ÚLTIMAS NOTÍCIAS
França vence Ucrânia e fica próxima da vaga

Com gols de Cabaye e Ménez, seleção francesa está muito perto das quartas-de-final

Por Eduardo do Carmo

A França mostrou a sua força e derrotou a Ucrânia por 2 a 0, nesta sexta-feira, na Arena Donbass, em Donetsk, pela segunda rodada da Eurocopa. Com o triunfo, os franceses somam quatro pontos, ultrapassam os próprios ucranianos (3), lideram o grupo D da competição e de quebra continuam invictos com 22 partidas sem perder..

As seleções aguardam o resultado do outro jogo da chave, entre Suécia e Inglaterra, para saber o que deverá ser feito na última rodada para a classificação.Os jogos decisivos acontecerão na próxima terça-feira. A França enfrentará a Suécia e a Ucrânia terá a Inglaterra pela frente.

A chuva ameaçou o andamento da partida, que chegou a ficar quase uma hora parada. No entanto, a melhoria do clima e a boa drenagem do campo permitiram a continuidade do duelo, que havia sido interrompido aos cinco minutos.

Com a bola rolando novamente, a França dominou o primeiro tempo, mas a Ucrânia também assustava quando chegava ao ataque. Os dois goleiros tiveram muito trabalho e evitaram que o placar se alterasse.Na etapa final, a Ucrânia voltou melhor, perdeu algumas chances, e foi surpreendida com dois rápidos ataques da França, que aproveitou e abriu 2 a 0 no marcador. Os ucranianos sentiram os gols e não tiveram força para buscar o empate.

Chuva, França e Pyatov

 

Jogadores deixam o gramado após anúncio da paralisação. Foto: Reuters

Ucranianos e franceses entraram em campo sob muita chuva. Preocupado com as descargas elétricas e a quantidade de água acumulada no gramado, o árbitro Bjorn Kuipers interrompeu a partida aos cinco minutos.Aos poucos, a situação melhorou e as seleções voltaram. Foram cerca de cinquenta e cinco minutos de pausa.

No primeiro lance pós-paralisação, a França chegou ao ataque com Benzema. O atacante, aos seis minutos, recebeu na esquerda e chutou forte, mas Pyatov defendeu em dois tempos.

Pouco depois, aos 10, Debuchy arriscou de longe, porém o goleiro ucraniano defendeu novamente. Aos 11 minutos, Ribéry buscou Nasri na área e Pyatov apareceu para interceptar a jogada.

Aos 15 minutos, Benzema tabelou com Ribéry, que deixou Ménez na cara do gol para balançar as redes. No entanto, o atacante estava impedido e o árbitro anulou o gol.

Franceses continuam melhores, mas Ucrânia equilibra as ações

 

A primeira oportunidade da Ucrânia aconteceu aos 24 minutos. Yarmolenko avançou pela direita e finalizou à esquerda da meta de Lloris. Dois minutos mais tarde, a resposta francesa. Ribéry roubou a bola de Nazarenko e tocou para Ménez chutar por cima do gol de Pyatov. Aos 28 minutos, Ribéry aproveitou mais um vacilo da zaga adversária e cruzou rasteiro. Ménez teve mais uma chance e dessa vez o arqueiro salvou com os pés.

Aos 33 minutos, os ucranianos saíram do campo defensivo e quase abriram o placar. Shevchenko apareceu bem pela esquerda, soltou uma bomba, mas Lloris salvou a França. Já aos 38 minutos, do outro lado, Nasri cobrou falta e Mexes testou firme para grande defesa de Pyatov.

Ucrânia assusta, mas quem faz é a França

Ao contrário da primeira etapa, a Ucrânia tomou a iniciativa após o intervalo. Aos 4 minutos, Shevchenko recebeu na esquerda, limpou a marcação e chutou muito perto da trave direita de Lloris. No lance seguinte, Tymoshchuk finalizou da entrada da área, mas a bola subiu.

Cabaye vibra com o segundo gol da França diante da Ucrânia. Foto: AP

No momento em que a torcida caseira se animava, os franceses jogaram um balde de água fria nos ucranianos. Aos 6 minutos, Ribéry puxou contra-ataque e tocou para Benzema. O atacante do Real Madrid passou para Ménez abrir o placar, após chute de esquerda dentro da área. A França continuou no ataque e, aos 11 minutos, ampliou a vantagem. Cabaye, em mais um passe de Benzema, balançou as redes na saída de Pyatov.

O treinador Oleg Blokhin, que já havia colocado Devic no lugar de Voronin, fez a segunda mudança no time: Milevskiy no lugar de Nazarenko.

Inspirado pelo gol, Cabaye quase deixou a sua marca novamente, aos 19 minutos. O meia soltou um torpedo e carimbou a trave esquerda.

A Ucrânia sentiu muito os dois gols e o técnico Blokhin promoveu a última substituição em sua seleção. Yarmolenko deu lugar à Aliyev. Na França, foram três seguidas, feitas por Laurent Blanc. Os autores dos gols tiveram o merecido descanso. Enquanto Ménez saiu para a entrada de Martin, Cabaye deu lugar para M’vila. Já pensando na próxima partida, Blanc também sacou Benzema e mandou Giroud a campo.

Com o marcador favorável, a França valorizou a troca de passes e não teve sustos até o fim, já que a Ucrânia, abatida, pouco fez para que isso acontecesse.