ÚLTIMAS NOTÍCIAS
Em duelo de Alvinegros, Bota vence um apático Corinthians

Timão vacila e acaba levando o gol no final da partida contra o Botafogo no Rio

Por Vladimir da Costa

O vice-líder da competição recebeu o atual campeão do mundo, aparentemente desmotivado. Com Alexandre Pato no banco e Seedorf em campo, o Botafogo foi mais brigador durante boa parte da partida. O Corinthians parece ter perdido a intensidade e aquela vontade de vencer do ano passado.

Hyuri recebe abraço de Marcelo Mattos após anotar gol da vitória no final da partida contra o Corinthians (Foto: Divulgação/Satiro Sodre/SSPress)

Hyuri recebe abraço de Marcelo Mattos após anotar gol da vitória no final da partida contra o Corinthians (Foto: Divulgação/Satiro Sodre/SSPress)

Num Maracanã relativamente vazio pelo tamanho das equipes e pela posição que ocupam na tabela, os donos da casa tentaram o gol até o fim, e dado o histórico da defesa Corinthiana, pareciam que a partida terminaria em mais um empate sem grana. E assim foi até os 44 minutos do segundo tempo, quando a nova estrela da equipe carioca, que havia entrado no segundo tempo, resolveu acabar. Hyuri recebeu e bateu bem, dando três pontos importantes para sua equipe. Ao Corinthians, resta resolver o problema lá na frente, pois a defesa ainda é a mais competente do Brasileirão, com apenas nove gols sofridos, já o ataque é o quarto pior, com apenas 19 gols marcados.

O Jogo

O Corinthians começou mais ligado na partida, com velocidade o timão foi o primeiro a chegar ao ataque. Aos cinco minutos Emerson entrou na área pela direita e bateu de bico, mas a bola ganhou altura e passou sobre o gol de Renan.

O Botafogo com mais homens no meio de campo tratou logo de se encontrar em campo e equilibrou a partida. Os donos da casa tentavam avançar pelas laterais, mas não conseguiam tirar vantagem dos marcadores adversários. O jeito era tocar em Seedorf para ver se o holandês conseguia resolver.

E todo o time estava certo, ou quase. Aos 16 minutos o craque do time recebeu passe da intermediária, em posição duvidosa, passou por Cássio, mas não ficou inteiro para concluir, mesmo assim, sozinho, Seedorf bateu no meio do gol, mas Paulo André se recuperou bem para salvar o gol certo do holandês.

Ambos os times valorizavam a marcação e o toque de bola, com isso o jogo era disputado, mas com poucas faltas. As jogadas de ataque aconteciam dos dois lados, mas quase sempre sem perigo. Emerson era o mais agudo.

Rafael Marques foi um dos destaques do Botafogo. Quase todas as jogadas ofensivas sairam dos pés do atacante

Rafael Marques foi um dos destaques do Botafogo. Quase todas as jogadas ofensivas sairam dos pés do atacante (Foto: Divulgação/Satiro Sodre/SSPress)

Do lado botafoguense, as melhores chances eram criadas pelo lado direito, onde estavam Alessandro e Edenílson, que subiam muito e davam espaço para o contra golpe.

Aos 32 minutos o Corinthians chegou novamente com perigo. Romarinho cobrou escanteio e Emerson Dividiu com Renato, o atacante conseguiu finalizar e viu a bola passar bem próximo da trave esquerda de Renan.

Nos últimos 15 minutos do primeiro tempo a partida perdeu intensidade. O Botafogo ficou mais com a bola, mas não conseguia “agredir” a defesa corinthiana.  Em todas as jogadas de ataque dos donos da casa a bola passava pelos pés de Rafael Marques e Seedorf que, sem sucesso, buscavam um passe em profundidade para deixar os atacantes na cara do gol.

Segundo tempo

Assim como na primeira etapa, o jogador que parecia ter mais gana de vencer era Emerson Sheik. Veloz e com disposição quase o atacante ajudou sua equipe a abrir o placar. Ele chegou a linha de fundo e cruzou, Edilson tentou afastar e quase marcou contra.

Precisando vencer o Botafogo o esquema tático dentro de campo, na tentativa de encurralar o Corinthians no campo de defesa. Para isso, Rafael Marques passou a jogar mais avançado e Yhuri entre os três, para ganhar velocidade quando tivesse a bola. Com essa mudança e com a força da pequena torcida presente, que passou a vibrar mais com o time, o Botafogo começou a pressionar a procura do primeiro gol. Aos 20 minutos, Edilson foi acionado na ponta direita, mas pegou mal na bola e mandou sobre o gol. Minutos depois foi a vez de Seedorf arriscar. O meia soltou uma paulada do meio da rua obrigando Cássio a botar para escanteio.

Como o Corinthians parecia ter perdido sua força ofensiva, Tite resolveu botar Pato em campo no lugar de Romarinho. Com isso, Pato passou a ser o autêntico 9, com Emerson passaria a jogar pelos lados do campo, aproveitando sua velocidade para surpreender os adversários.

Mais uma vez, os atacantes corinthianos passaram a partida em branco.

Mais uma vez, os atacantes corinthianos passaram a partida em branco. (Foto: Divulgação/Satiro Sodre/SSPress)

A mudança não alterou o panorama da partida que continuou com o Corinthians jogando atrás da linha da bola, sem nenhuma força ofensiva para assustar os donos da casa. Muito pelo contrário, o Botafogo tinha o domínio do jogo, mas não conseguia traduzir a posse de bola em jogadas perigosas. Muito por falta de inspiração de seu ataque e a outra parte pela forte defesa corinthiana, a menos vazada da competição.

Aos 37 minutos, cansado, Emerson deixou o campo para entrada de Paulo Victor, que entrou mais para ajudar no meio campo do que para produzir jogadas ofensivas.

O Botafogo seguia insistindo com Rafael Marques que quase sempre levava vantagem sobre os marcadores. O Corinthians nos últimos cinco minutos parou de jogar e se resguardou atrás. Parecia que o empate era do Timão, ledo engano…..

No último minuto, aos 44 minutos, Edílson fez lindo passe para Hyuri na direita. O atacante entrou na área e tocou na saída de Cássio, sem chances para o goleiro para festa dos 19 mil botafoguenses presentes.

E não dava tempo para mais nada, o time que buscou a vitória o tempo inteiro, dessa vez foi premiado com a mesma. O Botafogo venceu e conquistou três pontos importantíssimos para a sequência do returno. Com a vitória o Fogão chegou aos 39 pontos, na segunda colocação, quatro a menos que o líder Cruzeiro que venceu o Goiás. Já o Corinthians chegou a sua terceira partida sem vencer e estacionou nos 30 pontos. Na próxima rodada, o vai encarar o Santos, na Vila Belmiro, no domingo às 18h30m. O Corinthians terá pela frente o Goiás, em casa, no mesmo dia, só que mais cedo, às 16h.