ÚLTIMAS NOTÍCIAS
Cruzeiro derrota o Palmeiras e dispara na liderança do Brasileirão

Raposa faz dois gols em dez minutos e aumenta o jejum do verdão que segue sem vencer com Gareca

Por Anderson Marinho
Ricardo Goulart comemora o primeiro gol da partida no Pacaembu. Foto: Marcelo Pereira / Terra

Ricardo Goulart comemora o primeiro gol da partida no Pacaembu. Foto: Marcelo Pereira / Terra

No duelo dos Palestras,  Palmeiras e Cruzeiro se enfrentam no estádio do Pacaembu, em partida válida pela 11ª rodada do Campeonato Brasileiro 2014, e após um inicio arrasador o time mineiro conquistou a sua oitava vitória na competição, por 2 a 1, com gols marcados por Ricardo Goulart e Manoel. O Palmeiras reagiu, apresentando um bom futebol no segundo tempo, e descontou com o zagueiro argentino Fernando Tobio, mas perdeu muitos gols e conheceu a segunda derrota consecutiva, chegando a quatro jogos sem vitória.

Com o resultado o Cruzeiro chegou aos 25 pontos na liderança isolada da competição, cinco pontos à frente do vice-líder Corinthians.  Já o Palmeiras permanece com apenas 13 pontos na décima segunda colocação.

O jogo

Insatisfeito com o desempenho de sua equipe no clássico contra o Santos na última quinta-feira, o técnico Ricardo Gareca escalou o Palmeiras com uma formação diferente para o duelo deste domingo, sacando Josimar e Bruno César para as entradas de Mendieta e Henrique, alem do retorno do zagueiro Lucio à zaga titular ao lado de Tobio, trocando 4-4-2 pelo 4-3-3, mesmo esquema de jogo do rival.

Manoel marcou o segundo gol do time mineiro. Foto: _Mauro Horita / Globoesporte

Manoel marcou o segundo gol do time mineiro. Foto: _Mauro Horita / Globoesporte

O Cruzeiro entrou em campo mais ligado e aproveitou os espaços cedidos pelo verdão para sair na frente e construir uma boa vantagem no inicio do jogo.  Logo aos sete minutos o meia Marquinhos, com passagem apagada pelo verdão, avançou em velocidade pela direita, nas costas de William Matheus, e deu bela assistência para Ricardo Goulart, o meia chegou batendo forte para abrir o placar.

Três minutos depois, o próprio Marquinhos, em cobrança de falta da intermediária, fez o levantamento na área e o zagueiro Manoel subiu mais alto que a zaga palmeirense para desviar de cabeça e aumentar a vantagem mineira.

Os dois gols em curto espaço de tempo deram tranquilidade para o Cruzeiro que passou a apostar nos contra-ataques e quase chegou ao terceiro em mais uma grande jogada de Marquinhos que colocou Everton Ribeiro cara a cara com Fábio, mas o arqueiro alviverde fez grande defesa.

Aos poucos o Palmeiras se acertou em campo e colocou a bola no chão, passando a controlar as ações em busca do prejuízo enquanto o adversário valorizava o resultado.

A primeira grande chance do verdão veio aos 32 minutos, após boa tabela entre Mendieta e Leandro, o atacante finalizou com perigo, Fábio fez grande defesa para o Cruzeiro, no rebote Henrique apareceu livre, mas chutou sem direção pela linha de fundo. Seis minutos depois, Leandro teve oportunidade clara, mas chutou torto sem perigo.

Ricardo Gareca ainda perdeu o volante uruguaio Eguren contundido e optou pela entrada do meia Felipe Menezes, liberando mais o meio de campo do verdão.

Etapa complementar

O segundo tempo começou com a mesma tônica dos 15 minutos finais da etapa inicial, com o Palmeiras pressionando o rival que se limitava a marcar em seu campo de defesa. O técnico Marcelo Oliveira sacou o Lucas Silva que já tinha cartão amarelo para a entrada de Willian Farias.

Empurrado pela torcida e com um volume de jogo superior o Palmeiras dominava o jogo e criava as melhor situações ofensivas, sendo parado na maioria das vezes com faltas

Argentino Fernando Tobio comemora o primeiro gol com a camisa do Palmeiras. Foto: Marcelo Pereira / Terra

Argentino Fernando Tobio comemora o primeiro gol com a camisa do Palmeiras. Foto: Marcelo Pereira / Terra

E foi em uma cobrança de falta que o alviverde diminuiu, aos oito minutos, após bola alçada na área o zagueiro argentino Fernando Tobio desviou no canto esquerdo de Fábio, sem chances para o arqueiro cruzeirense.

Depois do gol o Palmeiras se mandou de vez para o ataque em busca da igualdade e quase chegou ao empate aos 17 minutos, em finalização de Henrique, de pé esquerdo, para grande defesa de Fábio.

Jogando apenas nos contra-ataques o Cruzeiro só chegou ao ataque novamente aos 25 minutos com Ricardo Goulart, em jogada polêmica, os mineiros pediram pênalti, mas a arbitragem considerou o lance normal.

O Palmeiras seguiu pressionando o rival, mas faltava qualidade na hora das finalizações, Henrique e o atacante argentino Pablo Mouche, que estreou com a camisa do verdão no segundo tempo da partida, desperdiçaram as melhores chances.

Recuado o Cruzeiro pouco arriscou, segurando o resultado, mas ainda teve grade oportunidade quando Tinga apareceu livre dentro da área alviverde e obrigou o goleiro palmeirense a fazer grande defesa.

O verdão ainda reclamou um pênalti em cima de Diogo nos últimos minutos de jogo, mas ficou nisso.

O Palmeiras volta à campo agora pelo Campeonato Brasileiro no próximo domingo, às 16h00, no clássico contra o Corinthians, no primeiro “Derby”  da Arena Corinthians. Antes, na quarta-feira, às 19h30, os comandados de Ricardo Gareca visitam o Avaí no estádio da Ressacada, em Florianópolis, em partida válida pela terceira fase da Copa do Brasil.

O Cruzeiro agora se prepara para encarar o Figueirense, sábado às 18h30, no Mineirão pelo Campeonato Brasileiro.

PALMEIRAS 1 X 2 CRUZEIRO

Data:20/07/2014 (domingo)
Local: Estádio do Pacaembu, em São Paulo (SP)
Árbitro: Wilton Pereira Sampaio – GO (FIFA)
Auxiliares: Fabricio Vilarinho da Silva – GO (FIFA) e Bruno Raphael Pires – GO (CBF-1)
Cartões amarelos: Lucas Silva, Henrique, Egídio, Fábio, Willian Farias (CRU); Lucio, Henrique, Mendieta (PAL)
Gols: Ricardo Goulart, aos 7min, Manoel, aos 10min do primeiro tempo, Tobio, aos 8min do segundo tempo

PALMEIRAS
Fábio; Wendel, Lúcio, Tobio e William Matheus; Renato, Eguren (Felipe Menezes) e Mendieta (Erik); Leandro (Mouche), Diogo e Henrique
Técnico: Ricardo Gareca

CRUZEIRO
Fábio; Ceará, Manoel, Leo e Egídio (Samudio); Henrique, Lucas Silva (Willian Farias), Everton Ribeiro e Ricardo Goulart; Marquinhos (Tinga) e Marcelo Moreno
Técnico: Marcelo Oliveira