ÚLTIMAS NOTÍCIAS
Em jogo fácil Neymar se destaca.
Uma presa fácil para qualquer adversário. Uma presa fácil também para Neymar.
Por Paulo Edson Delazari

Neymar desencanta e marca dois na goleada sobre a Bolívia. (Foto: Reuters)

Em jogo organizado para homenagear o torcedor boliviano Kevin Espada, 14 anos, morto em fevereiro durante partida do Corinthians contra o San José, pela Libertadores, o atacante Neymar ficou àvontade e se destacou. Antes de deixar o campo no intervalo, fez dois, acertou uma bola na trave e amenizou em parte as críticas recebidas pelo desempenho nos amistosos recentes contra Itália e Rússia.

O técnico Luiz Felipe Scolari também tem o que comemorar, foi um dos vencedores no 4 a 0 do Brasil sobre a Bolívia, neste sábado, em Santa Cruz de la Sierra. O treinador conquistou a sua primeira vitória no retorno ao comando da seleção, viu Ronaldinho brilhar e ganhou mais algumas alternativas para a lista da Copa das Confederações.

O time tem retorno programado a São Paulo às 21h (de Brasília) e volta a campo no final do mês, dia 24, contra o Chile, em Belo Horizonte, em amistoso mais uma vez restrito a jogadores que atuam no país.

O jogo

Leandro Damião aproveitou a oportunidade e guardou o seu na goleada. (Foto: CBF.com)

O Brasil não precisou de mais do que 3 minutos para fazer valer a sua força. Em lance iniciado no meio-de-campo, Ronaldinho Gaúcho clareou o jogo e tocou para Jadson, que abriu para a passagem de Jean pela lateral-direita. O atleta do Fluminense cruzou para o atacante Leandro Damião, sozinho no meio da área, empurrar para o fundo das redes.

Partindo em busca do segundo gol, a seleção quase ampliou aos 5 minutos. Movimentando-se bastante, Ronaldinho recebeu bola de Neymar e chutou para a defesa de Galarza.

A Bolívia, atuando praticamente fora de casa, com o estádio tomado por brasileiros, só acompanhava a pressão dos comandados de Felipão. A primeira chegada dos anfitriões veio aos 15 minutos, em chute de Campos à direita do goleiro Jefferson.

Num momento em que o Brasil começava a diminuir o ritmo da partida, consciente de que poderia resolvê-la quando bem entendesse, veio o segundo gol.

Depois de bola alçada por Ronaldinho, Dedé cabeceou para a defesa de Galarza e Damião completou. Não valeu. O centroavante do Inter estava impedido. Na jogada seguinte, contudo, em mais uma combinação com o meia do Atlético-MG, Neymar teve a calma para entrar na área e tocar na saída de Galarza.

Mandando no jogo, o Brasil ainda aumentou a vantagem antes do intervalo. Em grande fase no São Paulo, Jadson fugiu da marcação, escapou pelo lado direito e encontrou Neymar em excelente condição para marcar mais uma vez e fazer 3 a 0 no placar.

Na volta para etapa complementar, o craque santista e Leandro Damião deram lugar para Osvaldo e Alexandre Pato, respectivamente. A Bolívia também se mexeu e fez quatro alterações.

O Brasil não conseguiu repetir no segundo tempo o mesmo ritmo dos minutos iniciais do duelo e deu espaço para que Marcelo Moreno e companhia ameaçassem a meta do botafoguense Jefferson. Em pelo menos duas oportunidades, os donos da casa chegaram com perigo através do atacante gremista.

Aos 28 minutos, Moreno recebeu bola adiantada, venceu os defensores em velocidade e chutou próximo à trave de Jefferson.

Não faltava vontade. Faltava maior movimentação à seleção. Com uma partida sonolenta, Felipão resolveu mudar novamente a equipe e tirou Ronaldinho para a entrada de Leandro. Em seu primeiro lance, aos 32 minutos, o palmeirense invadiu a área boliviana e chutou para a defesa parcial da Galarza. No rebote, Paulinho dominou e mandou sobre o gol.

Nos acréscimos, o volante corintiano, mais uma vez, avançou e encontrou Pato na área. O atacante passou para Leandro marcar.
E ficou nisso. Enquanto teve Neymar em campo, o Brasil foi bem. Na sua ausência, até mesmo Ronaldinho, que vinha bem, sumiu. Ainda assim, suficiente para assegurar uma vitória sem sustos para o time.
FICHA TÉCNICA
BOLÍVIA 0 X 4 BRASIL

Local: Estádio Ramón ‘Tahuichi’ Aguilera, em Santa Cruz de la Sierra (na Bolívia)
Data: 6 de abril de 2013 (sábado)
Horário: 16h30 (de Brasília)
Árbitro: Patricio Loustau (da Argentina)
Assistentes: Ernesto Uziga e Ezequiel Brailovscky (ambos da Argentina)
Cartões amarelos: Ronald Eguino (Bolívia); Osvaldo (Brasil)
Gols: BRASIL: Leandro Damião, aos três minutos, e Neymar, aos 30 e aos 41 minutos do primeiro tempo; Leandro, aos 46 minutos do segundo tempo

BOLÍVIA: Sergio Galarza; Ronald Eguino, Diego Bejarano (Rony Jiménez), Edward Zenteno e Marvin Bejarano (Jair Torrico); Alejandro Meleán (Ronald García), Walter Veizaga (Alejandro Chumacero), Edivaldo Rojas e Jhasmani Campos (Danny Bejarano); Juan Carlos Arce (Rodrigo Vargas) e Marcelo Moreno
Técnico: Xabier Azkargorta

BRASIL: Jefferson; Jean, Dedé (Dória), Réver e André Santos; Ralf, Paulinho, Jadson e Ronaldinho Gaúcho (Leandro); Neymar (Osvaldo) e Leandro Damião (Alexandre Pato)
Técnico: Luiz Felipe Scolari