ÚLTIMAS NOTÍCIAS
Corinthians sai na frente e joga por empate para ser campeão

Timão é melhor nos 90 minutos, mas o Peixe reage e decisão fica para a Vila Belmiro

Por Anderson Marinho

Corinthians e Santos se enfrentaram no estádio do Pacaembu, em São Paulo, no primeiro duelo da final do Campeonato Paulista 2013, em partida muito movimentada, com grande primeiro tempo corintiano e reação santista na segunda etapa, o Timão venceu por 2 a 1 e agora joga com a vantagem do empate no confronto de volta para conquistar o título estadual.

Jogadores do Timão comemoram o gol de Paulo André. Foto: Marcos Ríbolli

O jogo

O Corinthians tomou a iniciativa e dominou os primeiros 25 minutos de jogo, marcando sob pressão no campo de ataque, sem dar espaços para o Peixe sair o jogando, e teve pelo menos três oportunidades para abrir o marcador, aos 16 minutos, com Danilo em chute de fora da área, que obrigou Rafael a fazer uma grande defesa, e dois minutos depois em cabeçada de Paulinho, após uma cobrança de escanteio, que passou à direita da meta santista.

E como tem sido a tônica nas últimas partidas do alvinegro praiano, o goleiro Rafael voltou a salvar o peixe, aos 20 minutos, em chute de Emerson Sheik da entrada da área, espalmando para a linha de fundo.

Atuando com três volantes, Renê Junior, Arouca e o veterano Marcos Assunção, o Santos não conseguia impedir a troca de passes no meio de campo corintiano, principalmente com as investidas de Danilo e Paulinho, e encontrava dificuldades para sair jogando, com Neymar bem marcado e  Mirrales isolado, a bola praticamente não chegava ao ataque do Peixe.

Aos poucos o Corinthians diminuiu o ritmo naturalmente e após os 30 minutos o jogo parecia que ia ficar mais equilibrado, porém o Santos continuou sem chegar à frente e deu espaços para o Timão seguir atacando.

Aos 36 minutos, Romarinho tabelou com Emerson, invadiu a área em velocidade e caiu pedindo pênalti, após o cerco de Edu Dracena, mas o árbitro Wilson Luiz Seneme não viu nenhuma irregularidade no lance e mandou o jogo seguir.

A grande atuação corintiana na primeira etapa seria coroada cinco minutos depois, em cobrança de falta pela direita, Romarinho fez o cruzamento, Danilo tentou o domínio na pequena área e na sobra Paulinho bateu de pé direito, no canto esquerdo de Rafael, sem chances para o arqueiro santista.

Paulinho comemora o primeiro gol no Pacaembu. Foto: Djalma Vassão / Terra

O timão quase ampliou a vantagem, instantes depois, após um lindo chute de Paulinho, de primeira, que explodiu no travessão, a bola sobrou para Paolo Guerrero, livre na pequena área, mas o artilheiro peruano exagerou na força e bateu para fora, desperdiçando uma grande chance.

Etapa complementar

Procurando corrigir as falhas apresentadas no primeiro tempo o técnico Muricy Ramalho promoveu duas substituições na equipe do Santos durante o intervalo, sacando Marcos Assunção e Mirrales para as entradas de Felipe Anderson e André respectivamente.

O jogo recomeçou mais equilibrado, mas as melhores chances de gol continuaram do lado corintiano e Rafael evitou por duas oportunidades o segundo tento do timão.

Aos três minutos, Guerrero acionou Emerson na ponta direita que arriscou da entrada da área para boa defesa do goleiro santista. Quatro minutos depois o Sheik recebeu ótima assistência na grande área e ficou cara a cara com o camisa um do peixe que foi mais rápido e saiu fechando o ângulo para fazer o corte.

Com uma postura mais ofensiva Santos conteve o ímpeto corintiano, participando mais do jogo, mas pecava pela falta de qualidade. Dos pés de Neymar saiam as melhores jogadas do peixe, porem faltava alguém ao lado do craque para concluir as jogadas de ataque.

