É Seedorf e mais 10!

Craque comanda a vitória do Botafogo fora de casa e é o destaque da rodada

Por Anderson Marinho

Todo time que se preza precisa de um craque, um jogador diferenciado, aquele que chama a responsabilidade, decide nos momentos mais difíceis e conquista a admiração até dos adversários.

Seedorf foi o cara. (Foto: Carlos Roberto / Jornal Hoje em Dia)

O Botafogo, dirigido pelo técnico Osvaldo de Oliveira, não tem um dos melhores elencos do país, ocupa apenas a sétima posição na tabela de classificação do Campeonato Brasileiro, com 34 pontos ganhos, a cinco da zona de classificação para a Libertadores, e a sua torcida parece não esperar muito do time, vide a média de público da equipe como mandante, porém o “Glorioso” conta com uma atração à parte, que deveria ser mais respeitada e valorizada pelos próprios torcedores, um dos melhores jogadores em atividade no Brasil.

O holandês Clarence Clyde Seedorf, 36 anos, com passagens por grandes clubes do futebol mundial, como Real Madrid, Internazionale e Milan, chegou ao clube carioca no inicio do segundo semestre, em uma elogiada ação de marketing, para ser a principal estrela da equipe e tem correspondido.

Motivo de desconfiaça em alguns momentos, principalmente pela idade avançada, Seedorf vem respondendo dentro de campo às criticas recebidas e tem provado que ainda pode apresentar um bom futebol.
Diante do Cruzeiro, nesta quarta-feira, 05/09/2012, no estádio Independência, atuando pela primeira vez com a faixa de capitão, o craque fez a sua melhor exibição com a camisa do Botafogo, até aqui, e comadou a vitória de virada por 3 x 1, com dois gols marcados, uma assistência, e muita movimentação.

Agora, Seedorf tem de 5 gols em 12 partidas disputadas, sendo quatro pelo Brasileirão e um pela Copa Sul-americana.

O Botafogo é um time comum, mas com Seedorf em campo pode surpreender os adversários e quem sabe conquistar a tão sonhada vaga para o torneio continental.

Pena que o torcedor botafoguense não corresponde aos esforços feitos por sua diretoria para trazer o craque e nem mesmo ao bom momento do time na competição. A média de público do glorioso no Engenhão é vergonhosa. No jogo de volta da segunda fase da Sul-Americana contra o Palmeiras, valendo a classificação, menos de tres mil pagantes estiveram presentes no estádio para ver a vitória do time por 3 x 1.

Seedorf, a “estrela solitária” do Botafogo, não merece jogar no gramado esburacado do Engenhão com arquibancadas vazias!
Os cruzeirenses certamente ficaram insatisfeitos com a virada sofrida dentro de casa, mas poderam acompanhar uma apresentação de gala de um gande jogador, e para quem gosta de futebol de verdade isso é muito gratificante.