ÚLTIMAS NOTÍCIAS
Em jogo fraco, o Zero no placar foi o Resultado mais justo

Santos joga a segunda partida mal e só empara com o Timbu em casa

Por Vladimir da Costa

Na abertura da trigésima terceira rodada, Santos e Náutico, separados por um ponto (42 e 41), respectivamente, entraram em campo sem muita emoção e objetivos para apresentar. O que valia de fato na partida era a presença de Neymar, de quem sempre se espera algo diferente.

Com um aproveitamento superior a 70% quando o camisa 11 está em campo, o Santos aproveitou a “folga” da seleção para ir com força máxima no confronto desta quinta-feira. Mas assim como na última partida, quando perdeu pra Ponte Preta, o Santos voltou a apresentar um futebol fraco e não saiu de um empate sem gols em casa.

A partida

Com dois times velozes no contra-ataque, a partida começou movimentada na Vila. Com Neymar jogando um pouco mais recuado, ajudando a armar a equipe, o Santos partia sempre em velocidade quando tinha a bola nos pés, já o Náutico, procurava tocar mais, ficar com ela nos pés e esperar uma brecha para surpreender o time santista.

Apesar da partida movimentada, a bola não passava das intermediárias, bem armadas, as defesas tiravam todas e com isso, os primeiro 15 minutos foram de “folga” para os goleiros. Neymar, atuando de forma diferente procurava a bola, mas atuando mais longe da área ajudava na estatística negativa.

Bem marcado Neymar pouco fez contra o Náutico e o Santos só empatou jogando em casa (Foto: Agência Estado)

A bola só chegava na área através das faltas na intermediária, mas não eram aproveitadas. Em uma delas, para o Santos, com os Durval e Bruno Rodrigo na área, Felipe Anderson resolveu cobrar rasteira. Muricy do banco falou uma eternidade para o meia que ficou atordoado dentro de campo.

O jogo era parelho, só mudava de “direção” quando Neymar pegava na bola. O primeiro chute a gol da partida veio com ele. Depois de limpar um marcador, o camisa 11, livre, de fora da área emendou para o gol, mas o chute saio fraco e ficou fácil para o goleiro Gideão fazer a defesa.

E as faltas a favor do Náutico foram ficando cada vez mais perto do gol Santista, até que Gerson Magrão fez mais uma dentro da área. Pênalti para o Timbu. Na cobrança, Kieza deslocou o goleiro Rafael e o gol, mandando a bola para fora, desperdiçando, claro, a melhor chance até então.

O pênalti perdido deu uma animada nos donos da casa que passaram a ficar mais tempo com a bola, mas mesmo assim os chutes a gol eram escassos, para não dizer nulos. O Timbu por sua vez sentiu a chance desperdiçada. Passou os minutos finais do primeiro tempo apenas se defendendo.

Segundo tempo

Parecido com o primeiro, a partida seguiu disputada no meio campo. Com muito perde e ganha de bola. Neymar seguia sumido dentro de campo. A bola não chegava para o atacante santista.

Com Neymar em um dia atípico e Felipe Anderson errando muitos passes, a bola só chegava na área do Timbu com as bolas alçadas na área em cobrança de faltas.

Kieza ainda perdeu um pênalti na primeira etapa (Foto: Ricardo Saibun/Gazeta Press)

O Santos seguia melhor, acelerava o jogo, mas não chutava a gol! Apenas aos 12 minutos Neymar arrancou com a bola e bateu com certo perigo, mas os minutos que se passaram eram de sonolência total.

Sem gostar do que estava vendo, Muricy fez a primeira alteração na partida. Sacou Patito Rodrigues e colocou Bernardo. E o técnico santista mostrou visão de jogo.

No primeiro lance em campo, o meia quase abriu o placar. Depois de uma jogada de ataque pela esquerda, André cabeceou para o meio da área e achou Bernardo livre, que cabeceou a queima-roupa, mas Gideão Timbu, a bola seguiu viva na área e o mesmo Bernardo chutou de novo para outra defesa do goleiro alvirrubro. Duas defesas incríveis na Vila Belmiro.

O jogo seguiu sem muita emoção com poucas jogadas de ataque de ambas as equipes. As faltas de meio campo eram muitas, o que prejudicava o “espetáculo”. Tanto que o Santos só foi chegar com perigo novamente ao gol com 38 do segundo tempo. Bruno Rodrigo chutou rasteiro, cruzado, e quase André completou para o gol.

E a partida acabou mesmo no zero a zero, resultado que demonstrou bem o que foi a partida. Ambas as equipes foram fracas no ataque e quase não finalizaram a gol. De tão parada estava a partida, o árbitro acabou antes de completar os quatro minutos de acréscimo, como tinha sinalizado.

Na próxima rodada, apenas daqui à 10 dias. No dia 03 de novembro, sábado, o Santos vai até Minas enfrentar o Cruzeiro, às 19h30. No domingo, o Náutico recebe o Internacional, nos Aflitos no mesmo horário.