A melhor chance do time praiano veio aos 25 minutos, Neymar recebeu lançamento na ponta direita, partiu pra cima de marcação de Alessandro, invadiu a área e, sem ninguém o acompanhando, tentou resolver sozinho, mas parou na marcação de Gil e rolou para Cícero chegar batendo de primeira para acertar a trave direita de Cássio.

Muito marcado, Neymar jogou praticamente sozinho pelo Peixe. Foto: Miguel Schincariol / Gazeta Press

Aos 26 minutos o técnico Tite sacou Guerrero e Romarinho para as entradas de Alexandre Pato e Edenilson.

Quando o Santos estava em seu melhor momento na partida veio o segundo gol corintiano. Aos 29 minutos, após cobrança de escanteio pela esquerda, a zaga do Peixe bobeou e depois do bate rebate a bola sobrou para Paulo Andre bater firme para ampliar.

Com o resultado parcial o Peixe precisaria vencer por três gols de diferença no jogo da volta para reverter o placar, mas os comandados de Muricy Ramalho não sentiram o golpe e foram em busca do gol.

Aos 34 minutos, após cobrança de escanteio, Neymar apareceu livre e cabeceou firme no canto esquerdo de Cássio obrigando o goleiro corintiano a fazer uma grande defesa.

E se tomou dois gols em lances de bola parada, foi assim que o peixe diminuiu três minutos depois. Após cobrança de falta de Felipe Anderson pela direita, Durval subiu livre e cabeceou firme, sem chances para Cássio, a bola explodiu na trave e caiu dentro do gol.

O Corinthians tentou responder logo em seguida, em cobrança de falta de Edenilson, Alexandre Pato recebeu o cruzamento dentro da pequena área, em posição irregular, dominou no peito e bateu de voleio, mas o árbitro anulou corretamente o gol.

O jogo ficou aberto nos minutos finais, mas aos poucos as duas equipes adotaram uma postura mais conservadora, privilegiando o setor defensivo, e não se arriscaram muito nas subidas de ataque.

O Corinthians foi melhor nos primeiros 45 minutos, mas parou em Rafael, e quando Muricy Ramalho modificou a formação tática do Santos o duelo ficou mais equilibrado e o peixe, embora sinta falta de alguém para acompanhar Neymar, conseguiu um gol importante para o duelo de volta.

Santos e Corinthians entram em campo novamente, pela partida decisiva do Campeonato Paulista 2013, no próximo domingo às 16h00, na Vila Belmiro, com o Timão jogando por um empate para conquistar o título e Peixe precisando vencer por pelo menos dois gols de diferença para se sagrar tetracampeão do estadual. Qualquer vitória santista por um gol leva a decisão para os pênaltis, já que na final do campeonato não há o critério do gol fora de casa.

Antes o Corinthians enfrenta o Boca Juniors, nesta quarta-feira às 22h00 no estádio do Pacaembu, pela partida de volta das oitavas de final da Taça Libertadores da América, precisando de uma vitória por pelo menos dois gols de diferença para avanças às quartas de final da competição, já que o primeiro jogo em Buenos Aires foi 1 a 0 para os argentinos. Se o Timão devolver o placar a decisão vai para as penalidades máximas, caso vença por apenas por um gol de diferença com o Boca marcando gols o rival se classifica.

Ficha técnica

CORINTHIANS 2 x 1 SANTOS

Gols
CORINTHIANS

Paulinho, aos 42min do primeiro tempo, e Paulo André, aos 32min do segundo tempo

SANTOS

Durval, aos 36min do segundo tempo

CORINTHIANS: Cássio; Alessandro, Gil, Paulo André e Fábio Santos; Ralf e Paulinho; Emerson, Danilo e Romarinho (Edenilson); Guerrero (Pato)
Treinador: Tite

SANTOS: Rafael; Bruno Peres, Edu Dracena, Durval e Léo; Arouca, Renê Júnior, Marcos Assunção (Felipe Anderson) e Cícero; Miralles (André) e Neymar
Treinador: Muricy Ramalho

Cartões amarelos

CORINTHIANS: Paulo André
SANTOS: Cícero e Léo

Árbitro
Wilson Luiz Seneme

Público e Renda

36.306 pessoas e R$ 1.497.642

Local
Estádio do Pacaembu, em São Paulo (SP)