ÚLTIMAS NOTÍCIAS
Expressinho Tricolor Carimba Passaporte do Corinthians

Com time reserva, São Paulo derrota titulares do Corinthians de virada no Pacaembu

Por Vladimir da Costa

O São Paulo fez mistério, o Corinthians não. Ney Franco ameaçou escalar um time misto para o clássico pensando na final da Sul-americana na próxima quarta e o técnico Tite, já havia definido inicio da semana que iria com força máxima para o clássico.

De um lado a certeza e de outro, um blefe. Ney Franco não escalou um titular sequer. Com os 11 jogadores reservas, com exceção d Ganso, que ainda não esta na sua melhor forma. O São Paulo entrou em campo no Pacaembu querendo mostrar trabalho, até porque, uns vão sair, outros quase não atuam e alguns novos talentos tiveram a oportunidade de entrar como titular logo num clássico, como foi o caso de Lucas Farias que mostrou qualidade e tranquilidade durante o tempo que esteve em campo.

Do lado Alvinegro, o time que estava em campo era o que a fiel vai ver estrear no mundial de clubes daqui a 10 dias. Um time forte, bem armado no meio, e com chegada consistente no ataque, mas que dadas as circunstancias do jogo, pouco produziu na partida, e quando chegou com força, parou em Denis. O goleiro tricolor fez ao menos duas ótimas defesas.

Vitória São-paulina por 3 a 1, que foi muito comemorada pela equipe que agora se prepara para a decisão na Argentina, contra o Tigres, em La Bombonera. Já o Corinthians, embarca amanhã para o Japão com a luz alerta ligada.

A partida

Ao ver a escalação no telão, muitos torcedores ficaram preocupados ao não ver nenhum jogador titular em campo e muito menos no banco de reservas, mas ao rolar da bola, os torcedores esqueceram os nomes e passaram a apoiar o time, que foi brigador no inicio do jogo, mas a falta de entrosamento dificultavam as coisas e os muitos passes errados fez com que o Corinthians fosse mais perigoso no inicio do jogo.

Denis e Casemiro comemoram o terceiro gol no clássico (Foto: Moacyr Lopes Junior/Folhapress)

As duas primeiras chances foram do Corinthians, em bolas cruzadas na área, Danilo e Guerreiro levaram perigo ao gol de Denis.

Muitos depois, o primeiro ato falho do jogo. E que falha.

12 minutos, João Filipe falhou feio e a bola caiu nos pés do camisa 10 corinthiano, que tocou para Guerrero, que avançou e chutou rasteiro para abrir o placar no Pacaembu.

Antes mesmo que a torcida tivesse tempo para pegar no pé do zagueiro, Paulo Henrique Ganso deu linda assistência a Douglas, que sozinho, entrou na área e bateu na saída de Cássio para empatar o marcador.

O empate animou o tricolor que foi pra cima do Corinthians e cinco minutos depois aos 23 minutos, quando Maicon fez um golaço para virar o placar. Uma jogada que passou de pé em pé na entrada da área corinthiana até que, Ganso, deixou o valente livre de marcação para bater colocado, de esquerda, de fora da área, no ângulo. Um golaço que Cássio nada pode fazer. Virada e delírio nas arquibancadas.

Aos 40 minutos, Guerreiro sentiu uma pancada no joelho e foi substituído por Jorge Henrique. Aos 43, Douglas chutou, Denis não conseguiu afastar e a bola entrou. O árbitro, porém, marcou, impedimento do corintiano, que participou da jogada, mesmo sem encostar na bola. Ele estava em posição legal.

Segundo Tempo

O São Paulo voltou mais ligado para o segundo tempo, principalmente no setor defensivo. Mas era muito mais disposição que força ofensiva. O goleiro Cássio quase nunca era exigido.

Seguro, Ganso comandou o meio campo do São Paulo contra o Corinthians no Pacaembu (Foto: Leandro Moraes/UOL)

Já do outro lado, o trabalho era constante. Aos 13 minutos, quando Jorge Henrique foi derrubado na entrada da área. Na cobrança, Chicão bateu colocado. E Denis fez ótima defesa, tirando de manchete.

Aos poucos o jogo ficava mais tenso e mais pegado. Com Casemiro em quase todos os lances sofrendo a falta e fazendo um certo “teatro”, os jogadores do Corinthians iam se irritando. Em um deles, Emerson e o camisa 28 do tricolor se estranharam. O são-paulino ficou caído no chão por alguns minutos, enquanto o jogo rolava. Depois que a bola parou, o corintiano foi até ele, o abraçou e pediu desculpas pelo choque. Mera formalidade.

Cinco minutos depois, Jorge Henrique foi expulso. Ele acertou Casemiro após falta marcada a favor da sua equipe e recebeu o vermelho direto.

Mesmo com um a mais o São Paulo não conseguia penetrar na zaga Corinthians, muito mais compacta e experiente.

Até que a “gentileza” de João Felipe foi compensada. Wallace furou feio e viu Maicon, correr sozinho, invadir a área e bater cruzado para fazer 3 a 1 e seu segundo gol na partida.

O gol acabou de vez com o ímpeto corinthiano que passou a administrar o jogo quando tinha a bola. Já o São Paulo, fazia o mesmo, sob os gritos de olê que saiam da arquibancada. E Ganso, muito a vontade, comandava o “baile” dentro de campo. quase sempre de primeira, o camisa 8 mostrou que esta readquirindo a confiança e que está chegando na sua melhor forma.

Agora, mais tranquilo e sem perder um clássico no Brasileiro de 2012, o São Paulo viaja embalado para a final da Copa Sul-Americana, em Buenos Aires.

Já o Corinthians, que perdeu os dois turnos de virara para o tricolor, viaja mordido, mas ciente da responsabilidade que terá no Japão e de que lá, o papo será bem diferente.