ÚLTIMAS NOTÍCIAS
Homenagens e aplausos na despedida de Tite do Pacaembu

Alessandro e Tite encerram ciclo vitorioso no Corinthians com empate contra o Internacional.

Por Vladimir da Costa

O timão entrou em campo com uma motivação diferente para a partida diante do Internacional. Era o adeus de Tite e Alessandro e todos tinham fixo na cabeça que só a vitória podia ser algo a altura da passagem de ambos pelo Corinthians. Não pelos três pontos, mas era o mais justo a se fazer por duas pessoas que conquistaram quase tudo pelo clube. O time dos 17 empates em 37 jogos disputados no Campeonato Brasileiro. Dos dez 0 a 0 na competição, bem que tentou, mas está difícil sair do lugar comum no time atual.

Tite orienta sua equipe pela última vez no Pacaembu. (Foto: Junior Lago/UOL)

Tite orienta sua equipe pela última vez no Pacaembu. (Foto: Junior Lago/UOL)

Com a missão de o Internacional que não tinha nada a ver com a festa, queria se livrar de vez da zona do rebaixamento e de quebra estragar a festa de 33.201 pagantes para seus ídolos, e teve boas chances para isso, mas o momento do clube refletiu no gramado do Pacaembu.

A partida

A motivação antes da partida, deu lugar a apatia dentro de campo. Apesar do bom público e do apoio da fiel, o primeiro tempo teve pouca ou nenhuma emoção. Entre muitas divididas e entradas duras, prevaleceu a marcação forte. O Corinthians até tentava, mas o Internacional era firme na marcação e não dava chances para o avanço alvinegro.

O colorado não tinha vergonha nenhuma de fazer lançamentos diretos ou isolar a bola quando tinha a chance. Passou quase todo o primeiro tempo fazendo apenas isso.  Somente depois dos 30 minutos foi que o time armado por Clemer adiantou a marcação e passou a jogar no campo de ataque do Corinthians. No primeiro susto do timão, o goleiro Walter assustou a Fiel ao sair errado do gol e quase permitir que Índio abrisse o placar de cabeça. Depois, salvou cara a cara com Damião, em um cochilo da defesa menos vazada do Campeonato Brasileiro.

Apesar de consistente na defesa, faltava criatividade do meio para trás. Era muito toque curto de lado. Com Renato Augusto como referência e Emerson isolado, a equipe passava longe de ameaçar o Inter. Os gaúchos chegavam mais perto de inaugurar o marcador.

Na etapa complementar, foram necessários menos de 10 minutos para surgir a primeira discussão. O volante Willians, que já havia recebido o cartão amarelo no primeiro tempo, exagerou na reclamação após falta marcada sobre Emerson e acabou expulso pelo árbitro Felipe Gomes da Silva.

Apesar da vantagem numérica, o Corinthians não conseguia criar. Com Alexandre Pato no lugar de Danilo, o Timão começou a incomodar mais. Encurralou o Internacional em seu campo de defesa e passou a atacar. Com um a menos, o time gaúcho apostava em passes longos para Leandro Damião, isolado no campo de ataque. Tite também sacou Renato Augusto para jogar Douglas, mas a resposta da equipe foi pouco relevante. Mais inteiro fisicamente, o Colorado segurava a igualdade.

A forte marcação colorada impediu o avanço do Corinthains na partida Junior LagoUOL

A forte marcação colorada impediu o avanço do Corinthains na partida. que acabou no 0 a 0. (Foto: Junior Lago/UOL)

Apesar do apoio vindo das arquibancadas não diminuir por um minuto, dentro de campo a atual fase do Corinthians parecia não mudar e foi com mais um empate. Outro em 0 a 0 que deu fim aos 3 anos de parceria entre o Corinthians, Alessandro e Tite que foi aplaudido de pé por todos, gratos, torcedores presentes no estádio.

O Corinthians termina a temporada no próximo sábado, contra o rebaixado Náutico, em partida ainda sem horário determinado pela CBF, na Arena Pernambuco. Já o Internacional fecha 2013 em casa no próximo domingo, às 17h (horário de Brasília), contra a Ponte Preta, no estádio Centenário, em Caxias do Sul.