ÚLTIMAS NOTÍCIAS
Corinthians supera São Paulo e sai na frente na Libertadores

Numa partida relativamente sem emoção, Jadson e Elias marcaram os gols vitória alvinegra no clássico.

Por Vladimir da Costa

O grande dia finalmente chegou! Muito foi dito, especulado e visualizado, mas aconteceu nesta noite de quarta-feira, num dia chuvoso, porém agradável no momento em que as duas equipes entraram em campo. Corinthians e São Paulo fizeram uma partida padrão. O alvinegro, muito mais consistente e preciso naquilo que se propôs e o São Paulo, disperso, sem conjunto e pouco agressivo, o que fez diferença na partida e no placar do jogo.

Jadson comemora seu primeiro gol do ano, justamente contra seu ex-clube. (Foto: Eduardo Anizelli/Folhapress)

Jadson comemora seu primeiro gol do ano, justamente contra seu ex-clube. (Foto: Eduardo Anizelli/Folhapress)

Os quase 40 mil corinthianos presentes na arena viram um time que pouco chegou ao gol de Rogério Ceni, mas que quando foi, deixou suas marcas. Duas no total. Uma com Elias, o sempre previsível homem surpresa, impossível de marcar e muito ágil quando está na frente do gol, o segundo, por ironia, com Jadson, que marcou contra seu clube. Pouco importa se houve falta, que houve no lance do gol, o São Paulo poderia empatar, mas a apatia demonstrada desde o inicio do jogo, contrariava tal expectativa se seus torcedores, poucos, mas esperançosos.

Uma partida limpa, sem muito a acrescentar por parte da arbitragem, mesmo com o erro que ocasionou em gol. Ambas as equipes entenderam e jogaram  como   um jogo de primeira rodada da  primeira fase. Cabe o São Paulo evoluir e se recuperar em um grupo complicado, ao Corinthians, resta manter sua estrutura e buscar o ímpeto ofensivo, frequentemente ausente quando a equipe esta ganhando o jogo.

O jogo

Diante de sua torcida o Corinthians começou pressionando, marcando a saída de bola do São Paulo e não dando espaços para que a equipe do Morumbi tocasse com tranquilidade.

Mesmo com o meio campo “congestionado” o tricolor não tinha tranquilidade para trabalhar a bola. Emerson, o motorzinho do time era implacável na marcação e frequentemente levava vantagem.

Elias comemora com seus companheiros o primeiro gol da partida marcado contra o São Paulo. (Foto:Eduardo Anizelli/Folhapress)

Elias comemora com seus companheiros o primeiro gol da partida marcado contra o São Paulo. (Foto: Eduardo Anizelli/Folhapress)

Até que aos 11 minutos, o alvinegro mostrou qualidade e velocidade e surpreendeu a desatenta defesa são-paulina. Roubada de bola no meio campo, Elias tabelou e partiu em velocidade, Jadson viu o volante entrar na área e com um lindo toque lançou. Sem deixar a bola cair no chão, o volante tocou de primeira e para delírio da fiel, abriu o placar.

O gol não mudou o panorama da partida e o Corinthians, mesmo ficando menos com a bola, dominava o  jogo, principalmente pelo lado esquerdo do ataque, com Fábio Santos e Emerson.

Em nova jogada de ataque, a bola cobrada na área achou Gil, que por pouco, não ampliou o marcador.

 O São Paulo só começou a jogar aos 25 minutos, mas muito mais por recuo corintiano que por uma melhora na equipe. Ao fim do primeiro tempo, o time de Muricy Ramalho não tinha havia finalizado uma vez sequer no gol. Kardec e Luis Fabiano, devido a falta de criatividade do meio campo, recuavam muito, o que facilitava para a marcação alvinegra.

Segunda etapa

O Corinthians voltou igual do intervalo, assim como o São Paulo que voltou com a mesma postura. Mas o Corinthians, que antes ocupava o campo de ataque, preferiu recuar para controlar o jogo e avançar em velocidade. Mesmo com outra estratégia, a equipe de Tite continuava mais perigosa. No melhor avanço, Jadson chutou de fora da área, próximo ao travessão.

Bem marcado, Ganso e companhia pouco apareceram no jogo. (Foto: AFP PHOTO / Nelson Almeida)

Bem marcado, Ganso e companhia pouco apareceram no jogo. (Foto: AFP PHOTO / Nelson Almeida)

O São Paulo seguia sem finalizar a gol. A ideia de ocupar o meio campo e jogar com laterias para buscar jogadas em profundidade não deu certo. Assim,  Muricy, colocou Reinaldo na lateral e mandou Michel Bastos para o meio, pensando na finalização do meia.

A ideia foi boa, mas aos 23 minutos, tudo se perdeu.

Num lance polêmico. Emerson cometeu falta no lateral Bruno, mas o árbitro Ricardo Marques Ribeiro mandou seguir. Sheik avançou em velocidade e viu a passagem de Jadson, que aplicou drible bonito em Reinaldo e tocou por baixo de Rogério Ceni. 2 a 0 Corinthians, muita reclamação por parte dos são-paulinos, mas que nada adiantaria, nem fora, nem dentro de campo.

Com a vantagem e a segurança necessária, Tite fez as mudanças, cozinhou o jogo e garantiu os 3 pontos, importantes nesse grupo, tido como o mais complicado da libertadores 2015.

Na próxima quarta-feira, o São Paulo precisa ganhar do Danúbio, no Morumbi. O Corinthians volta a campo só no dia 4 de março, em Buenos Aires e sem a torcida do San Lorenzo nas arquibancadas.