ÚLTIMAS NOTÍCIAS
Dunga volta ao comando da seleção brasileira.

Técnico foi apresentado na nova sede da CBF n0 Rio de Janeiro.

Por Paulo Edson Delazari
Dunga reassume o cargo de técnico da seleção brasileira após quatro anos. (Foto: Julio Cesar Guimarães/UOL)

Dunga reassume o cargo de técnico da seleção brasileira após quatro anos. (Foto: Julio Cesar Guimarães/UOL)

O Presidente da Confederação Brasileira de Futebol José Maria Marin apresentou nesta manhã, na nova sede da CBF, ao lado de Gilmar e Galo o técnico Dunga como novo treinador da seleção brasileira de futebol. Segundo o presidente da entidade a equipe técnica trabalhará em paz até 2018 na Copa da Rússia, pois este é uma definição do atual presidente da entidade com o futuro presidente o senhor Marco Pollo Del Nero.

O treinador retorna ao comando da seleção após quatro anos afastado, quando perdeu nas quartas de final da Copa de 2010 para a Holanda. Enquanto esteve a frente do comando da seleção o treinador obteve bons números, um aproveitamento de 76% dos pontos disputados. Em 60 jogos o treinador ganhou 42 partidas, empatou 12 e perdeu 6. Ele ainda venceu uma Copa América, Uma Copa das Confederações e ganhou a medalha Olímpica de bronze  em 2008.

Em meio a entrevista diversas situações foram levantadas, dentre elas a forma forte do treinador se dar com a imprensa, até o atual molde do futebol mundial. Contudo o treinador respondeu a todas as questões com muito respeito e reconheceu seus erros do passado, comprometendo-se a melhor no seu trato, mas pedindo a imprensa comporta-se dentro dos limites do que for combinado.

O treinador chegou a sitar um icone da história mundial, Nelson Mandela, para mostrar que busca as mudanças e que quer conseguir o melhor para o futebol brasileiro e que sua convivência seja a melhor possível com todos. Com relação a comissão técnica o coordenador Gilmar disse que ainda não está definida e que no momento oportuno tudo será divulgado.

Abaixo algumas frases do treinador Dunga durante a entrevista coletiva:

” Não vou vender um sonho para a torcida”.

“Precisamos demonstrar equilíbrio emocional”.

“Temos que trabalhar arduamente para voltar a merecer um lugar entre os melhores”.

“O futebol mudou, mas não tanto”.

“Fico feliz em ter recebido um novo convite da CBF para fazer esse novo trabalho junto a seleção”.

“A camisa do Brasil vai sempre ser respeitada, por isso os adversários entram para vencer”.

“Só tive problema com a Globo, porque o combinado não é caro e eu cumpri minha parte, mas não houve uma contrapartida”.

“Com relação a rejeição das enquetes, quero lembrar que Nelson Mandela tinha tudo contra e conseguiu mudar as coisas. Espero que eu tenha pelo menos 1% da paciência que ele teve para poder mudar as coisas”.

” Parece que o mundo descobriu a Alemanha só agora, a Alemanha sempre teve planejamento, sempre teve educação, sempre investiu no esporte. O que aconteceu é que teve uma geração que foi capaz de seguir um trabalho e vencer”.

Marin: “Existe um projeto com Gilmar, Dunga e Galo até 2018″.

Gilmar: ” Procurei ser o melhor empresário e me orgulho de ter sido”.

A seleção se apresentará em setembro de 2014 quando fará dois amistosos nos Estados Unidos, um contra o Equador e outro contra a Colômbia num espaço de quatro dias. Estes serão os primeiros desafios do novo treinador diante da seleção brasileira.