ÚLTIMAS NOTÍCIAS
Corinthians perde o jogo e a invencibilidade no México

Empurrado pela sua jovem torcida, Tijuana vence a terceira seguida e fica perto da classificação no grupo

Por Vladimir da Costa

Em busca de igualar um recorde de invencibilidade no México e em busca da liderança do grupo, o atual campeão e gigante Corinthians enfrentou 17 horas de voo, treinamento numa grama sintética não homologada pela Fifa para encarar o jovem (05 anos) de existência e em expansão, o Tijuana.

Mesmo experiente e entrosado, o timão sentiu o começo do jogo, até por não estar habituado com o tipo de gramado. Errando muitos passes, buscando jogar no erro do adversário, o Corinthians sofria para criar boas jogadas de ataque. até conseguiu equilibrar a partida, mas não tinha ofensividade.

A partida foi dura e faltosa, muito mais por parte dos donos da casa, que por vezes chegavam com força excessiva, mas num lance de bola parada o Tijuana conseguiu chegar ao gol e depois mostrou que é um time solidário, marcou forte, não dando chances para o Corinthians empatar. Com isso, os mexicanos chegam a terceira vitória seguida no grupo, ficando bem perto da classificação.

Primeiro tempo

Paulinho em disputa de bola com Martinez durante partida realizada no México (Foto: AP Photo Gregory Bull)

Numa pressão enorme, os donos da casa apertaram os minutos iniciais do jogo querendo abrir o placar logo no começo da partida. A força do Tijuana vem principalmente pelo lado direito do ataque, com Arce e Riascos.

Aos poucos o Corinthians foi equilibrando a partida a passou a sofrer menos na defesa e passou a marcar a saída de bola e quase o Timão chegou ao gol. Renato Augusto cobrou falta na área mexicana, Gil desviou para o meio e Paulinho, chutou, mas assinala impedimento. Na jogada seguinte, pela direita do ataque, Renato Augusto bateu cruzado e o camisa 8 desviou para o gol, mas de novo, o volante estava em posição ilegal.

O jogo seguia rápido, com poucas faltas e depois de um ótimo lançamento de Alfredo Moreno para Riascos, que ficou na cara de Cássio, mas o atacante tentou dar por cima do goleiro e acabou exagerando na força. A bola acabou saindo por cima do travessão.

O jogo seguiu corrido, mas muito mais de marcação no meio campo. Apesar de bem disputado, os dois goleiros quase não participaram do jogo nos últimos 15 minutos de jogo. O Corinthians chegava a frente com jogadas de bola parada, pelo alto. Já o Tijuana tentava chegar ao gol de Cássio em jogadas rápidas, lançamentos pelo chão, mas ambos os ataques não conseguiam vencer a defesa adversária.

Segundo tempo

A segunda etapa começou parecida como a primeira, bem disputado no meio campo, mas sem grandes oportunidades de ataque e muito faltoso, com cartões amarelos que deixava o jogo mais tenso e menos jogado.

Na base da qualidade individual o Corinthians quase chegou ao gol. Aos 13 minutos, em grande jogada individual, Guerrero invadiu a área pela esquerda e chutou rasteiro, junto ao pé da trave. Saucedo espalmou pela linha de fundo. A resposta do Tijuana veio rápida. Riascos cruzou na área, a defesa cortou parcialmente e a bola ficou para Pellerano, que soltou a bomba. Cassio caiu no canto direito para espalmar para fora.

Pato foi um dos que sofreu com a grama sintética (Foto: AP)

E o gol acabou saindo para o time mexicano. Arce cobrou falta na área do Corinthians, Cássio sai mal do gol, o atacante se antecipou ao goleiro para desviar de cabeça na primeira trave e Gandolfi, de calcanhar, empurrou para dentro do gol do Corinthians. Uma jogada polêmica. O zagueiro estava em posição de impedimento no primeiro lance, assim como na sequência da jogada, Alessandro tocou a mão na bola, antes que ela sobrasse para ser empurrada para o gol.

O gol deixou a partida mais aberta. A torcida inflamou, pedindo os donos da casa em cima do adversário, por outro lado, quem passou a atacar foi o Timão, que queria o empate. E em uma jogada individual de Paulinho, quase chegou ao gol. O volante arriscou de longe, o goleiro deu o rebote, mas se recuperou no lance ao tirar a bola dos pés de Renato Augusto, que chegava para empatar a partida.

Nos minutos finais o Corinthians foi pra cima, na base do abafa, principalmente pelo lado direito, com Edenilson e Guerreiro, mas os donos da casa estavam bem postados na zaga, com o meio de campo recuado, dificultando a penetração dentro de sua área. Douglas entrou para dar qualidade no passe, mas pouca coisa mudou. O timão seguia em cima, mas o Tijuana estava com quase todo o time dentro da área.

E a partida acabou com a derrota corinthiana depois de 16 jogos de invencibilidade na libertadores. O timão segue em segundo no grupo, com quatro pontos. O líder é o Tijuana, com nove.

Agora, as duas equipes voltam a se enfrentar em São Paulo, na próxima quarta-feira, dia 13, no Pacaembu, às 22h, ainda com portões fechados.