ÚLTIMAS NOTÍCIAS
Espanha atropela o Taiti com 10 a 0 histórico no Maracanã

Fúria garante a classificação antecipada e elimina os carismáticos taitianos

Por Anderson Marinho

O estádio do Maracanã, templo sagrado do futebol mundial, foi palco nesta quinta-feira do encontro entre a Espanha, atual campeã do mundo, e o selecionado do Taiti, composto por atletas amadores do pequeno país da Oceania, em partida válida pela segunda rodada do grupo B da Copa das Confederações.

Reservas da Espanha comemoram triunfo no Maracanã. Foto: Daniel Ramalho / Terra

Reservas da Espanha comemoram triunfo no Maracanã. Foto: Daniel Ramalho / Terra

Em campo os espanhóis, mesmo com um time reserva, confirmaram a superioridade e aplicaram uma goleada histórica 10 a 0,  superado o resultado de Brasil 8 X 2 Arábia Saudita na edição de 1999, o placar mais elástico em todas as edições  do torneio.  Fernando Torres comandou o triunfo, com quatro gols, David Villa (3), David Silva (2) e Juan Mata completaram o placar.

O jogo

Com a bola rolando a Espanha não precisou aplicar a sua tradicional troca de passes e marcação sobre pressão para superar a simpaticíssima equipe taitiana, os comandados de Vicente Del Bosque começaram a partida com tranquilidade, mas em nenhum instante desmereceram os rivais, jogando de forma séria durante os 90 minutos, e construíram o resultado com naturalidade.

O Taiti contava com o apoio da torcida brasileira presente no Maracanã, que vibrou com cada defesa do goleiro Roche, vaiou o time espanhol e até chegou a esboçar uma ola quando a equipe trocava alguns passes, mas a diferença técnica  entre as duas seleções era imensa.

A Espanha chegou ao primeiro gol logo aos cinco minutos, depois de tabelar com David Villa, Fernando Torres invadiu a área pela esquerda e tocou entre Roche e a trave para abrir a contagem.

Depois do primeiro gol os taitianos conseguiram conter o ímpeto espanhol, mas as limitações e a ingenuidade da equipe eram visíveis e a Espanha aproveitava os espaços oferecidos para chegar com perigo ao ataque.

O goleiro Mikael Roche chegou a evitar o segundo tento em pelo menos duas oportunidades, com uma defesa segura aos 20 minutos em chegada de Torres e aos 30, após finalização de Cazorla, mas dois minutos depois Villa acionou David Silva, o meia invadiu a área, driblou o arqueiro e tocou com categoria para ampliar.

Roche evita mais um gol de Fernando Torres. Foto: Daniel Ramalho / Terra

Roche evita mais um gol de Fernando Torres. Foto: Daniel Ramalho / Terra

A partir daí se abriu a porteira, e a Fúria voltou a marcar mais duas vezes ainda na primeira etapa, aos 33 com Torres, após bom lançamento de Juan Mata, e seis minutos depois com Villa, que recebeu cruzamento de Silva, dominou e bateu rasteiro para decretar o 4 a 0.

Etapa Complementar

A Espanha retornou para o segundo tempo com Jésus Navas na vaga de Sérgio Ramos, único titular que começou jogando, abrindo mão de um homem de marcação, mas nem assim correu riscos.

O desgaste físico tomou conta dos atletas do Taiti e bastava a Espanha acelerar um pouco os passes para os seus atacantes saírem na cara do gol. Aos 4 minutos, Monreal avançou pela esquerda e cruzou rasteiro para Villa finalizar, marcando o quinto gol.

O ritmo espanhol era de treino, assim como as jogadas que se repetiam em cada ataque. Aos 12 minutos, foi a vez de Jésus Navas cruzar rasteiro para o meio da área e “El Niño” Torres aproveitou a assistência para marcar o seu terceiro gol no duelo, o sexto da fúria.

Na base do ataque conta defesa a Espanha voltou a marcar sete minutos depois,  Villa recebeu lançamento em posição irregular, passou por Roche e tocou para os fundo das redes.

Dois minutos depois, Mata tabelou com Silva, invadiu a área e bateu firme na saída do goleiro para marcar o oitavo.

Com tranquilidade a Espanha diminuiu o ritmo por alguns instantes, mas aos 31 minutos Navas avançou em velocidade pela direita, fez o cruzamento e Vallar desviou a bola com a mão dentro da área, pênalti. Na cobrança, Fernando Torres bateu forte, mas a bola explodiu no travessão e saiu por cima da meta defendida por Roche, o goleiro comemorou como se tivesse defendido e a torcida foi ao delírio.

Entretanto o artilheiro espanhol se recuperou na sequência, após receber bom lançamento, o atacante superou a marcação na velocidade, driblou o goleiro e anotou o seu quarto gol na partida, o nono dos espanhóis.

Fernando Torres balançou as redes quatro vezes no Maracanã. Foto: Daniel Ramalho / Terra

Fernando Torres balançou as redes quatro vezes no Maracanã. Foto: Daniel Ramalho / Terra

O décimo gol espanhol veio com David Silva, após mais uma assistência de Jésus Navas, o meia dominou e chutou firme de canhota para decretar a goleada.

Ao som do apito final o Maracanã reverenciou mais uma vitória espanhola e aplaudiu por mais de três minutos os taitianos, que perderam por 10 a 0, mas ganharam milhares de admiradores em nosso país.

Com o resultado a Espanha assumiu a liderança da chave, com seis pontos ganhos e 11 gols de saldo.

Os campeões do mundo voltam à campo agora no próximo domingo, às 16h00, contra a Nigéria na Arena Castelão em Fortaleza.  Já o Taiti se despede da competição diante do Uruguai, no mesmo dia e horário, na Arena Pernambuco.

Ficha Técnica

Espanha 10 X 0 Taiti
Local: Maracanã, Rio de Janeiro
Data/Hora: 20/6/2013, às 16h
Árbitro: Djamel Haimoudi (ALG)
Auxiliares: Redouane Achik (MAR) e Abdelhak Etchiali (ALG)
Gols: Torres, 5’/1ºT (1-0), David Silva, 31’/1ºT (2-0); Torres, 33’/1ºT (3-0); Villa, 38’1ºT (4-0); Villa, 3’/2ºT (5-0); Fernando Torres, 13’/2ºT (6-0); David Villa, 19’/2ºT (7-0); Mata, 21’/2ºT (8-0); Fernando Torres, 33’/2ºT (9-0); David Silva, 44’/2ºT (10-0)
Cartões amarelos: Cazorla (ESP)

ESPANHA: Reina, Azpilicueta, Sergio Ramos (Jesus Navas, intervalo), Albiol e Monreal; Javi Martínez, Cazorla (Iniesta, 30’/2ºT) e David Silva; Juan Mata (Fàbregas, 24’/2ºT)), Fernando Torres e David Villa. T: Vicente Del Bosque