ÚLTIMAS NOTÍCIAS
Em partida de cinco gols, Palmeiras vira pra cima da Ponte

Verdão vence a Macaca em partida que marcou a estreia de Bruno Cesar e Valdivia jogando como titulares.

Por Vladimir da Costa

O Palmeiras entrou em campo na tarde deste sábado, no Pacaembu, em busca de se aproximar ainda mais da melhor campanha do Campeonato Paulista. Já a Ponte Preta, queria a vitória para garantir a vaga antecipada nas quartas de final da competição. Pela primeira vez na temporada, Bruno Cesar e Valdivia juntos como titulares, resultado: vitória por 3 a 2 sobre a Ponte Preta, com boa participação dos “astros” da equipe e com alguns equívocos da arbitragem.

Eguren comemora gol de empate do Palmeiras contra a Ponte Preta no Pacaembu. (Foto: Reinaldo Canato/UOL)

Eguren comemora gol de empate do Palmeiras contra a Ponte Preta no Pacaembu. (Foto: Reinaldo Canato/UOL)

Com Valdivia e Bruno César lado a lado, o Palmeiras tinha boa movimentação e conseguia criar chances. No entanto, quem abriu o placar no inicio foi o time visitante. Aos dois minutos, o atacante Rossi aproveitou a bobeira do lateral-esquerdo Juninho, venceu o goleiro Fernando Prass e abriu marcador.

O jogo seguia corrido, mas melhores oportunidades acabaram sendo em chutes de longa e meia distância, já que a defesa da equipe da macaca armou um paredão dentro de sua área. Pouco a pouco o Palmeiras foi dominando a partida, restava a Ponte arriscar em esporádicos contra-ataques.

O Palmeiras sentiu muito a falta de Wesley. A equipe tinha a bola, mas não conseguia acertar a transição da defesa para os meias, principal característica do camisa 11. Eguren e França, que mais atacou do que defendeu, não conseguiram dar essa qualidade ao time.

Quando Bruno Cesar e Valdinia começaram a se “achar” em campo o Palmeiras tomou controle total da partida. Com a Ponte totalmente fechada, sobrou para o goleiro Roberto fazer grandes defesas e segurar a pressão final do Palmeiras e garantir o resultado até o intervalo.

Adrianinho tenta desarmar França. A Macaca fez boa partida, mas o arbitro foi infeliz e prejudicou o time. (Foto: Reinaldo Canato/UOL)

Adrianinho tenta desarmar França. A Macaca fez boa partida, mas o arbitro foi infeliz e prejudicou o time. (Foto: Reinaldo Canato/UOL)

O Palmeiras começou o segundo tempo: marcando em cima o adversário, pressionando e criando chances, sempre defendidas por Roberto. Foi aí que começaram os erros da arbitragem. Aos 15 minutos, Bruno César trombou com um defensor e caiu. Choque normal, mas o juiz Marcelo Rogério apontou falta. Na cobrança, o meia cobrou com efeito, Roberto, que fazia bela partida, errou ao soltar a bola. Eguren, esperto, empatou a partida.

O jogo ficou frenético. Dois minutos mais tarde, Bruno novamente apareceu e enganou a arbitragem. Ele invadiu a área e indo para cima do lateral-esquerdo Carleto. O meia palmeirense deixou sua perna se chocar com a do adversário e caiu. Pênalti mal marcado. Na cobrança, Kardec virou.

O juiz seguia ativo na partida. Novo lance duvidoso, e Marcelo Rogério viu penalidade entre Wendel e Silvinho. O próprio atacante bateu e empatou a partida.Ele mesmo bateu, empatando a partida.

A partir daí, o jogo ficou aberto, com chances para os dois lados. Antônio Flavio acertou a trave para a Macaca, e Alan Kardec quase marcou duas vezes para o Verdão. Até que, aos 42 minutos, o Verdão fechou o placar. Kardec foi à linha de fundo e cruzou rasteiro para trás. Mendieta, livre, só teve o trabalho de empurrar para as redes e definir o placar final da partida.

Já classificado, o time alviverde é líder do Grupo D, com 35 pontos.  A Ponte, com 24, fica na segunda colocação do Grupo C. Na última rodada da primeira fase, o Palmeiras enfrenta o Santos na Vila Belmiro, em um confronto direto pela melhor campanha da competição. Já a Ponte Preta encara o Mogi Mirim também no domingo, às 16h, no Moisés Lucarelli.