ÚLTIMAS NOTÍCIAS
Espanha vence mais uma, e revê Itália na semifinal.

Furia confirma superioridade e ganha sua terceira, nesta fase foram 15 gols marcados e 1 sofrido.

Por Paulo Edson Delazari
Jorgi Alba fez dois dos três na vitória espanhola sobre a Nigéria. Foto: Getty)

Jordi Alba fez dois dos três na vitória espanhola sobre a Nigéria. Foto: Getty)

Diante da Nigéria, a seleção espanhola enfrentou novamente as vaias e teve pela frente uma dura marcação sob pressão. Não adiantou muito, pois ela venceu por 3 a 0, com dois gols de Jordi Alba e um de Fernando Torres. Com o resultado confirmado e o primeiro lugar do grupo, a Espanha enfrentará a Itália na semifinal da Copa das Confederações.O jogo acontece na próxima quinta-feira, em Fortaleza mesmo.

Precisando vencer de qualquer jeito para ter chances de ir à semifinal, a Nigéria arriscou na estratégia e resolveu marcar a saída de bola espanhola. O técnico Stephen Keshi colocou cinco jogadores para fazer a pressão. E, apesar de um ou outro lançamento bem conectado pela Espanha, a estratégia deu certo.

A Espanha conseguiu manter o tradicional jogo de troca de passes, mas não conseguiu manter uma posse de bola tão absurda. Ao menos enquanto a Nigéria teve pernas para acompanhar na marcação.

Com os duelos definidos, a Copa das Confederações terá o primeiro confronto entre uma seleção europeia e uma sul-americana na final da competição. Isso desde 1997, quando a competição passou a ser organizada pela Fifa. Em 1995, quando ainda se chamava Copa Rei Fahd, Dinamarca e Argentina decidiram o torneio.

O jogo

Fernando Torres entrou no segundo tempoe fez o seu quarto gol na competição. (Foto: Getty)

Fernando Torres entrou no segundo tempoe fez o seu quarto gol na competição. (Foto: Getty)

A Espanha começou sendo vaiada novamente, mas não demorou a arrancar suspiros do público cearense. Logo aos 2 minutos, Iniesta fez linda jogada pela esquerda, deu um drible humilhante em Ambrose e tentou o chute cruzado. Enyema evitou o golaço.

Mas a Nigéria não aguentaria por muito tempo. Logo no lance seguinte, a Espanha retomou rapidamente a posse de bola e saiu trocando passes ainda no campo de defesa. Já no ataque, Iniesta achou Alba. O lateral-esquerdo entrou em diagonal na área, passou por toda a defesa nigeriana e tocou na saída do goleiro para abrir o placar.

A Nigéria avançou a marcação e conseguiu assustar a Espanha aos 10 minutos. Mikel tabelou com Akpala e deixou o companheiro com espaço. A zaga tentou o corte, mas a bola voltou para o mesmo Mikel. O meio-campista tentou cortar para o chute, mas Sergio Ramos apareceu muito bem para desviar para escanteio.

Na cobrança, porém, quase a Espanha marcou. A zaga afastou o perigo, e Pedro puxou o contra-ataque muito rápido. O atacante conseguiu entrar na área e tentou o corte, mas acabou se enroscando com o zagueiro e caiu pedindo pênalti. O lance foi bastante duvidoso, mas o juiz mandou seguir.

A Espanha seguiu trocando passes, mas foi incomodada pela Nigéria. Aos 19, Mba achou espaço de fora da área e bateu para defesa difícil de Valdés. Três minutos depois, uma cobrança de falta dentro da área obrigou o goleiro espanhol a sair pelo alto e dividir com os atacantes nigerianos duas vezes.

A marcação pressão, porém, quase custou caro para os africanos. Aos 25 minutos, depois de muita troca de passe, Sergio Ramos fez um longo lançamento e deixou Soldado na cara do gol. O centroavante bateu firme, mas em cima de Enyema, que fez bela defesa.

