ÚLTIMAS NOTÍCIAS
Corinthians estreia sua Arena, mas lanterna joga água na festa

Aconteceu. Corinthians estreia sua Arena, mas comete as mesmas falhas e perde a primeira na competição.

Por Vladimir da Costa

Para felicidade total da nação alvinegra, o Corinthians fez sua tão sonhada estreia em seu estádio. Moderno, com excelente acústica, a fiel pode fazer barulho a vontade. Aguentou até a chuva que veio acompanhada de granizo, nada que diminuísse a festa nas arquibancadas, que só foi interrompida no gol do adversário e no final, quando rapidamente vaiou a equipe que não apresentou um bom futebol.

No estádio novo com excelente gramado, Corinthians e Figueirense fizeram um primeiro tempo burocrático. Com muito toque de bola e pouca finalização, as equipes não produziram jogadas que assustassem os goleiros Volpi ou Cássio, que basicamente assistiram a todo primeiro com relativa tranquilidade.

Jogadores alvinegros na primeira foto oficial da equipe em seu estádio. (Foto: Danilo Verpa/Folhapress)

Jogadores alvinegros na primeira foto oficial da equipe em seu estádio. (Foto: Danilo Verpa/Folhapress)

No segundo tempo, o gol logo no inicio de Giovanni Augusto, a equipe catarinense se fechou e viu o Corinthians, dominar, mas com poucas finalizações e jogadas de linha de fundo, perder a primeira na competição.

Com a vitória, o Figueirense fez seus primeiros pontos. Com 3, ainda ocupa a zona de rebaixamento. O Corinthians permanece com 8. Na próxima rodada, o Corinthians recebe o Atlético-PR, no Canindé, na quarta-feira, às 22h já o Figueirense encara outro Paulista, novamente fora de casa, pega o Palmeiras, na Fonte Luminosa, na quinta, às 19h30.

A partida

Apesar de dominar o meio campo a equipe tinha dificuldades de chegar perto do gol adversário. Com Luciano no lugar do contundido Romarinho e com Renato Augusto no lugar de Petrus, o Corinthians ganhava em qualidade e toque de bola, mas perdia em velocidade, o que favorecia a defesa adversária.

Aos poucos, o Figueirense começou a sair mais. Com três volantes, a equipe catarinense adiantou a marcação e aos 15 minutos, chegou com perigo. Pela direita,  Leandro Silva fez boa jogada e cruzou. A bola passou por toda a área corintiana e por muito pouco Ricardo Bueno não abriu o placar.

O Corinthians teve sua primeira chance após cobrança de falta de Jadson, que explodiu na barreira.

A partida seguia com muito toque de boa e pouca emoção. Ambas equipes não conseguiam chutar a gol. Guerrero tinha de voltar demais para receber a bola e com isso ficava longe do gol. Tanto é, que a primeira finalização do atacante foi apenas aos 26 minutos, um chute fraco de fora da área, para fora.

Os últimos 15 minutos, o Figueirense parou de atacar. Passou a ficar atrás da linha da bola. Com isso, o Corinthians passou a jogar dentro do campo adversário, mas apesar do amplo domínio, o alvinegro não conseguia chegar com força dentro da área. Apesar da torcida não parar de cantar e incentivar um segundo sequer, a equipe não conseguia responder a altura dentro de campo. Jadson não conseguia fazer o que se esperava dele. Sem jogadas de profundidade o meia pouco participava da partida.

Guerrero lamenta mais uma jogada perdida. O atacante deixou a desejar na partida contra o Figueirense. (Foto: Danilo Verpa/Folhapress)

Guerrero lamenta mais uma jogada perdida. O atacante deixou a desejar na partida contra o Figueirense. (Foto: Danilo Verpa/Folhapress)

Aos 41 minutos um lance polêmico. Guerrero tentou passar pela marcação e caiu. O atacante encontrou a perna de Luan na sua frente e caiu. O árbitro, Jailson Macedo Freitas achou o lance normal e mandou seguir.

Com Romarinho no lugar de Luciano, o Corinthians voltou a campo debaixo de uma chuva muito forte. E logo aos três minutos, os convidados da festa resolveram aparecer. Em jogada rápida pela direita. A bola chegou em Giovanni Augusto que dominou, passou pela marcação e bateu firme, rasteira para fazer o primeiro gol oficial da Arena Corinthians, para o Figueirense.

Minutos depois o Figueirense chegou bem e chegou a marcar, mas acertadamente o bandeirinha marcou impedimento. A equipe visitante parecia jogar em casa. Novamente em jogada rápida, agora pela esquerda, Everton ajeitou o corpo para dentro e bateu firme, Cássio fez a defesa e Cleber afastou o perigo.

A resposta do Corinthians veio aos 10 minutos. Em boa trama no ataque, Romarinho tocou para Renato Augusto que rolou rasteiro para a pequena área, Guilherme sozinho bateu de primeira, por cima do gol.

Giovanni Augusto fez o primeiro gol oficial da Arena Corinthians. (Foto: Ale Vianna / Photo Press)

Giovanni Augusto fez o primeiro gol oficial da Arena Corinthians. (Foto: Ale Vianna / Photo Press)

Aos poucos o alvinegro foi empurrando o adversário para dentro de seu gol. Por duas vezes o goleiro Thiago Volpi salvou sua equipe. Jadson e Guilherme arriscaram de fora da área, nas duas o camisa 1 da equipe catarinense saltou bonito para fazer defender.

A pressão corinthiana foi perdendo a força e com isso, o Figueirense voltou a ficar mais com a bola. Mesmo sem atacar, o time de Santa Catarina diminuiu o volume da torcida que passou a ficar apreensiva com o desenrolar da partida.

No final da partida, o Corinthians era todo ataque. Com mais um atacante, Paulinho no lugar do Jadson o timão abusava do chuveirinho dentro da área. Pela direita, esquerda e muito pelo meio, o alvinegro tentava de todas as maneiras empatar a partida, mas com 10 jogadores adversário na defesa, as coisas não foi das mais fáceis.

Já no final da partida, era só chutão. Sem muita tática ou técnica, as jogadas de ataque eram feitas de qualquer maneira.  O que facilitou para os adversários, que conseguiam tirar todas e garantir a primeira vitória do Figueirense no campeonato e por consequência, a primeira derrota do Corinthians no Brasileiro.