ÚLTIMAS NOTÍCIAS
De camisa nova, São Paulo vence e avança no Paulistão

São Paulo derrota o Penapolense e agora terá o Corinthians na Semifinal

Por Vladimir da Costa

Com Luis Fabiano de volta ao time titular depois de 3 semanas parado, o tricolor enfrentou o Penapolense, em casa neste domingo com uma camisa diferente. Totalmente vermelho, incluindo o escudo e os patrocínios, em alusão aos novos assentos, todos vermelhos do Morumbi o São Paulo teve dificuldades para passar para as semifinais do torneio.

O tricolor jogou com a formação que deve enfrentar o Atlético-MG na quinta-feira, com Jadson e Ganso no meio e Osvaldo atuando como ponta e o que se viu na partida de hoje é de acender o sinal de alerta. Apesar da vitória e da classificação para a semifinal, o São Paulo teve muitas dificuldades para invadir a área adversária. Sem criatividade no meio e com Luis Fabiano bem abaixo do que se espera dele a partida foi de muita marcação e poucas chances de gol, tanto é verdade, que o único gol da partida foi contra, de Jailton.

A partida

Jogadores perfilados com o uniforme totalmente vermelho em nova campanha do Marketing (Foto: Wander Roberto/VIPCOMM)

O São Paulo começou em cima do Penapolense, jogando mais pela esquerda, com Osvaldo, o tricolor buscava a velocidade do atacante para surpreender o time visitante que marcava a partir da linha do meio de campo, dificultando a infiltração.

Apesar de total controle da partida o São Paulo não conseguia passar pela forte marcação do adversário. Ganso e Jadson não apareciam e com isso o tricolor tinha dificuldades para passar da intermediária. Já o Penapolense quando tinha a bola acelerava para tentar surpreender o São Paulo. Na primeira jogada de ataque do time do interior, Fio foi acionado na pequena área são-paulina, mas o camisa 9 estava impedido. No lance seguinte, Liel soltou uma bomba com efeito de fora da área, no canto esquerdo obrigando Rogério Ceni a fazer boa intervenção.

Aos poucos a equipe visitante ia gostando do jogo e começou a equilibrar a partida. Muito mais agudo quando tinha a bola, o time de Penápolis, arriscava mais na partida do que o tricolor, que via Luis Fabiano isolado na frente.

A partida seguia disputada, com o São Paulo em cima, mas sem agredir o gol do goleiro Marcelo, que só assistia de longe.

Apesar de chegar com frequência, o São Paulo não chutava a gol e quando o fazia, era perigoso. Em uma delas, Denílson experimentou do meio da rua, mas Marcelo espalmou para fora da área.

Osvaldo foi um dos destaques da partida com a disposição de sempre (Foto: Wander Roberto/VIPCOMM)

Segundo tempo

A partida recomeçou com um susto para a torcida tricolor. Com dois minutos Guaru, cobrou falta na pequena área para Jailton testar consciente. Rogério bem colocado fez a defesa. No minuto seguinte, Fernando bateu firme de fora da área mas o goleiro tricolor agarrou.

O São Paulo voltou lento para o segundo tempo, não pegava na bola e o Penapolense foi pra cima do tricolor. Com isso, Ney Franco mudou, colocou Douglas no lugar de Wellington, buscando dar mais mobilidade na frente, mas quem seguia no ataque era o time do interior. Aos nove minutos, Guaru, achou Silvinho que finalizou cruzado, dando trabalho a Rogério Ceni. Três ataques seguidos contra o tricolor que parecia não ter voltado do intervalo.

De tanto sofrer, o São Paulo resolveu atacar e quase chegou ao gol. Depois de cruzamento feito pela esquerda, a bola chegou em Luis Fabiano que testou consciente e viu a bola explodir no travessão. O São Paulo resolveu jogar e novamente levou perigo ao gol defendido por Marcelo. Osvaldo avançou pela ponta, cortou para o meio e bateu, a bola passou rente a trave.

A partida melhorou, mais aberta com as duas equipes buscando o ataque. O São Paulo buscava avançar com Osvaldo, pela esquerda, já o Penapolense, via em Guaru, a melhor chance para chegar perto do gol tricolor.

Novamente o tricolor chegou com Luis Fabiano acertando a trave. No bate rebate da área, Bate e rebate na área do Penapolense, o atacante tricolor chutou forte no meio do gol, a bola acertou o travessão e depois em cima da linha, quase o primeiro da partida.

Se não ia com os atacantes, foi com o zagueiro, adversário. Osvaldo subiu ponta esquerda, passou por Niander e cruzou na pequena área. Jailton tentou fazer o corte de cabeça e mandou contra o próprio patrimônio.

Apesar de acertar a trave duas vezes, Luis Fabiano teve atuação apenas discreta na partida (Foto: Leandro Moraes/UOL)

Com o gol o São Paulo passou a valorizar a bola no meio campo. Ganso começou a aparecer mais na partida e com isso o time chegava com mais frequência no ataque, mas não assustava.

A partida seguia com o São Paulo com maior volume de jogo, mas tocava demais a bola esperando o adversário, que foi com tudo pra cima nos minutos finais. E quase marcou.

Numa jogada bem trabalhada pelo Penapolense, Sergio Mota recebeu na cara do gol, na pequena área e bateu firme, meia altura, mas Rogério Ceni operou um milagre, salvando o São Paulo de sofrer o empate no final da partida.

O jogo cresceu de emoção nos minutos finais e boas chances de gols apareceram. Denílson, na entrada da área, chutou de chapa no canto direito e Marcelo defendeu. Depois foi a vez do Penapolense. Silvinho recebeu em velocidade, mas a bola foi forte e Ceni saiu do gol, tirando o perigo com um chutão.

E não dava tempo para mais nada, final 1 a 0 para o tricolor, que terá um clássico pela frente. No próximo domingo, enfrenta o Corinthians, no mesmo Morumbi.