ÚLTIMAS NOTÍCIAS
Itália supera calor e vence a Inglaterra na Arena Amazônia

Balotelli marca e Azzurra vence clássico europeu na estreia da Copa do Mundo.

Por Vladimir da Costa

No duelo entre campeões do mundo, venceu quem correu menos. Sob o forte calor de Manaus, tão comentado pelos ingleses, a Itália conseguiu manter mais a bola nos pés, correu menos, cansou menos que os adversários, que por estarem atrás do placar, jogaram na base da correria, cansaram mais rápido, perderam força ofensiva e sucumbiram no talento de Pirlo e Balotelli.

Praticamente todos em campo sentiram as condições climáticas, tanto é verdade que as duas equipes fizeram as três substituições a que tinham direito. A Itália se superou e fez uma partida com muita movimentação e quase não errou na troca de bola, com isso a tetracampeã, que abriu o placar com Marchisio, sofreu o gol de empate de Sturridge e decretou o triunfo com gol de Balotelli.

Marchisio comemora o primeiro gol italiano no duelo contra a Inglaterra. (foto: REUTERS/Ivan Alvarado)

Marchisio comemora o primeiro gol italiano no duelo contra a Inglaterra. (Foto: REUTERS/Ivan Alvarado)

Com a vitória, os italianos saíram na frente no grupo da morte ao lado da Costa Rica. A ‘Celeste’ e o ‘English Team’ jogarão a sobrevivência no Mundial na próxima quinta-feira, quando se enfrentarão na Arena São Paulo. Já a ‘Azzurra’ medirá forças com os caribenhos pela liderança da chave um dia depois, na Arena Pernambuco, no Recife.

 A partida

Com time completo a Inglaterra estava motivada para a estreia. O atacante Welbeck, que era dúvida devido a dores na coxa direita, foi para o campo. Roy Hodson apostou em uma formação ofensiva, com quatro homens de frente: Rooney, Sterling, Sturridge e Welbeck.

Já a Itália sem Buffon que sentiu o tornozelo e teve que dar lugar a Sirigu no time titular. Cesare Prandelli também não contou com o lateral-esquerdo De Sciglio, que deu lugar ao zagueiro Paletta. Chielini foi deslocado para a lateral esquerda.

Com apoio da torcida brasileira, os italianos tiveram uma motivação extra. que não hesitaram em optar pela ‘Azzurra’ ao invés dos ingleses devido as frequentes reclamações à Arena da Amazônia e o calor da cidade.

Logo aos três minutos, Sterling escapou em contra-ataque pela direita e acertou um lindo chute. Dois minutos depois, Henderson ficou com a sobra pelo meio e chutou para a primeira boa defesa de Sirigu. A Inglaterra continuava em cima, muito na base da velocidade, voltou a  incomodar aos 11 minutos. Em erro na saída de bola, Paletta deu um presente para Welbeck, que bateu colocado e mandou raspando à direita da meta.

Daniel Sturridge dança para comemorar o gol de empate. (Foto: Antonio Calanni/AP)

Daniel Sturridge dança para comemorar o gol de empate. (Foto: Antonio Calanni/AP)

O primeiro bom momento da Itália na partida aconteceu aos 18 minutos, com Candreva, que arriscou de longe e Hart espalmou de forma estranha, mas foi salvo por seus companheiros de zaga.

Logo depois, os ingleses levaram perigo em dois cruzamentos rasteiros em sequência. Aos 21 minutos, Sterling acelerou pela esquerda, mas Welbech teve a porta fechada pela defesa e não conseguiu completar. Aos 23 minutos, foi o atleta do Manchester United que fez linda jogada individual pela direita, com direito a drible da vaca, e tocou para a área. Bazargli se esticou todo e cortou providencialmente. A bola ainda encobriu a cabeça de Sturridge antes de sair.

A partida parecia favorável ao ‘English Team’, mas foi a ‘Azzurra’ quem saiu na frente. Aos 34 minutos, na cobrança curta de escanteio, Candreva rolou para o meio, Pirlo mostrou toda a sua categoria com um inteligente corta-luz, deixou a bola limpa para Marchisio, que dominou, ajeitou e bateu no canto direito de Hart, que se esticou todo, mas não chegou na bola.

A resposta inglesa foi dada rapidamente, e da melhor forma possível: com o gol de empate. Dois minutos depois, Rooney puxou contra-ataque e levantou para Sturridge, que, sem ser incomodado, chutou de primeira para empatar a partida.

Apagado no jogo até então, Balotelli protagonizou um lance de muita categoria nos acréscimos. O camisa 9 tirou Hart para dançar e tocou por cima do goleiro, mas Jagielka salvou em cima da linha. Na sequência, Candreva foi acionado na esquerda e acertou o pé da trave.

E justamente os dois jogadores que estiveram perto de desempatar nos instantes finais do primeiro tempo marcaram o segundo gol italiano logo aos quatro minutos da etapa final. Candreva cruzou no meio dos zagueiros e Balotelli apareceu para completar de cabeça

Balotelli sobre para marcar o gol da vitória da Itália diante da Inglaterra. (Foto: EFE/EPA/RUNGROJ YONGRIT )

Balotelli sobre para marcar o gol da vitória da Itália diante da Inglaterra. (Foto: EFE/EPA/RUNGROJ YONGRIT )

Atrás no placar, so restou para a Inglaterra atacar. Sturridge chutou da intermediária e viu a bola raspar a trave, aos 14 minutos. Três minutos depois, Henderson colocou Rooney na cara do gol, o atacante cortou e chutou no contrapé de Sirigu, mas errou o gol.

A pressão da Inglaterra foi aumentando, e a Itália se defendia como podia. Johnson foi mais um a arriscar de longe, aos 27 minutos, e viu a bola raspar a trave direita. Em seguida, Balotelli foi substituído e demonstrou toda a sua insatisfação com Prandelli.

Os instantes finais foram praticamente um ataque contra defesa. Contudo, as melhores oportunidades surgiram na bola parada, e os cobradores falharam. Baines obrigou Sirigu a fazer boa intervenção aos 31, e Gerrard mandou por cima, perto do alvo, aos 39.

Também na bola parada, Pirlo deu show aos 48 minutos, mas não conseguiu ampliar. O meia bateu falta de muito longe e colocou um efeito que traiu Hart, mas a bola, que fez uma curva incrível, carimbou o travessão e não conseguiu mexer no placar.

Melhor para a Itália que fez a festa dos torcedores presentes no estádio.