ÚLTIMAS NOTÍCIAS
Debaixo de chuva, São Paulo só empata contra o Botafogo

Em jogo de mais um recorde quebrado por Rogério Ceni, São Paulo não consegue superar equipe carioca no Morumbi.

Por Vladimir da Costa

Numa típica noite paulistana, São Paulo e Botafogo entraram em campo com pensamentos distintos. O tricolor precisava apresentar um bom futebol que desse confiança já pensando na partida do meio de semana pela Sul-Americana, contra a Ponte Preta. Botafogo, precisava vencer para encostar de novo no grupo que disputa uma vaga para a libertadores, mas debaixo de chuva com um público de  pouco mais de 12 mil pessoas, o que se viu foi um São Paulo aguerrido e sem sorte. Com 3 bolas na trave o tricolor não saiu do empate por 1 a 1.

Juvenal Juvêncio entrega homenagem a Rogério Ceni, que completa 1.117 jogos pelo tricolor 9Foto: Reinaldo Canato/UOL)

Juvenal Juvêncio entrega homenagem a Rogério Ceni, que completa 1.117 jogos pelo tricolor (Foto: Reinaldo Canato/UOL)

A partida foi especial para Rogério Ceni. O goleiro artilheiro quebrou mais um recorde nesta noite. Ultrapassou o número de Pelé. Contra o Botafogo, Rogério completou 1117 jogos por um único time, um a mais que o rei do futebol.

Com o resultado, o Botafogo permaneceu na quinta colocação, com 58 pontos. O São Paulo está em nono.

A partida

Assim como aconteceram nos mais jogos da 36ª rodada do brasileirão, São Paulo e Botafogo também fizeram um protesto em apoio ao Bom Senso F.C. A diferença foi o inicio da partida.

Não demorou nem três minutos e o tricolor do Morumbi já estava na frente.  Douglas cobrou falta na área, Rodrigo Caio desviou de cabeça e Aloísio resvalou com a perna para abrir o placar.

O gol logo de cara assustou o Botafogo que não conseguia ficar com a bola nos pés. Tranquilo na partida, o São Paulo quase fez o segundo com aos 11 minutos. Ademilson finalizou colocado, mas Jefferson se esticou todo para colocar para escanteio.

Boi Bandido fez o primeiro gol do jogo logo aos 3 minutos de jogo (Foto: Reinaldo Canato/UOL)

Boi Bandido fez o primeiro gol do jogo logo aos 3 minutos de jogo. (Foto: Reinaldo Canato/UOL)

Aos poucos o Botafogo foi se recuperando do golpe e foi equilibrando as ações, mas sem conseguir chegar perto do gol de Rogério.

Com a vantagem no placar o São Paulo perdeu um pouco da força ofensiva. Ganso seguia sumido em campo, assim como Seedorf, que não conseguia munir o ataque botafoguense.

Mas aos 25 minutos tudo mudou. A zaga tricolor que costuma falhar, falhou mais uma e Elias conseguiu o desvio para empatar a partida no Morumbi.

O jogo era equilibrado, com as duas equipes se alternando no ataque. Aos 33 minutos o São Paulo chegou perto com Paulo Miranda, depois de bom cruzamento de Reinaldo. Aos 43, foi a vez do Botafogo responder. Edilson soltou um canudo de longa distância e Rogério teve trabalho para fazer a defesa e ficou nisso primeiro tempo, que teve poucos lances de perigo e muita disputa no meio campo.

Inicio arrasador, mas sem pontaria.

Assim como no primeiro tempo o São Paulo começou melhor o segundo. Aparentando melhor vigor físico, o tricolor acertou o travessão aos seis minutos com Ademilson. O atacante recebeu belo passe de Aloisio, dominou, e finalizou de chapa, mas a bola acertou o travessão.

O São Paulo seguia em cima. Quatro minutos depois foi a vez de Ganso acertar a trave. O camisa 8 passou por três marcadores, deu um rolinho no Julio Cesar e perto da linha de fundo, tocou de cobertura, a bola acertou a trave direita e foi pra fora. Quase um golaço do tricolor. E tinha mais. Aos 12 minutos, escanteio cobrado e dessa vez foi Paulo Miranda quem acertou o travessão do goleiro Jefferson.

O São Paulo seguia dominando. Ganso “entrou” no jogo e com isso os donos da casa ganharam o meio campo e pressionavam o Botafogo no campo de defesa, mas faltava o arremate final.

Douglas é derrubado após se chocar com o atacante Rafael Marques. (Foto: Reinaldo Canato/UOL)

Douglas é derrubado após se chocar com o atacante Rafael Marques. (Foto: Reinaldo Canato/UOL)

Percebendo que estava perto de tomar o segundo o fogão acordou para o jogo e passou a marcar mais forte, do meio para a frente, o que dificultava a saída de bola do tricolor. Com isso a partida ficou equilibrada no meio campo. Porém, era o São Paulo quem conseguia chegar com mais perigo. Aos 31 minutos, Luis Fabiano recuperou a bola na ponta e rolou para trás, Wellington livre de marcação bateu da entrada da área, rasteira, mas a bola foi para fora.

A melhor chance do segundo tempo do Botafogo veio aos 38 minutos com Seedorf. Denílson falhou e o holandês arrancou no contra-ataque. A bola foi para Lodeiro que tocou muito forte e Seedorf conseguiu finalizar mas não como queria.

Nos minutos finais nenhuma equipe quis se arriscar demais e ficou no empate, ruim para o Botafogo que não conseguiu voltar ao G4 e normal para o São Paulo que agora precisa recarregar suas forças para o duelo decisivo contra Ponte Preta na quarta-feira.