Aos 28, a Nigéria achou espaço pela primeira vez pelo alto. Ambrose cruzou da direita e achou Akpala no meio dos zagueiros espanhóis. O atacante mandou para o gol de cabeça, mas a finalização acabou indo sem muita força nas mãos de Valdes.

Dois minutos depois, mais uma chance desperdiçada por Soldado. O centroavante voltou a receber livre, de frente para o gol, desta vez pela direita e após passe de Pedro. Soldado tentou o chute rasteiro, mas mandou em cima de Enyeama.

Aos 39, a Espanha colocou a Nigéria na roda. Depois de trocar passes por mais de dois minutos, Pedro achou Soldado livre pela direita. O centroavante colocou na área para Fábregas, que só tinha o trabalho de tirar do goleiro. O meio-campista, porém, tirou demais e acabou acertando a trave.

A Nigéria respondeu rápido mais uma vez. Na jogada seguinte, Akpala cruzou rasteiro da direita na medida para Ideye. O atacante, porém, se complicou todo com a bola e não conseguiu finalizar. A Espanha ainda chegou com perigo em cabeçada de Sergio Ramos no último lance, mas o placar terminou mesmo em 1 a 0 no primeiro tempo.

A etapa final começou da mesma forma, com a Nigéria incomodando bastante. Logo aos 5 minutos, Musa cruzou da direita, a bola passou por todo mundo, e Ideye ficou com o gol aberto para empatar o jogo, mas acabou passando do lance e não conseguiu finalizar.

A Espanha colocou a bola no chão de novo e acalmou os ânimos. Aos poucos, chegou ao segundo gol. E com o dedo do técnico Vicente Del Bosque. Aos 16 minutos, David Silva, que havia acabado de entrar, achou Pedro pela esquerda. O atacante cruzou e achou Fernando Torres, que também havia acabado de entrar, sozinho. O artilheiro da Copa das Confederações não desperdiçou e mandou para o fundo do gol de cabeça.

Quatro minutos depois, porém, ele desperdiçaria uma boa chance. Após lançamento, Torres matou bonito no peito e ficou na cara do gol, mas encheu o pé e mandou muito longe.

A Espanha tirou o pé, e a Nigéria ainda criou boas chances, mas pecou na falta de habilidade. Aos 28 minutos, Gambo Muhammad ficou sozinho, na cara de Victor Valdés, mas acabou finalizando muito mal, pela esquerda do gol. Depois, o time africano ainda arriscou alguns chutes de fora da área, mas nada que assustasse os espanhóis.

No fim, ainda houve tempo para o golpe final. Após cobrança de falta, Jordi Alba puxou contra-ataque ainda antes da linha do meio de campo e ficou sozinho no campo de ataque. O lateral mostrou muita calma e ainda deixou o goleiro Enyema sentado no chão antes de empurrar para o gol vazio.

FICHA TÉCNICA:
NIGÉRIA 0 X 3 ESPANHA

Local: Arena Castelão, em Fortaleza (CE)
Data: 23 de junho de 2013, domingo
Horário: 16 horas (de Brasília)
Árbitro: Joel Aguilar (El Salvador)
Assistentes: William Torres e Juan Zumba (ambos de El Salvador)
GOLS: ESPANHA: Jordi Alba, aos 3 minutos do primeiro tempo e aos 43 minutos do segundo tempo. Fernando Torres, aos 16 minutos do segundo tempo

NIGÉRIA: Enyeama; Ambrose, Oboabona, Omeruo (Egwuekwe) e Echiejile; Mba (Ogu), Ogude e Mikel; Ideye, Akpala (Gambo) e Musa
Técnico: Stephen Keshi

ESPANHA: Valdes; Arbeloa, Piqué, Sergio Ramos e Jordi Alba; Busquets, Iniesta, Xavi e Fábregas (David Silva); Pedro (David Villa) e Soldado (Fernando Torres)
Técnico: Vicente del Bosque