: Reprodução)

Elias Lamenta gol perdido no fim da partida. (Foto: Reprodução)

Do outro lado, aos 24, Titi chegou para dividir com Cássio na área, e a bola sobrou para Fahel empurrar para a rede, mas o árbitro flagrou o impedimento dos dois jogadores do Bahia e não validou o gol. Com Romero encontrando dificuldades para dar sequência às suas jogadas, o time alvinegro se concentrou nas jogadas pelo alto.

Desta forma, Fábio Santos cruzou da esquerda para o lado oposto da área, e Guerrero cabeceou bem, no contrapé do goleiro Marcelo Lomba, que nem sequer teve tempo de saltar, mas a bola passou para fora, muito perto da trave. A resposta do Bahia explorou também a jogada aérea, mas foi mais eficiente. Aos 35, Emanuel Biancucchi bateu falta da direita para a área, a defesa corintiana parou e Kieza desviou de cabeça para superar o goleiro Cássio.

Com a desvantagem no placar, o Corinthians partiu para tentar o empate, superando sua má atuação. Sem conseguir criar chances pelo chão, o time paulista continuou apostando em bolas alçadas. Aos 37, Jadson cobrou falta da intermediária para a área e, desta vez, foi a defesa dos visitantes que falhou, deixando Guerrero livre para cabecear, mas Marcelo Lomba se esticou para espalmar.

Pouco depois, Romero aproveitou bola espirrada pela direita e cruzou para Guerrero, que ganhou da marcação pelo alto e cabeceou, mas a bola desviou na defesa. De tanto insistir, o Corinthians enfim conseguiu o empate. Aos 42, Guerrero fez o cruzamento da direita para Gil, que mandou da pequena área para o gol.

As duas equipes voltaram sem alterações para a etapa final, e o Alvinegro se posicionou mais uma vez avançado, mas sem conseguir ameaçar no início. Por isso, Mano Menezes tirou Petros para colocar Renato Augusto, aos 13 minutos. No primeiro lance depois da mudança, Guerrero recebeu na área de costas para o marcador, girou e finalizou para fora.

Do outro lado, Kleina também mudou, tirando Maxi Biancucchi para a entrada de William Barbio. A alteração quase que surtiu efeito imediato, pois Barbio recebeu cruzamento na área, dominou e finalizou rasteiro, mas Cássio saltou para seu canto direito e salvou o Corinthians.

Mesmo assim, o time mandante continuou mais presente na frente, encontrando dificuldades para ameaçar de forma efetiva. Mano Menezes, então, fez mais uma troca, tirando Jadson para a entrada de Romarinho. Porém, o Corinthians seguiu com problemas para levar perigo, até porque Romero errava muitas jogadas na frente.

O paraguaio até mostrou disposição em campo, mas não compensou as falhas e também foi substituído, dando lugar a Luciano. A torcida tentou empurrar o time na noite fria de sábado e, mesmo depois das três mudanças, o Corinthians não encontrava alternativas para furar o bloqueio do Bahia. Apenas nos acréscimos os donos da casa voltaram a levar perigo, em cabeceio de Luciano defendido por Marcelo Lomba.

FICHA TÉCNICA
CORINTHIANS 1 X 1 BAHIA

Local: estádio de Itaquera, em São Paulo (SP)
Data: 16 de agosto de 2014, sábado
Horário: 21 horas (de Brasília)
Árbitro: Anderson Daronco (RS)
Assistentes: José Javel Silveira e José Eduardo Calza (ambos de RS)
Assistentes adicionais: Jefferson Schmidt (SC) e Francisco de Paula dos Santos Silva Neto (RS)
Cartões amarelos: Ralf (Corinthians); Rafael Miranda, Demerson, Fahel e Léo Gago (Bahia)
Gols: 
CORINTHIANS: Gil, aos 42 minutos do primeiro tempo
BAHIA: Kieza, aos 35 minutos do primeiro tempo

CORINTHIANS: Cássio; Fagner, Cleber, Gil e Fábio Santos; Ralf, Elias, Petros (Renato Augusto) e Jadson (Romarinho); Romero (Luciano) e Guerrero. Técnico: Mano Menezes

BAHIA: Marcelo Lomba; Railan, Titi, Demerson e Raul; Fahel, Rafael Miranda, Léo Gago e Emanuel Biancucchi (Branquinho); Maxi Biancucchi (William Barbio) e Kieza. Técnico:Gilson Kleina