ÚLTIMAS NOTÍCIAS
Com a cabeça na final, Palmeiras perde pra Ponte

Cheio de caras novas, Palmeiras perde para a Ponte e se complica

Por Vladimir da Costa

Depois de ter vencido o Coritiba no meio de semana em jogo válido pela primeira partida da final da Copa do Brasil, o Palmeiras tentou adiar seu jogo da rodada do final de semana, a CBF não o fez, apenas transferiu o jogo que seria ontem, para hoje. Fato que não agradou dirigentes e a comissão técnica, com isso, Felipão não teve escolha, levou para campinas oito jogadores da base para tentar parar a Ponte.

A falta de entrosamento e a ansiedade era a arma para que o time campineiro precisava para conquistar os três pontos em casa e se reabilitar na competição e ela veio, muito mais em função da falha adversária do que da qualidade do time da casa. O Palmeiras por sua vez, estava mais concentrado na final da Copa do Brasil contra o Coritiba na quarta, do que na partida de hoje.

A partida

O Palmeiras entrou em campo neste domingo pensando na quarta-feira, quando vai buscar seu principal título, desde que mudamos de século, contra o Coritiba no Couto Pereira. Em função disso, caras novas estavam em campo e demonstrando garra e disposição, complicaram a vida da Ponte Preta no inicio da partida, o time Alviverde era melhor, mas pecava no último passe antes de finalizar.

Ricardinho faz o único gol da partida e garante os três pontos pra Ponte Preta (Foto:Denny Cesare/Futura Press/AE)

Os jovens palmeirenses deram um sufoco na Ponte Preta nos 15 primeiros minutos, João Denoni, de 18 anos correu bastante, dando trabalho para a zaga adversária, mas aos poucos a Macaca foi equilibrando a partida, ficando mais com a bola. Até que o castigo veio. Em cobrança de falta, Ricardinho chutou forte no meio da barreira, que abriu e a bola passou, Deola que parecia estar inteiro na jogada, tentou encaixar a bola, mas ela escapou de suas mãos, indo para o gol, lentamente.

O gol animou a Ponte que começou a passar mais tempo no ataque Palmeirense, mas os chutes de fora da área não levaram perigo ao gol de Deola.

O jogo seguiu com a Ponte com mais posse de bola e o Palmeiras buscando a velocidade dos jovens para encaixar um contra-ataque, mas a afobação e a falta de entrosamento impedia que o gol saísse.

Na segunda etapa o jogo esfriou. A Ponte Preta, com a vantagem no placar, queria manter mais a posse de bola, sem efetividade. Já o Palmeiras não assustava o gol de Edson Bastos e percebendo isso, Felipão Resolveu mezer, colocou mais um atleta da base, Caio, de 19 anos no lugar de Patrick Vieira, com isso o time ganhou uma referencia na área. Agora, a velocidade de Maikon Leite, poderia ser completada com um jogador fixo na frente.

A troca deu resultado no jogo, mas não no resultado. O atacante criou algumas jogadas, mas não conseguia finalizar as jogadas como queria. O Palmeiras buscava o gol, colocava velocidade nas jogadas, mas errava o alvo.

A Ponte pouco chegava ao gol de Deola, mas quando chegou levava perigo. Em jogada rápida, Nikão bateu cruzado, a bola passou perto, mas não acertou o alvo.

Depois dos 35 minutos do segundo tempo até o final da partida, o Palmeiras controlava o jogo, mas a falta de entrosamento ficava clara nos erros de passes, ou tabelas que eram facilmente desfeitas.

E a partida acabou sem que o Palmeiras criasse uma chance clara de gol durante todo o segundo tempo. No final, deu tempo somente de Felipão ser expulso pelo árbitro por reclamar em excesso.

Apesar do resultado negativo, para a torcida Palmeirense, que apoiou o time durante todo o jogo, pouco importa. Todos estão focados no jogo de quarta-feira em Curitiba e esperam que o Palmeiras possa levantar a taça de campeão de um torneio nacional, o que não acontece desde 2000.

No atual brasileiro, são oito rodadas e o time conquistou apenas seis pontos ocupando a 18ª, ficando a frente apenas de Corinthians, que empatou com o Sport e do Atlético-GO, que ainda não venceu na competição. A Ponte se recuperou dos maus resultados das duas últimas rodadas e pulou para a 10º, com 12 pontos.

O próximo jogo da Macaca será em casa, contra o Coritiba no sábado e o Palmeiras terá o clássico contra o São Paulo, na Arena Barueri, no domingo, às 18h30.