ÚLTIMAS NOTÍCIAS
Corinthians empata sem gols com lanterna Náutico no Pacaembu.

Igualdade amarga para as duas equipes que ficam longe de seus objetivos.

Por Eduardo do Carmo
Paulo André

zagueiro Paulo André foi para o ataque, mas o Corinthians não saiu do zero (Foto: Marcos Ribolli/Globoesporte.com)

De um lado, um dos postulantes ao título, do outro, um dos candidatos ao rebaixamento. Assim, o favorito Corinthians recebeu o lanterna Náutico, no Pacaembu, em partida válida pela 19ª rodada do Campeonato Brasileiro, na tarde deste domingo. Com uma atuação burocrática, o Timão não saiu do 0 a 0 e segue longe da ponta. O Timbu, por sua vez, continua em situação quase irreversível na luta contra a série B.

O alvinegro paulista teve desempenho irregular e utilizou estratégias nada convencionais. No final do segundo tempo, por exemplo, o zagueiro Paulo André foi o centroavante. A situação foi tão feia que a torcida pediu a entrada de Zizao, que ficou no banco de reservas.

Coadjuvante no duelo, o Náutico montou um forte esquema defensivo e conseguiu o empate fora de casa. A equipe pernambucana ainda desperdiçou contragolpe, que seria fatal na etapa final.

Os dois times tiveram desfalques para o último jogo do primeiro turno. Pelo Corinthians, o goleiro Cássio, Alexandre Pato, Guerrero, Emerson Sheik, Fábio Santos, Renato Augusto e Guilherme não estavam à disposição do técnico Tite. Os visitantes não puderam contar com o goleiro Ricardo Berna e o volante Martinez.

Mais uma vez, o Pacaembu estava cheio. O público total foi de 24.751 pessoas. Boa parte dos torcedores, ao final do jogo, vaiou o time do Corinthians, que ainda não encontrou o bom futebol do ano passado.

Na próxima rodada, quarta-feira, às 21h50, o Timão visita o Botafogo, no Maracanã. No mesmo horário, o Timbu recebe o Grêmio, na Arena Pernambuco.

O jogo

Romarinho

Dupla de zaga do Náutico intercepta a batida de Romarinho (Foto: Marcos Ribolli/Globoesporte.com)

Aos 5 minutos, Edenílson avançou pela direita, após falha de Leandro Amaro, cortou para o meio, mas foi travado na hora do chute. Aos 18, de muito longe, Paulo André arriscou chute e Gideão encaixou sem dificuldade. Aos 22, novo lance de Paulo André. O zagueiro aproveitou escanteio cobrado por Romarinho, mas cabeceou por cima. Após esse lance, o primeiro tempo se arrastou preguiçoso.

Na volta do intervalo, aos 3, Romarinho cruzou e Paulo André cabeceou fraco para defesa tranquila de Gideão. Dois minutos mais tarde, Danilo fez boa jogada e passou para Romarinho. O atacante dominou e bateu rápido. Bem colocado, Gideão defendeu. Aos 9, Romarinho bateu falta e a bola passou perto do gol.

Aos 12, Ibson criou lance individual pela esquerda e cruzou. Gideão pulou e salvou o Timbu. Aos 16, Edenílson finalizou da entrada da área e Gideão novamente fez a intervenção.

Com o tempo, Paulo André virou o centroavante do Timão. Sem Pato e Guerrero nas seleções do Brasil e do Peru, respectivamente, sobrou para o zagueiro essa função. Aos 17, Paulo André cabeceou por cima do gol. Aos 21, o número 13 dominou com estilo e soltou a bomba. Gideão estava ligado e mandou para escanteio.

Na melhor chance do Timão, aos 37, Ibson dominou na entrada da área e soltou um torpedo. Caprichosamente, a bola carimbou o travessão. Um minuto depois, quase o Náutico abriu o placar. Helder dominou cruzamento da direita e ficou frente a frente com o goleiro Danilo Fernandes. Paulo André foi mais rápido e travou o chute. No último lance, Igor bateu falta no canto e Gideão espalmou para escanteio.