ÚLTIMAS NOTÍCIAS
Galo soberano mantém Tricolor longe do G-4

São Paulo é massacrado os 90 minutos e segue longe da Libertadores

Por Eduardo do Carmo

O Tricolor visitou o Atlético-MG, no Estádio Independência, nesta quarta-feira, pela 24ª rodada do Brasileirão. De olho no G-4, o São Paulo foi dominado, perdeu por 1 a 0 e se distanciou do Vasco, atual quarto colocado.

O resultado deixou o Tricolor com os mesmos 36 pontos, na sexta colocação. Com a vitória do Vasco – 4º colocado -, o time do Morumbi está a seis pontos da zona de classificação para a Libertadores. Na próxima rodada, sábado, às 18h30, os comandados de Ney Franco terão oportunidade de reabilitação diante da Lusa.

Já o Atlético-MG, segue na vice-liderança, com 51 pontos, dois a menos que o Fluminense. No domingo, o Galo visita o Náutico, no Estádio dos Aflitos, às 16h.

Durante grande parte do jogo, o Tricolor esteve sob domínio do adversário. A equipe se mostrava apática e sentia muita dificuldade na criação. Ainda na primeira etapa, o lateral Douglas escorregou e acertou Leandro Donizete por trás. O árbitro Sandro Meira Ricci julgou como lance digno de expulsão e deixou o São Paulo em desvantagem numérica. O Galo aproveitou a superioridade em campo, criou diversas oportunidades na etapa final e definiu a partida em jogada aérea.

O jogo

Aos 5 minutos, Bernard foi lançado na área, mas Rogério Ceni dividiu e cortou o perigo. Já aos 11, a revelação do Galo apareceu novamente. Bernard puxou contra-ataque e abriu para Guilherme, que chutou à esquerda do gol. Dois minutos mais tarde, Rogério Ceni interceptou cruzamento para o atacante Leonardo.

O craque Ronaldinho levou perigo ao tricolor, aos 25. O camisa 49 do Galo bateu falta com veneno, mas Ceni, esperto, espalmou para escanteio. No lance seguinte, o lateral do São Paulo, Douglas, escorregou e fez falta dura em Leandro Donizete. O árbitro Sandro Meira Ricci interpretou como lance perigoso e apresentou cartão vermelho para o atleta. Posteriormente, Rogério Ceni levou o amarelo por reclamação.

Leonardo comemora com os companheiros o gol da vitória atleticana (Foto: Pedro Vilela/Futura Press)

O técnico Ney Franco, que estava orientando o atacante Ademílson para entrar no jogo, foi obrigado a alterar a substituição e colocar Edson Silva para repor o setor defensivo. Com isso, o Tricolor ficou ainda mais atrás e o Atlético-MG seguiu na frente em busca do gol.

Aos 38 minutos, Ronaldinho encontrou Bernard aberto pela esquerda. O meia avançou em velocidade e colocou no canto rasteiro. O goleiro do São Paulo, porém, se esticou todo e salvou.

Na volta do intervalo, o São Paulo deu indícios de mudança de postura. Aos 2 minutos, Oswaldo arrancou, limpou a marcação e tentou ajeitar para trás, mas a zaga do Galo tirou a bola. Mas logo o time mineiro tratou de voltar ao ataque. Aos 9 minutos, Ronaldinho cruzou e Réver cabeceou por cima do travessão. Três minutos depois, o troco do tricolor. Oswaldo fez boa jogada na entrada da área, mas finalizou fraco nas mãos de Victor.

O Atlético-MG chegou ao gol, aos 16 minutos. Bernard cruzou com maestria e Leonardo, de cabeça, completou para o fundo das redes. O Galo continuou em cima e, aos 20 minutos, Leandro Donizete chutou bem para boa defesa de Ceni. Já aos 33, Ronaldinho tabelou com Escudero e lançou Neto Berola, que finalizou e acertou a trave.

Os mineiros quase ampliaram o marcador, aos 42, quando Ronaldinho lançou Marcos Rocha e o lateral bateu para outra boa defesa de Rogério. Aos 47, a zaga do São Paulo falhou feio e Neto Berola quase marcou um golaço de cobertura.