ÚLTIMAS NOTÍCIAS
Corinthians joga mal e só empata em SC

Timão e Tigre não marcam e partida fica 0 a 0.

Por Vladimir da Costa

Em jogo válido pela 19ª rodada do Campeonato Brasileiro, no Heriberto Hulse, Corinthians e Criciuma tinham aspirações completamente diferentes. O alvinegro, buscava vencer para não deixar os lideres escaparem na frente e o Tigre, buscava fugir da zona de rebaixamento.

Porém, no jogo, fizeram pouco para conquistar seu objetivo. Com poucas chances de gols, por parte do Corinthians, criada no primeiro tempo, a partida terminou sem gols.

Num primeiro tempo movimentado, o Corinthians criou mais. Nas bolas paradas, a equipe teve nos pés de Fabio Santos, duas chances de marcar, mas go goleiro Luiz pegou as duas, quando não pegou, Malcom tratou de mandar por cima a melhor chance equipe. Do outro lado os donos da casa mostraram o por que está na parte de baixo da tabela. Com muita deficiência técnica, o Criciúma tinha dificuldade de criar jogadas e pouco assustou o goleiro Cássio.

Romero disputa a bola no ataque. O paraguaio mal foi acionado e por isso, pouco participou do jogo. (Foto: Cristiano Andujar/Getty Images)

Romero disputa a bola no ataque. O paraguaio mal foi acionado e por isso, pouco participou do jogo. (Foto: Cristiano Andujar/Getty Images)

O segundo tempo foi diferente. Com Paulo Baier em campo, quem teve as melhores chances, na verdade duas, foi o Criciúma, mas que não conseguiu concluir a gol.

Desta forma, o Tigre pula uma posição e sai da zona de rebaixamento, com 18 pontos, pelo menos até o fim do jogo do Palmeiras, que começa às 18h30. Já o Timão se mantém no G-4, com 33 pontos ganhos.

A partida

A partida começou com os donos da casa melhor. Empurrado pela torcida, o Tigre teve a primeira boa chance aos cinco minutos. Zé Carlos recebeu bom cruzamento de Luis Felipe e, de dentro da área, quase marcou o primeiro para o Criciúma.

O Corinthians atuou de uma forma diferente. Sem Guerrero e Romarinho, o timão tinha somente Romero a frente e foi com ele a primeira boa chegada da equipe. Bruno Henrique avançou pela direita e cruzou bem para paraguaio. O atacante cabeceou bem, mas o goleiro do Criciúma fez a defesa.

O jogo seguia aberto, mas os erros de passe diminuíam as chegadas das duas equipes. Com isso, o Corinthians conseguia finalizar apenas nas bolas paradas. A primeira dela veio aos 16 minutos. Fábio Santos cobrou falta na entrada, e Luiz fez ótima defesa, evitando o gol do Corinthians.

Dois minutos depois, nova chance em bola parada. Cruzamento da direita, Fábio Santos aproveitou o rebote e chutou forte. Luiz fez nova defesa para evitar o gol certo do alvinegro.

O Corinthians seguia jogando dentro do campo adversário. O goleiro do Criciúma que havia feito duas ótimas defesas, quase entregou o ouro. Luiz foi repor a bola e jogou no pé do atacante do Corinthians, Malcom dominou a bola e foi avançando até entrar na área, mas se precipitou e jogou a bola sobre o gol, perdendo a melhor chance de gol.

Renato Augusto tenta dominar a bola em partida realizada em SC.  (Foto: Cristiano Andujar/Getty Images)

Renato Augusto tenta dominar a bola em partida realizada em SC. (Foto: Cristiano Andujar/Getty Images)

 O susto parece ter acordado o Criciúma, que apesar de não chegar com força a frente, passou a ficar mais com a bola. O Corinthians, quando tinha bola não conseguia acelerar o jogo e saia compacto, com boa troca de bola. O que facilitava a recomposição da defesa adversária. Romero, sozinho a frente, tinha dificuldades para finalizar.

Tentando minimizar a diferença técnica, o Tigre resolveu investir. O “eterno” Paulo Baier entrou no lugar de Lucca.

O jogo era truncado, com as equipes variando no controle do jogo. O Corinthians quando tinha a bola, não conseguia criar. Petrus, parecia sentir a falta de Elias e não conseguia chegar a frente com a qualidade característica do volante.

A primeira chance de gol veio somente aos 24 minutos. Silvinho arrancou pelo lado esquerdo e tocou para Paulo Baier. O meia arriscou de longe e com um chute muito forte, mas o tiro saiu direto pela linha de fundo.

Diferentemente do primeiro tempo, o Corinthians não conseguia chegar perto do gol de Luiz. A presença de Paulo Baier em campo parecia ter deixado o timão mais preocupado.

Mesmo jogando com dois meias, Danilo e Jadson, faltava criatividade ao timão, que não produzia jogadas de perigo. Diferente do Criciúma, que melhorou significativamente com a entrada do veterano Paulo Baier, de 39 anos, que mostrava muita qualidade toda vez que tocava na bola

Mostrou isso aos 38 minutos, o meia recebeu passe de Zé Carlos e bateu firme, de dentro da área. Cássio fez ótima defesa. A bola ainda sobrou com Silvinho, que não conseguiu chutar.

Os minutos restante foi de muito ganha e perde, o Corinthians jogando mais na base do coração, sem nenhuma tática, em busca de um gol para não perder os lideres de vista, mas não deu. Final, empate sem gols que não agradou a nenhuma das equipes.